Comportamento informacional de servidores e colaboradores da Universidade Federal do Ceará no uso do Sistema Eletrônico de Informações (SEI)

  • Thiago Pinheiro Ramos de Oliveira Universidade Federal do Ceará
Palavras-chave: Estudos de usuários, Comportamento Informacional, Necessidades de Informação, Busca por Informações, Sistema Eletrônico de Informação, Information Search Process (ISP)

Resumo

Trata do comportamento informacional dos usuários do Sistema Eletrônico de Informações (SEI) que estão lotados na Coordenadoria de Administração e Patrimônio (CAP) da Universidade Federal do Ceará (UFC).  Apresenta como questão norteadora: Como os servidores e colaboradores da CAP da UFC se comportam no processo de busca de informação disponibilizada no Sistema Eletrônico de Informações? Foi estabelecido como objetivo geral analisar o comportamento informacional dos usuários da Coordenadoria de Administração e Patrimônio da Universidade Federal do Ceará na busca de informações no ambiente do SEI à luz do Information Search Process (ISP) de Carol Khulthau. Definimos como objetivos específicos: Identificar as necessidades dos servidores e colaboradores que motivam a busca de informação; descrever o modo de busca da informação por meio do Information Search Process (ISP) criado por Carol Kuhlthau; e apontar as dificuldades dos servidores e colaboradores no uso do SEI. A fim de alcançar os propósitos estabelecidos foi realizada uma pesquisa descritiva e exploratória de natureza quanti-qualitativa, configurando um estudo de caso, cujo lócus de pesquisa foi a Coordenadoria de Administração e Patrimônio, sendo os servidores e colaboradores que usam o SEI considerado como amostra da pesquisa. A amostra se constituiu por 22 (vinte e dois) servidores e 3 (três) colaboradores. O instrumento de coleta de dados foi o questionário, cujo envio se deu via endereço eletrônico. A Análise de Conteúdo foi utilizada para organização e interpretação dos dados coletados. Baseado no percurso metodológico, obtivemos os seguintes resultados: as necessidades de informação dos servidores e colaboradores estão atreladas às atribuições inerentes ao setor em que estes desenvolvem suas atividades, bem como, aos processos relacionados à vida funcional. O conteúdo dos documentos e as bases de conhecimento inseridas no SEI, impulsiona os usuários a usá-lo no processo de busca por informações. As etapas deste processo envolvem o início, a seleção, a exploração, a formulação, a coleta e a apresentação especificadas no ISP. Este processo gera sentimentos de otimismo, quando os servidores e colaboradores encontram a informação que necessita, ou frustração, caso não consigam obtê-la. Constatou-se que os usuários do SEI possuem habilidades para utilização do sistema, no entanto, existem dificuldades no tocante a representação dos ícones, ao campo de pesquisa e às funções dos perfis disponibilizados aos colaboradores. Esses reveses possivelmente geram sentimentos ruins que podem influenciar o processo de busca da informação. Sugerimos como estratégia de capacitação dos usuários, a fim de superar as dificuldades apresentadas, a estruturação de um curso básico com conteúdo que abarque a gestão de documentos administrativos públicos e as boas práticas de uso do SEI. Concluímos que ao perceber as necessidades de informação, os servidores e colaboradores da CAP são motivados a iniciar o processo de busca no SEI, perpassando as etapas e domínios do ISP. Neste processo são evidenciadas as dificuldades dos usuários no uso do sistema, podendo ter êxito ou não em suas pesquisas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Pinheiro Ramos de Oliveira, Universidade Federal do Ceará

Mestre em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Universidade Federal do Ceará. Bacharel em Biblioteconomia e Documentação pela Universidade Federal de Sergipe. Integrante do Comitê criado pela Divisão Sul-americana da Rede Adventista de Educação para gerenciar o processo de implantação do sistema de gerenciamento de bibliotecas - Philos (Jan a set 2017). Atualmente atuando como Técnico de Arquivo, membro da Comissão Permanente de Avaliação de Documentos da Universidade Federal do Ceará - CPAD/UFC. Membro da Comissão de Acompanhamento e Operacionalização do SEI na UFC.

