Festival Concreto: grafite e mediação cultural em Fortaleza

Autores

  • Amanda Alcântara da Silva Universidade Federal do Ceará
  • Jefferson Veras Nunes Universidade Federal do Ceará
  • Antônio Wagner Chacon Silva Universidade Federal do Ceará

DOI:

https://doi.org/10.32810/2525-3468.ip.v3i2.2018.39647.99-120

Palavras-chave:

Mediação da informação, Mediação cultural, Grafite, Arte urbana

Resumo

Trata sobre os grafites do Festival Concreto como agentes de ressignificação urbana e instrumento de mediação cultural. Apresenta um panorama histórico, bem como as características e suportes do grafite. Discute a forma como os grafites do Festival Concreto têm sido utilizados como embelezadores do espaço urbano e instrumento de mediação cultural e informacional. Para isto foi realizada uma pesquisa exploratória de abordagem qualitativa, utilizando-se como método a iconologia com o objetivo de estudar o grafite como informação estética e canal de comunicação. Foram analisados grafites produzidos durante edições do Festival Concreto. Concluiu-se que os grafites idealizados pelo Festival não perderam o seu caráter artístico, que traz beleza e cor para a cidade, no entanto, mais do que isso, são utilizados como canal de comunicação e instrumento de mediação cultural entre homem e cidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Alcântara da Silva, Universidade Federal do Ceará

Possui bacharelado em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Ceará

Jefferson Veras Nunes, Universidade Federal do Ceará

Possui mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará e doutorado em Ciência da Informação pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Atualmente é professor do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará.

Antônio Wagner Chacon Silva, Universidade Federal do Ceará

Possui mestrado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasília e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente é professor do Departamento de Ciências da Informação da Universidade Federal do Ceará.

Referências

ALBUQUERQUE, Ana Cristina de. O grafite como canal alternativo de informações: caminhos para uma discussão interdisciplinar em Ciência da Informação. Revista de iniciação científica da FFC. Marília, ano 3, v. 4, 2004.

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 1, p. 89-103, jan./dez. 2009.

COELHO NETTO, J. Teixeira. Semiótica, informação e comunicação. São Paulo: Perspectiva, 1980.

DAVALLON, Jean. A mediação: a comunicação em processo? Prisma.com, Porto, n. 4, 2007.

FEITOSA, Luiz Tadeu. Complexas mediações: transdisciplinaridade e incertezas nas recepções informacionais. Informação em pauta, Fortaleza, v. 1, n. 1, jan./jun., 2016.

FURTADO, Janaina Rocha; ZANELLA, Andréa Vieira. Graffiti e cidade: sentidos da intervenção urbana e o processo de constituição dos sujeitos. Revista mal-estar e subjetividade, Fortaleza , v. 9, n. 4, p. 1279-1302, dez. 2009.

GITAHY, Celso. O que é graffiti. São Paulo: Brasiliense, 1999.

LARAIA, Roque de Barros. Cultura: um conceito antropológico. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social:Teoria, método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2001.

NUNES, Jefferson Veras; CAVALCANTE, Lidia Eugênia. Por uma epistéme mediacional na Ciência da Informação. Anais... XVIII Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, Marília, SP, 2017. Marília, SP: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação, 2017.

PEREIRA, Aleksandra Previtalli Furquim. O Benfica dos grafites nos anos 2000. 2012. 215f. Dissertação (Mestrado) – Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.

PERROTTI, Edmir. Mediação cultural: além dos procedimentos. In: SALCEDO, D. A. (Org). Mediação cultural. São Carlos: Pedro & João Editores, 2016.

RAMOS, Luciene Borges. O centro cultural como equipamento disseminador de informação: um estudo sobre a ação do Galpão Cine Horto. 2007. 243f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Escola de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2007.

RODRIGUES, Kadma Marques; BESSA, Nicole Sousa. O grafite em Fortaleza. Tensões Mundiais, Fortaleza, v. 11, n. 20, p.209-236, 2015.

SANTOS, José Luiz dos Santos. O que é cultura. São Paulo: Brasiliense, 1996.

UNFRIED, Rosana Aparecida Reineri. O uso da iconografia e da iconologia para a análise de fotografias e recuperação da história de Londrina. In: Encontro Nacional de Pesquisa em Comunicação e Imagem - ENCOI, 2014, Londrina. Anais... Londrina: UEL, 2014.

VICENTE, Tania Aparecida de Souza. Metodologia da análise de imagens. Revista Contracampo, Niterói, n. 4, jan., 2000.

Downloads

Publicado

2018-12-30

Como Citar

DA SILVA, Amanda Alcântara; NUNES, Jefferson Veras; SILVA, Antônio Wagner Chacon. Festival Concreto: grafite e mediação cultural em Fortaleza. Informação em Pauta, [S. l.], v. 3, n. 2, p. 99–120, 2018. DOI: 10.32810/2525-3468.ip.v3i2.2018.39647.99-120. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/39647. Acesso em: 27 maio. 2024.