Métodos estratégicos gerais para estudos da informação no contexto virtual

Autores

  • Ruleandson do Carmo Cruz Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.32810/2525-3468.ip.v4iEspecial.2019.41206.10-25

Palavras-chave:

Métodos, Internet, Estudos de usuários

Resumo

Aborda-se métodos estratégicos qualitativos gerais para estudo da informação no contexto virtual. Define-se pesquisa qualitativa, informação e o contexto virtual de produção e circulação da informação. Traça-se estratégias para articulação entre objetivos de pesquisa e procedimentos metodológicos afim de alcançar-se os resultados, respondendo ao problema de pesquisa. Conclui-se que o estudo da informação em contextos virtuais requer criatividade metodológica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O sujeito informacional no cruzamento da Ciência da Informação com as Ciências Sociais. XIV, ENANCIB, 2013, Florianópolis, SC. In: XIV Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 14., 2013, Florianópolis, SC. Anais [...]. Florianópolis, SC: XIV ENANCIB, 2013. Disponível em: http://enancib.sites.ufsc.br/index.php/enancib2013/XIVenancib/paper/viewFile/142/26. Acesso em: 01 nov. 2013.

BAUER, Martin W.; GASKELL, George; ALLUM. Nicholas C. Qualidade, quantidade e interesses do conhecimento – evitando confusões. In: BAUER, Martin W.; GASKELL, George (Org.). Pesquisa qualitativa com texto, imagem e som: um manual prático. Petrópolis: Vozes, 2008. p. 17-36.

CISCO. The zettabyte era: trends and analysis. Cisco, Solutions, Write pappers, 7 jun. 2017. Disponível em: http://www.cisco.com/c/en/us/solutions/collateral/service-provider/visual-networking-index-vni/vni-hyperconnectivity-wp.html. Acesso em 14 jul. 2017.

COMSCORE. Futuro digital em foco 2015. ComScore, 2015. Disponível em: http://www.comscore.com/por/layout/set/popup/Request/Presentations/2015/2015-Global-Digital-Future-in-Focus. Acesso em 14 jul. 2017.

CRIADO, Miguel Ángel. 10 bilhões de pessoas povoarão a Terra em 2053. El País, Demografia, 25 ago. 2016. Disponível em: https://brasil.elpais.com/brasil/2016/08/25/ciencia/1472108333_340880.html. Acesso em: 14 jul. 2017.

CRUZ, Ruleandson do Carmo. Cultura informacional e distinção: a orkutização sob o olhar social da Ciência da Informação. Tese. (Doutorado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação, Belo Horizonte, 2014. Disponível em: http://ruleandson.blogspot.com/2014/11/cultura-informacional-e-distincao.html. Acesso em: 28 abr. 2019.

CRUZ, Ruleandson do Carmo. Proposta teórico-metodológica para o estudo de sujeitos informacionais usuários de sites de redes sociais virtuais. Revista Brasileira de Educação em Ciência da Informação, v.5, n.1, p.47-62, jan./jun. 2018. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/1yYePXG8e29vUGZWMtG1ftm4pi70eDU4T/view?usp=sharing. Acesso em: 2 set. 2018.

CRUZ, Ruleandson do Carmo. Redes sociais virtuais de informação sobre amor: comportamento e cultura informacional de usuários do Orkut, 2011. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação, Belo Horizonte, 2011. Disponível em: http://ruleandson.blogspot.com/2011/06/redes-sociais-virtuais-de-informacao.html. Acesso em: 28 abr. 2019.

DAVENPORT, Thomaz H. Ecologia da informação: porque só a tecnologia não basta para o sucesso da era da informação. São Paulo: Futura, 2000.

DAY, Ronald E. Death of the user: reconceptualizing subjects, objects, and their relations. Journal of the American Society for Information Science and Technology, Silver Spring, v. 62, n. 1, p. 78–88, 2011. Disponível em: http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/asi.21422/epdf. Acesso em: 11 jul. 2017.

FLICK, Uwe. Desenho da pesquisa qualitativa. Porto Alegre: Artmed, 2009.

GIL, Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas, 2009.

GONZÁLEZ DE GOMEZ, Maria Nélida. Metodologia de pesquisa no campo da Ciência da Informação. Data Grama Zero – Revista de Ciência da Informação, v. 1, n. 6, dez. 2000. Disponível em: http://www.dgz.org.br/dez00/Art_03.htm. Acesso em 10 jan. 2010.

LE COADIC, Yves-François. A ciência da Informação. Brasília: Briquet de Lemos/Livros, 1996.

MARTELETO, Regina Maria. Cultura Informacional: construindo o objeto informação pelo emprego dos conceitos de imaginário e campo social. Ciência da Informação, v. 24, n. 1, 1995. Disponível em: http://revista.ibict.br/index.php/ciinf/article/viewFile/535/487. Acesso em: 10 jan. 2010.

MARTINS, Gilberto de Andrade. Estudo de caso: uma estratégia de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2008.

MINAYO, Maria Cecília de Souza (org.); DESLANDES, Suely Ferreira; GOMES, Romeu. Pesquisa social: teoria método e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2009.

NÚÑEZ PAULA, Israel. Las necessidades de información y formación: perspectivas socio-psicológica e informacional. Acimed, Cuba, v. 12, n. 5, set./out. 2004. Disponível em: http://bvs.sld.cu/revistas/aci/vol12_5_04/aci04504.htm. Acesso em: 10 jan. 2010.

PINHEIRO, Lena Vânia Ribeiro. Usuários – informação: o contexto da ciência e da tecnologia. Rio de Janeiro: IBICT, 1982. Disponível em: http://biblioteca.ibict.br/phl8/anexos/PINHEIROusuarios.pdf. Acesso em: 1 abr. 2010.

SAVOLAINEN, Reijo. Information behavior and information practice: reviewing the “umbrella concepts” of information-seeking studies. Library Quarterly, Chicago, v. 77, n. 2, p. 109-132, 2007.

YIN, Robert K. Estudo de caso: planejamento e métodos. Porto Alegre: Bookman, 2005.

Downloads

Publicado

2019-05-13

Como Citar

CRUZ, Ruleandson do Carmo. Métodos estratégicos gerais para estudos da informação no contexto virtual. Informação em Pauta, [S. l.], v. 4, n. Especial, p. 10–25, 2019. DOI: 10.32810/2525-3468.ip.v4iEspecial.2019.41206.10-25. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/41206. Acesso em: 29 fev. 2024.