Referências

ALMEIDA JÚNIOR, Oswaldo Francisco de. Mediação da informação e múltiplas linguagens. Tendências da Pesquisa Brasileira em Ciência da Informação, Brasília, v. 2, n. 1, p. 89-103, jan. /dez. 2009
ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Abordagem interacionista de estudos de usuários da informação. Ponto de Acesso, Salvador, v.4, n.2, p.2-32, set. 2010.
ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. O sujeito informacional no cruzamento da ciência da informação com as ciências humanas e sociais. Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, v. 14, 2013. Disponível em: < http://www.brapci.inf.br/index.php/article/view/0000013862/d9c6d393dc8caf7a9d16b95dd91b3110> Acesso em 02 dez. 2018.
ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila. Fundamentos da ciência da informação: correntes teóricas e o conceito de informação. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, v. 4, n. 1, p. 57-79, jan./jun. 2014. Disponível em: . Acesso em 02 de dez. 2018.
ARAÚJO, Carlos Alberto Ávila ; BRAGA, Rogério M. de Oliveira ; VIEIRA, Wellington Oliveira. A contribuição de C. Kuhlthau para a Ciência da Informação no Brasil. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 7, n. 2, p. 185-198, jan./jun. 2010. Disponível em: http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/viewarticle.php?id=226. Acesso em: 02 fev. 2019.
ARAÚJO, Juliana Maria. Inovação de processos: implementação do Sistema Eletrônico de Informações na Universidade de Brasília. 2018. 176 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão Pública), Universidade de Brasília, Brasília, 2018.
BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Trad. Luís Antero Reto; Augusto Pinheiro. São Paulo: Edições 70, 2011.
BARROS, A. J. da S.; LEHFELD, N. A. de S. Fundamentos de metodologia científica. 3. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2007.
BELKIN, Nicholas J.; ODDY, Robert N.; BROOKES, Helen M. Helen M. Ask for information retrieval: background and theory. Journal of Documentation, v. 38, n. 2, p. 61-71, 1982. Disponível em: https://surface.syr.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1150&context=istpub. Acesso em: 11 set. 2019.
BELLUZZO, R. C. B. Construção de mapas: desenvolvendo competências em informação e comunicação. 2. ed. Bauru: Cá Entre Nós, 2007.
BENTES PINTO, Virgínia; CAVALCANTE, Lídia Eugênia. Pesquisa bibliográfica e documental: o fazer científico em construção. VIDOTTI, Silvana Aparecida Borsetti (Org.). Aplicabilidades metodológicas em Ciência da Informação. Fortaleza: Edições UFC, 2015. p. 15-34.
BORKO, H. Information Science: What is it? American Documentation, v.19, n.1, p.3-5,
Jan. 1968.
BRASIL. Decreto nº 8. 539, de 08 de outubro de 2015. Dispõe sobre o uso do meio eletrônico para a realização do processo administrativo no âmbito dos órgãos e das entidades da administração pública federal direta, autárquica e fundacional.
BRASIL. Lei n. 12.527, de 18 de novembro de 2011. Regula o acesso a informações previsto no inciso XXXIII do art. 5º, no inciso II do § 3º do art. 37 e no § 2º do art. 216 da Constituição Federal; altera a Lei n. 8.112, de 11 de dezembro de 1990; revoga a Lei n. 11.111, de 5 de maio de 2005, e dispositivos da Lei no 8.159, de 8 de janeiro de 1991; e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 27 abril 2019.
BRASIL. Ministério da Educação. Portaria nº 1.042, de 4 de novembro de 2015: dispõe sobre a implantação do processo eletrônico no âmbito do Ministério da Educação. Diário Oficial da União, Brasília, DF, n. 211, p. 21, 05 nov. 2015, Seção 1.
