Representação social e protagonismo do profissional bibliotecário na literatura de ficção

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32810/2525-3468.ip.v4i1.2019.40950.48-67

Palavras-chave:

Profissional Bibliotecário. Representação Social. Literatura de ficção.

Resumo

Este artigo analisa a representação social do profissional bibliotecário e o seu protagonismo na literatura de ficção, identificando uma possível diferença e/ou semelhança na representação deste profissional a partir dos gêneros masculino e feminino. Com isso, caracteriza-se como uma pesquisa documental, com nível de investigação exploratório. Como técnica de coleta de dados, utilizou-se fichas de leitura a fim de identificar os conceitos psicossociais formadores das representações sociais, verificando a existência de uma constante entre as representações literárias do profissional bibliotecário, bem como as representações que caracterizam o profissional dos gêneros feminino masculino, observando se prevalece a existência de um estereótipo nestas representações. Os resultados deste estudo indicam que o profissional bibliotecário vem ganhando espaço na literatura. Sua evolução na literatura de ficção acompanha as mudanças do séc. XXI, especialmente a representação do profissional do gênero feminino. Conclui-se que o profissional bibliotecário assume características que atendem ao universo de fantasia. Contudo, ainda perseverando o rótulo de que na Biblioteca é lugar de silêncio, mas que está sempre disposta a auxiliar o usuário na busca por informação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruna Lessa, ICI/UFBA

Professora Asistente no Instituto de Ciência da Informação. Doutoranda em Ciência da Informação - PPGCI/UFBA.

Luise Liane de Santana Santos

Graduação em Biblioteconomia pelo ICI/UFBA.

Referências

AMERICAN LIBRARY ASSOCIATION. Library Bill of Rights. 1996. Disponível em: http://www.ala.org/advocacy/intfreedom/librarybill. Acesso em: 21 dez. 2018.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 3. ed. Lisboa, PO: Edições 70, 2004.

CRIPPA, Giulia. Ordem e desordem nos labirintos da ficção: os bibliotecários e suas representações em alguns produtos culturais contemporâneos. Transiformação. Campinas, v. 22, n. 2, 2010. Disponível em: http://periodicos.puc-campinas.edu.br/seer/index.php/transinfo/article/view/512. Acesso em: 14 mar. 2019.

FERRARI, A. T. Metodologia da pesquisa científica. São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1982.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

JACOBSEN, Priscila Saraiva. A imagem do profissional bibliotecário na literatura de ficção. 2010. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Biblioteconomia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul. 2010. 129 f.

JOVCHELOVITCH, Sandra. Vivendo a vida com os outros: intersubjetividade, espaço público e Representações Sociais. In: GUARESCHI, Pedrinho A.; JOVCHELOVITCH, Sandra. Textos em representações sociais. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. (Psicologia social)

MOSCOVISCI, Serge. Prefácio. In: GUARESCHI, Pedrinho A.; JOVCHELOVITCH, Sandra. Textos em representações sociais. 6. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. p. 7-16. (Psicologia social).

OLIVEIRA, M. M. Como fazer pesquisa qualitativa. Petrópolis: Vozes, 2007.

PATRIOTA, Lucia Maria. Teoria das Representações Sociais: contribuições para a apreensão da realidade. Serviço Social em revista, Londrina, v. 10, n. 1, jul./dez. 2007. Disponível em: http://www.uel.br/revistas/ssrevista/c-v10n1_lucia.htm. Acesso em: 15 fev. 2019.

WAGNER, Wolfgang. Sócio-Gênese e características das Representações Sociais. In: MOREIRA, Antonia Silva Paredes; OLIVEIRA, Denize Cristina de. Estudos interdisciplinares de representação social. 2. ed., rev. Goiânia, GO: AB Ed., 2000.

WALTER, Maria Tereza Machado Teles; BAPTISTA, Sofia Galvão. A força dos estereótipos na construção da imagem profissional dos bibliotecários. Informação & Sociedade: Estudos. João Pessoa, v. 17, n. 3, 2007. Disponível em: http://periodicos.ufpb.br/index.php/ies/article/view/962. Acesso em: 15 jan. 2019.

SÁ, Celso Pereira de. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis, RJ: Vozes, 1996. 189 p.

SPINK, Mary Jane P. O conceito de representação social na abordagem psicossocial. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 300-308, set. 1993. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X1993000300017&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 12 mar. 2019.

Publicado

2019-07-04

Como Citar

LESSA, Bruna; SANTOS, Luise Liane de Santana. Representação social e protagonismo do profissional bibliotecário na literatura de ficção. Informação em Pauta, [S. l.], v. 4, n. 1, p. 48–67, 2019. DOI: 10.32810/2525-3468.ip.v4i1.2019.40950.48-67. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/40950. Acesso em: 13 abr. 2024.