Partidos e Eleições no Rio Grande do Norte (1982-2014): institucionalização e estabilidade relativa

Marcos Antônio da Silva

Resumo


O presente estudo busca compreender o desempenho eleitoral dos partidos políticos no Rio Grande do Norte (RN), desde a transição do regime militar (1982) até 2014. Neste sentido, percebe-se que o sistema partidário do estado foi estruturado, nos seus primeiros anos em torno de dois partidos, PDS e PMDB, seguindo o padrão nacional. No final da década de 80 e início da seguinte, o sistema eleitoral tornou-se extremamente fragmentado, tendo a predominância de partidos de centro (PMDB, PSDB), centro-direita (PTB) e direita (DEM/PFL). Com a ascensão da centro-esquerda (PDT, PT, PSB), no final dos anos 90, o sistema partidário potiguar parece adquirir uma relativa estabilidade. Tal análise discute, ainda, a influência decisiva do executivo estadual e das oligarquias (Maia, Alves e Rosado, entre outras) e, em menor escala, do federal para a estruturação do sistema partidário do estado.

Palavras-chave


Partidos Políticos; Sistema Partidário; Oligarquias; Relativa Estabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Aluízio. A primeira campanha popular no Rio Grande do Norte. Natal: Instituto Histórico e Geográfico do RN, 1976.

BITTAR, M. Mato Grosso do Sul, a construção de um estado: poder político e elites dirigentes sul-mato-grossenses. Campo Grande: Ed. UFMS, 2009.

BOHN, R.S. & PAIVA, D. A volatilidade eleitoral nos estados. Sistema Partidário e democracia no Brasil. Revista Sociologia Política, v. 17, n. 33, 2009.

CERRONI, Umberto. Teoria do partido político. São Paulo: Livraria Editora Ciências Humanas, 1982.

CERVI, E. U. & CODATTO, A, N. Institucionalização partidária: Uma discussão empírica a partir do caso do PFL do Paraná In: CODATO, A.N.; SANTOS, F.J. dos (orgs.). Partidos e eleições no Paraná: uma abordagem histórica.

Curitiba: Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR), 2006, p. 267-291.

CINTRA, Antônio Octávio. O sistema de governo no Brasil. In: AVELAR, L & CINTRA, A, O. (orgs). Sistema Político Brasileiro: uma introdução. São Paulo: Editora Unesp, 2007.

DUVERGER, M. (1980). Os partidos políticos. 2 ed. Brasília: UnB.

FLEISCHER, D. Os partidos políticos. In: AVELAR, L & CINTRA, A, O. (orgs). Sistema Político Brasileiro: uma introdução. São Paulo: Editora UNESP, 2007.

FLEISCHER, D. As eleições municipais no Brasil: uma análise comparativa (1982-2000). Revista Opinião Pública, Campinas, Vol.VIII, nº1, 2002.

LACERDA e OLIVEIRA, Alan e Bruno de. Patronagem e formação de coalizões: o caso da Unidade Popular no RN. In: Revista Cronos, Natal, vol. 5/6, pg. 273-287, 2006.

LAMOUNIER, B. & MENEGUELLO, R. Partidos políticos e consolidação democrática. São Paulo: Brasiliense, 1986.

LIMA JÚNIOR, Olavo Brasil (org.). O Sistema Partidário Brasileiro. Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 1997.

LIMA JÚNIOR, Olavo Brasil. Partidos, Eleições e Poder Legislativo. In: MICELI, Sergio. O que ler na Ciência Social Brasileira (1970-1995): Ciência Política. São Paulo: Sumaré/ANPOCS, 1999.

LINDOSO, José A. S. Da oligarquia Maranhão á política do Seridó: o Rio Grande do Norte na República Velha. Natal: CCHLA, 1992.

MAIR, Peter. “Party Organizations: from civil society to the state” in: MAIR, P. and Katz, R.S. (Edd) How Parties Organize- change and adaption in party organizations in westerns democracies. London, SAGE Publications, 1994.

MAINWARING, Scott. Sistemas partidários em novas democracias: o caso do Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2001.

MELO, C.R. Sistema partidário, presidencialismo e reforma política no Brasil. In: SOARES, G, A & RENNÓ, L. (orgs.). Reforma política: lições da história recente. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 2006.

MENEGUELLO, R; POWER, T; MAINWARING, S, P. Partidos Conservadores no Brasil Contemporâneo. São Paulo: Paz e Terra, 2000.

MENEGUELLO, R. Partidos e Governos no Brasil Contemporâneo (1985-1997). São Paulo: Paz e Terra, 1998.

NEVES, M.M.R.N. Elites políticas: Competição e Dinâmica Partidário-Eleitoral (Caso de Mato Grosso). Rio de Janeiro: Ed. Vértice/IUPERJ, 1988.

NICOLAU, J. M. Multipartidarismo e Democracia: Um estudo sobre o Sobre o sistema Partidário Brasileiro (1985-94). Rio de Janeiro, FGV Editora, 1996.

NICOLAU, J. M. Partidos e Sistemas Partidários: 1985-2009. In: MARTINS e LESSA, C. B. e R. Horizontes das ciências sociais no Brasil: Ciência Política. São Paulo: ANPOCS, 2010.

PANEBIANCO, A. Modelos de Partidos. Organização e poder nos partidos políticos. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

SARTORI, G. Partidos e sistemas partidários. Brasília: Ed. UNB, 1982.

SOUZA, Itamar de. O rompimento de Ferreira Chaves com os Maranhões. In: Vivência, Natal, vol. 2, n. 1, pg. 48-66, 1984.

SPINELLI, J. A. Coronéis e oligarquias no Rio Grande do Norte: (Primeira República) e outros estudos. Natal: EDUFRN, 2010.

TAVARES, J.A.G. (Org.). O sistema partidário na consolidação da democracia brasileira. Porto Alegre: Assembléia Legislativa do Rio Grande do Sul, 2001.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista de Ciências Sociais

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado no Portal de Periódicos Capes, Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV, NSD-Norsk Senter for Forskningsdata, DOAJDialNet, Road - Directory of Open Access Scholarly Resources, EBSCO Research Collections, CLASE - Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades e Mir@bel.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br