BROOKES, Bertram C. The foundations of information science. Journal of information science, v. 2, p. 125-133, 1980. Disponível em: < http://journals.sagepub.com/doi/10.1177/016555158000200302>. Acesso em: 25 jun. 2018.
BUCKLAND, M. K. What is a “document”? Journal of the American Society for information science, Medford, v. 48, n. 9, p. 804-809, set. 1997.
CAPURRO, Rafael. Epistemologia e Ciência da Informação. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: Associação Nacional de Pesquisa e Pós-Graduação em Ciência da Informação e Biblioteconomia, 2003.
CAPURRO, R; Hjorland, B. O conceito de informação. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 121, n. 1, p. 148-207, jan./abr. 2007. Disponível em: < http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/54/47>. Acesso em: 25 jun. 2018.
CARIA, Telmo. Da estrutura prática à conjuntura interactiva: relendo o esboço de uma teoria da prática de Pierre Bourdieu. Revista Crítica de Ciências Sociais, n.64, p. 135-143, 2002.
CASTRO, Durval Muniz de. Conhecimento, administração e qualidade: a gestão da qualidade total como processo cognitivo. 1995. 217f. Dissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas. Instituto de Matemática, Estatística e Ciência da Computação, Campinas, 1995.
CAVALCANTE, L. de F. B. Gestão do comportamento informacional apoiada na cultura organizacional e em modelos mentais. 2010. 240f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação – Faculdade de Filosofia e Ciências – Universidade Estadual Paulista (UNESP), Marília, 2010.
CAVALCANTE, W. A.; FERREIRA, E. B. A. In: Encontro Internacional de Estudos de Usos e Usuários da Informação, 1, 2017, Fortaleza. Anais... Fortaleza: Universidade Federal do Ceará, 2017. Disponível em: http://eneu2017.ufc.br/index.php/eneu/1/paper/viewFile/43/49. Acesso em: 12 set. 2019.
CHOO, Chun Wei. A organização do conhecimento: como as organizações usam a informação para criar significado, construir conhecimento e tomar decisões. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2003.
COMISSÃO DE IMPLANTAÇÃO E ACOMPANHAMENTO DO SEI. Universidade Federal Fluminense. Relatório. Niterói, 2017. Disponível em: < http://www.uff.br/sites/default/files/sites/default/files/imagens-das-noticias/relatorio_anual_comissao_sei_uff.doc_22_jan_-_versao_final.pdf. Acesso em: 18 mar. 2019.
CONARQ. Glossário de documentos arquivísticos digitais. Disponível em:< http://conarq.arquivonacional.gov.br/images/ctde/Glossario/2016-CTDE-Glossario_V7_public.pdf>. Acesso em: 18 mar 2019.
COSTA, Maria de Fátima Oliveira. Concepções dos estudos de usuários na visão dos professores dos cursos de Biblioteconomia brasileiros. 2014. 237 f. Tese (doutorado) - Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Filosofia e Ciências de Marília, 2014. Disponível em: . Acesso em 17 maio de 2019.
COSTA, Maria de Fátima Oliveira. Estudos de usuários da informação: ensino e aprendizagem no Brasil. Fortaleza: Edições UFC, 2016. 245 p.
COSTA, A. B.; ZOLTOWSKI, A. P. C. Como escrever um artigo de revisão sistemática. In: KOLLER, S. H.; COUTO, M. C. P. de P.; HOHENDORFF, J. V. (Org.). Manual de produção científica. Porto Alegre: Penso, 2014. cap. 3.
CRESPO, Antônio Arnot. População e amostra. In: ______. Estatística fácil. São Paulo: Saraiva, 2002. p. 17-23.
CRONIN, Blaise. The Sociological Information Science. Journal of Information Science, August, v. 34, n. 4, p. 465-475, 2008.
