Intersecções entre memória e feminismo

  • Anna Raquel de Lemos Viana Universidade Federal da Paraíba
  • Maria Nilza Barbosa Rosa Universidade Federal da Paraíba
  • Izabel de França Lima Universidade Federal da Paraíba
Palavras-chave: Feminismo, Movimentos Sociais, Memória, Direitos, Política

Resumo

Surgindo no contexto de ideais iluministas e transformadores da Revolução Francesa e Americana, posteriormente se espalhando no mundo todo, o feminismo, como movimento social, é essencialmente moderno e faz críticas à estrutura de poder patriarcal existente na sociedade através de discussões por direitos sociais e políticos. Atua em multiplicidade de relações, construindo articulações e se ampliando dentro do contexto mundial. Nessa perspectiva, esse artigo se propõe a percorrer a trajetória histórica por onde transitaram as dinâmicas políticas dos feminismos, refletindo sobre as intersecções da memória como fio condutor para o empoderamento, fortalecimento da identidade e a conquista dos direitos das mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AGABEM, G. O que é contemporâneo? E outros ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

ALVES, Branca Moreira, PITANGUY, Jacqueline. O que é Feminismo? São Paulo: Ed. Abril cultural; Brasiliense, 1985.

ASSMANN, Aleida. Espaços da recordação: formas e transformações da memória cultural. Campinas, SP: Editora da Unicamp, 2011.

ARENDT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo, Perspectiva, 1979

BANDEIRA, Lourdes; MELO, Hildete Pereira. Tempos e memórias do feminismo no Brasil. Brasília: Secretaria de Políticas para as Mulheres, 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_nlinks&pid=S01027182201500020025600003&lng=en Acesso em: 10 jan. 2016.

BRUNI, José Carlos. O presente: ontem e hoje. Interações: Cultura e Comunidade. 2006: 55-65. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/3130/313027308004.pdf. Acesso em: 05 de out. 2019.

BURKE, Peter. Uma história social do conhecimento: de Gutemberg a Diderot. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2003. 241p.

FRANCHINI, B. S. O que são as ondas do feminismo? Revista QG Feminista, 2017. Disponível em:
https://medium.com/qg-feminista/o-que-s%C3%A3o-as-ondas-do-feminismoeeed092dae3a. Acesso em: 26.jul 2019.

FOUCAULT, M. Vigiar e Punir. ed. Petrópolis: Vozes, 1987.

FOUCAULT, Michel. Soberania e disciplina. In: Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1979, p. 182.

HALBWACHS, Maurice. A memória coletiva. Tradução de Beatriz Sidou. 2. ed. São Paulo: Centauro, 2013.

PERROT, Michelle. Minha história das mulheres. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2012.

PINTO, Célia Regina Jardim. Feminismo, história e poder. Rev. Social. Polít, Curitiba, v. 18, n. 36, p. 15-23, jun. 2010. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsocp/v18n36/03. pdf Acesso em 26. jul. 2019.

RAGO, Margareth. Os feminismos no Brasil: dos 'anos de chumbo' à era global. Revista Estudos Feministas, n. 3, jan./jul. 2003. Disponível em: http://www.unb.br/ih/his/gefem/labrys3/web/bras/marga1.htm. Acesso em: 31 de jul. 2019.

ROUSSO, Henry. A Memória não é mais o que era. In: AMADO, Janaina: FERREIRA. Marieta de Moraes (ORG). Usos e abusos da História Oral. Rio de Janeiro, Editora FGV, 2001.

SAFFIOTI, Heleieth B. Feminismos e seus frutos no Brasil. In: SADER, Emir (Org.). Movimentos sociais na transição democrática. São Paulo: Cortez, 1986.

LARAIA, R. de B. Cultura um conceito antropológico. 14. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2001.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Campinas – SP Editora da Unicamp, 1990.

SOARES, Vera. Movimento feminista – paradigmas e desafios. Estudos Feministas. Ano 2. Florianópolis, 1994.

SOLEE, Kristen. 6 Things To Know About 4th Wave Feminism, 30/10/2015. Disponível em:https://www.bustle.com/articles/119524-6-things-to-know-about-4th-wave-feminism Acesso em 14 set. 2018.

OLIVEIRA, Laís Paula Rodrigues de, CASSAB, Latif Antonia. O movimento feminista: algumas considerações bibliográficas .Simpósio Gênero e Políticas Públicas, 3, 2014, Londrina- PR. Anais do III Simpósio Gênero e Políticas Públicas, 2014. p. 1327-1334.

UNESCO. Olhares feministas. Hildete Pereira de Melo, Adriana Piscitelli, Sonia Weider Maluf, Vera Lúcia Puga (organizadoras). Brasília: Ministério da Educação: Unesco, 2009.
Publicado
2019-11-02
Como Citar
VIANA, A. R. DE L.; ROSA, M. N. B.; LIMA, I. DE F. Intersecções entre memória e feminismo. Informação em Pauta, v. 4, n. especial 2, p. 31-46, 2 nov. 2019.

Artigos do(s) mesmo(s) autor(es) mais lidos