O acesso à informação e ao patrimônio documental no Instituto Federal de Roraima: conquistas e desafios

Autores

  • Tatiana Costa Rosa Instituto Federal de Roraima - IFRR
  • Leila Adriana Baptaglin Universidade Federal de Roraima - UFRR

DOI:

https://doi.org/10.32810/2525-3468.ip.v2i2.2017.20204

Palavras-chave:

Acesso à informação, Patrimônio documental, Roraima

Resumo

Ao longo dos anos, o Estado de Roraima passou por diversas transformações estruturais e sociais, refletidas em suas instituições, e consequentemente em seus documentos. Tem-se como foco nesta pesquisa o Instituto Federal de Roraima (IFRR). Considera-se que esta instituição de ensino é um importante pilar na promoção da transparência informacional dentro do Estado de Roraima, visto que possui uma relação direta com a sociedade e que seus bens documentais guardam memórias valiosas da história do Instituto e do Estado. Para isso, questiona-se qual é a situação do acesso à informação e ao patrimônio documental do IFRR, considerando como base a Lei de Acesso à Informação (LAI). Objetiva-se, assim, apresentar aspectos acerca da situação do acesso à informação e ao patrimônio documental do IFRR no âmbito da LAI. Esta pesquisa caracteriza-se como qualitativa, de campo e documental. Utiliza-se uma entrevista semiestruturada como instrumento para a coleta de dados. Os sujeitos entrevistados são dois arquivistas do Instituto, lotados na Reitoria e no Campus Boa Vista Centro, respectivamente. Por meio dos resultados obtidos, pode-se perceber que, mesmo fazendo parte da mesma instituição, a Reitoria e o Campus possuem realidades distintas, tanto no que tange ao acesso informacional, quanto ao patrimônio documental. Todavia, as perspectivas de ambos, voltadas ao acesso e aos bens documentais, são positivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Costa Rosa, Instituto Federal de Roraima - IFRR

Arquivista do Instituto Federal de Roraima (IFRR) - Campus Boa Vista. Mestre em Letras pela Universidade Federal de Roraima (UFRR), com ênfase na Linha 02: Literatura, Artes e Cultura, 2017. Especialista em Gestão de Arquivos pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), 2014. Graduada em Arquivologia pela UFSM, 2013. Graduada em Marketing pela Faculdade de Tecnologia Internacional do Grupo Uninter (FACINTER), 2010. Atua e tem interesse principalmente pelos seguintes temas: Ciência da Informação; Arquivologia; Legislação e normalização arquivística; Gestão e difusão do patrimônio documental; Acesso à informação, e formação/atuação interdisciplinar do arquivista.

Leila Adriana Baptaglin, Universidade Federal de Roraima - UFRR

Professora do curso de Artes Visuais Licenciatura da UFRR
Doutora em Educação (UFSM)
Mestre em Educação (UFSM)
Mestre em Patrimônio Cultural (UFSM)
Especialista em Gestão Educacional (UFSM)
Bacharel e Licenciada em Artes Visuais (UFSM)

Referências

BARTALO, L. MORENO, N. A.Gestão em Arquivologia: abordagens múltiplas. Linete Bartalo e Nádia Aparecida Moreno (orgs.). – Londrina: EDUEL, 2008.

BELLOTTO, H. L. Arquivos permanentes: tratamento documental. 4a Ed.Rio de Janeiro: Editora Fundação Getúlio Vargas, 2006.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm>.Acesso em: 16 de Abr. 2016.

CRUZ MUNDET. J. R. Archivística: Gestión de documentos y administración de archivos. Alianza Editorial , S. A. Madrid, 2012.

EDMONDSON, R. Memória do mundo: diretrizes para salvaguarda do patrimônio documental. Paris: UNESCO, 2002. Disponível em: <http://www.unesco.org.uy/ci/fileadmin/comunicacion-informacion/mdm.pdf>. Acesso em: 24 de Out. 2016.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GODOY, A. S. Introdução à pesquisa qualitativa e suas possibilidades. In: Revista de Administração de Empresas. São Paulo: v.35, n.2, abril 1995.

HALL, S. A identidade cultural na pós-modernidade. Trad. T. T. da Silva, G. L. Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA - IBGE. Disponível em: . Acesso em: 11 de Jan. 2017.

INSTITUTO DO PATRIMÔNIO HISTÓRICO E ARTÍSTICO NACIONAL. Dicionário do Patrimônio Cultural: documentação. Disponível em: <http://portal.iphan.gov.br/dicionarioPatrimonioCultural/detalhes/27/documentacao>. Acesso em: 11 de Out. 2016.

ILHA, R. M. Classificação documental: um estudo dos instrumentos de gestão com vistas à padronização. Monografia de Especialização em Gestão em Arquivos. Universidade Federal de Santa Maria, 2009.

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE RORAIMA. IFRR. Disponível em:<http://www.ifrr.edu.br/acessoainformacao/institucional/historico-1> Acesso em: 17 de Abr. 2017.

JARDIM, J. M. A Lei de Acesso à Informação Pública: dimensões político-informacionais. 2012. Disponível em: <http://inseer.ibict.br/ancib/index.php/tpbci/article/view/68/110>. Acesso em: 16 de Abr. 2016.

LAGE, M. O. P. Abordar o patrimônio documental: territórios, práticas e desafios. Guimarães: Éden Gráfico, 2002. (Coleção Cadernos NEPS 4).

MAGALHÃES, D. de. Roraima: Informações históricas. Rio de Janeiro, 1986.

MINETTO, G.V. Lei de Acesso à Informação: a implantação dos requisitos de transparência ativa nas universidades federais com curso de graduação em Arquivologia. Trabalho de Conclusão de Curso. Porto Alegre, UFRGS, 2012.

Downloads

Publicado

2017-12-24

Como Citar

ROSA, Tatiana Costa; BAPTAGLIN, Leila Adriana. O acesso à informação e ao patrimônio documental no Instituto Federal de Roraima: conquistas e desafios. Informação em Pauta, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 74–91, 2017. DOI: 10.32810/2525-3468.ip.v2i2.2017.20204. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/20204. Acesso em: 12 jun. 2024.