CUNHA, Murilo Bastos da; AMARAL, Sueli Angelica do; DANTAS, Edmundo Brandão. Fundamentos e modelos teóricos para o desenvolvimento dos estudos de usuários. In: ______. Manual de estudos de usuários da informação. São Paulo: Atlas, 2015. p. 82-111.
DAL’EVEDOVE, Paula Regina; FUJITA, Mariângela Spotti. A nova configuração do paradigma cognitivo da ciência da informação. Inf. Inf., v.18, n. 1, p. 59-81, jan./abr. 2013. Disponível em: . Acesso em 30 de abril de 2018.
DERVIN, B.; NILAN, M. Information needs and uses. Annual Review of Information Science and Technology, v. 21, p. 3-33, 1986
DUDZIAK, E.A. Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação,
Brasília, DF, v. 32, n. 1, p. 23-35, jan./abr. 2003. Disponível em: . Acesso em: 16 de abril de 2018.
DURAND, Thomas. L’alchimie de la competence. Revue Française de Gestion: theories mode d’emploi, França, n. 160, p. 261-292, 2006. Disponível em: . Acesso em: 04 mar. 2019.
DUTRA, J. S. Gestão por Competências: um modelo avançado para o gerenciamento de pessoas. São Paulo: Gente, 2001.
DUTRA, J. S. Competências: conceitos e instrumentos para gestão de pessoas na empresa moderna. São Paulo: Gente, 2004.
FERREIRA, Sueli M.S.P. Novos paradigmas e novos usuários de informação. Ciência da Informação, v.25, n.2, p.1-10, 1995. Disponível em: . Acesso em: Jan. 2019.
FIALHO, J. F. Ações, pensamentos, sentimentos e estratégias no processo de pesquisa acadêmica. Em Questão, v. 16, n. 2, p. 165-178, 2010. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2019.
FIGUEIREDO, Nice Menezes de. Estudos de usos e usuários da informação. Brasília, DF: IBICT, 1994.
FLEURY, M. T. L. A gestão de competência e a estratégia organizacional, In: FLEURY, M. T. (Coord.). As Pessoas na Organização. São Paulo: Gente, 2002.
FOUREZ, Gérard. O método científico: a ciência como disciplina intelectual. In:____. A construção das ciências: introdução à filosofia e a ética das ciências. São Paulo: Universidade Estadual Paulista, 1995. p. 37-61.
GANDRA, Tatiane Krempser; DUARTE, Adriana Bogliolo Sirihal. Estudos de usuários na perspectiva fenomenológica: revisão de literatura e proposta de metodologia de pesquisa. Informação e sociedade, v. 8, n. 1, 2012.
GARDNER, H. A nova ciência da mente: uma história da revolução cognitiva. São Paulo : EDUSP, 1996.
GIDENS, A. A Constituição da Sociedade. São Paulo: Martin Fontes, 2003.
GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2014.
HESSEN, Johannes. Teoria do conhecimento. São Paulo: Martins Fontes, 2000.
KUHLTHAU, C. Information skills for an information society: a review of research. Syracuse, NY: Syracuse University, 1987.
KUHLTHAU, C. Inside the search process: information seeking from the users perspective. Journal of the American Society for Information Science, v.42, n. 5, p. 361-71, 1991.
KUHLTHAU, C. Information Search Process. Disponível em: < http://wp.comminfo.rutgers.edu/ckuhlthau/information-search-process/>. Acesso em 02 dez. 2018.
KUHLTHAU, C. Information Skills for na Information Society: review of research Washington, DC: ERIC, 1987. Disponível em: < https://eric.ed.gov/?id=ED297740>. Acesso em 02 dez.. 2018.
LE COADIC, Yves-François. A ciência da informação. 2 ed. Brasília: Briquet de Lemos, 2004.
MANHIQUE, Ilídio Lobato Ernesto; VARELA, Aida Varela. Comportamento de busca de informação dos estudantes de graduação: contribuição para a pesquisa científica na Universidade Eduardo Mondlane de Moçambique.Informação & Informação, [S.l.], v. 21, n. 1, p. 283-305, jun. 2016. ISSN 1981-8920. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2019. doi:http://dx.doi.org/10.5433/1981-8920.2016v21n1p283.
MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 5.ed. São Paulo, SP: Atlas, 2003. 311 p.
MARTINEZ-SILVEIRA; ODDONE , Nanci. Necessidades e comportamento informacional: conceituação e modelos. Ciência da Informação, Brasília, v. 36, n.1, p.118-127, maio/ago.2007
MARTINS, Gilberto de Andrade; THEÓPHILO, Carlos Renato. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. 2. Ed. São Paulo: Atlas, 2009.
MAZZETO, Gino Marzio Ciriello. O comportamento informacional na elaboração da resolução de procedimentos acadêmicos e administrativo da Universidade Estadual de Londrina. 2012. 113f. Dissertação (Mestrado Profissional em Gestão da Informação) – Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2012.
MEDEIROS, Helder. Sobre o SEI. 2015. Disponível em:. Acesso em: 17 mar 2019.
MINISTÉRIO DA ECONOMIA. Sobre o processo eletrônico nacional. Brasília, 2019. Disponível em: . Acesso em: 19 maio 2019.
MOSER, P. K.; MULDER, D. H.; TROUT, J. D. A teoria do conhecimento: uma introdução temática. São Paulo: Martins Fontes, 2011.
NASCIMENTO, Paulo Roberto da Silva. Impactos da implantação do Sistema Eletrônico de Informação (SEI): estudo de caso da Universidade de Brasília. 2017. 136 f., il. Dissertação (Mestrado Profissional em Economia)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017.
NOGUEIRA, R., COSTA, T.. O Processo Eletrônico Nacional e a implementação do Sistema Eletrônico de Informações na Universidade de Brasília. Informação Arquivística, Local de publicação (editar no plugin de tradução o arquivo da citação ABNT), 6, set. 2018. Disponível em: . Acesso em: 17 Mai. 2019.
OLIVEIRA, Etiene Siqueira de. O comportamento informacional de pós-graduandos de Engenharia: estudo sobre a influência da personalidade. 2013. 192f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Faculdade de Filosofia e Ciências, Universidade Estadual Paulista, Marília, 2013. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/oliveira_es_me_mar.pdf. Acesso em: 17 mai. 2019.
PAIVA, Eliane Bezerra. Narrativas indígenas: construindo identidades e constituindo-se em fontes de informação. 2013. 199 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Programa de Pós-Graduação em Linguística, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2013. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/8925/2/arquivototal.pdf. Acesso em: 20 set 2019.
PAIVA, E. B.; SANTOS, E. T. G. dos; GENOVEVA, B. do N. Uso de fontes de informação por alunos de arquivologia. Archeion Online, João Pessoa, v. 2, n.2, p. 55-73, jul./dez. 2014. Disponível em: https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/archeion/article/view/22516. Acesso em: 20 set. 2019.
PEREIRA, F. C. M. Comportamento informacional na tomada de decisão: proposta de modelo integrativo. 2011. 231f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2011.
PERRENOUD, Philippe. Construir as competências desde a escola. Porto Alegre: Artmed, 1999.
PETTIGREW, Karen. E.; FIDEL, Fidel.; BRUCE, Harry. Conceptual frameworks in information behavior. Annual Review of Information Science and Technology, p. 43-78. 2001.
QUEIROZ, D. G. C.; MOURA, A. M. M. Ciência da informação: história, conceitos e características. Em Questão, v. 21, n. 3, p. 26-42, 2015. Disponível em:< https://seer.ufrgs.br/index.php/EmQuestao/article/view/57516>. Acesso em: 15 mar 2019.
RESENDE, Odirlei Hayalla de. Processo eletrônico nacional um estudo sobre transição de paradigmas na Universidade Federal de Juiz de Fora. 2019. 195f. Dissertação (Mestrado Profissional em Administração) – Universidade Federal de Juiz de Fora, Juiz de Fora, 2019.
ROBREDO, J. Epistemologia da ciência da informação revisitada. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM CIÊNCIA DA INFORMAÇÃO, 5., 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2003. 1 CD-Rom.
RODRIGUES, Dayana Ribeiro Rodrigues; CAVALCANTE, Sueli Maria de Araújo. Acesso à longo prazo de documentos arquivísticos: os impactos da adesão ao sistema eletrônico de informações (SEI) na Universidade Federal do CEARÁ. Revista Analisando em Ciência da Informação, v. 6, n. especial, p. 337-353, 2018. Disponível em:< http://racin.arquivologiauepb.com.br/edicoes/v6_nesp/racin_v6_nesp_TA_GT04_0337-0353.pdf>. Acesso em: 18 mar. 2019.
ROWLEY, Jennifer. Informática para bibliotecas. Brasília: Briquet de lemos/Livros, 1994.
RUSSO, Mariza. Fundamentos de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: E-papers Serviços editoriais, 2010.
SANTOS, R. de O. T. et al. A implantação do sistema eletrônico de informações na administração pública do Distrito Federal: gestão estratégica inovadora de governo digital e atuação colaborativa. In: CONGRESSO CONSAD DE GESTÃO PÚBLICA, 10., 2017, Brasília. Anais... Brasília: SRTVS, 2017.
SANTOS, R. B. Competência informacional: histórico e perspectiva para a sociedade da informação. 2011. 65f. Monografia (Graduação em Biblioteconomia) – Faculdade de Ciência da Informação da Universidade de Brasilia, Brasília, 2011. Disponível em http://bdm.bce.unb.br/handle/10483/2578. Acesso em: 30 de abril de 2018.
SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, v. 1, n. 1, 1996. Disponível em: . Acesso em: 17 maio 2019.
SAYÃO, L. F. Modelos Teóricos em Ciência da Informação: abstração e método científico. Ci. Inf., Brasília, v. 30, n. 1, p. 82-91, jan./abr.2001. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Eventos/2015/seminariodearquivologiaebiblioteconomia/furtado-r.l..pdf. Acesso em: 11 set. 2019.
SILVA, A. S. R.; NEVES, D. A. B.; GOMES, M. Y. F. S. F. Avaliação da biblioteca escolar para o desenvolvimento de competências informacionais: a experiência da biblioteca do Instituto Federal da Bahia – campus Camaçari. Biblioteca escolar em Revista, Ribeirão Preto, v. 2, n. 1, p. 20-40, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2019.
SILVA, Giordana Nascimento de Freitas e Silva. Comportamento informacional dos docentes e discentes do programa de pós-graduação em física da Universidade Federal do Ceará. 2018. 255f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2018.
TABOSA, Hamilton Rodrigues. Modelo integrativo sobre o comportamento do usuário na busca e uso da informação: aplicação na área de saúde. 2016. 177 f. Tese (doutorado em Ciência da Informação) – Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2016. Disponível em: https://repositorio.ufpb.br/jspui/bitstream/tede/8310/2/arquivototal.pdf. Acesso em: 20 set. 2019.
TANUS, G. F. de S. C. Enlace entre os estudos de usuários e os paradigmas da ciência da informação: de usuário a sujeitos pós-modernos. Revista Brasileira de Biblioteconomia e Documentação, São Paulo, v. 10, n. 2, p. 144-173, jul./dez. 2014. Disponível em: < https://rbbd.febab.org.br/rbbd/article/view/290>. Acesso em 02 dez. 2018.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Portaria nº 3192, de 1 de agosto de 2017: Constitui a Comissão para Operacionalização e Acompanhamento do Sistema Eletrônico de Informações na UFC. Portal do SEI – Sistema Eletrônico de Informações. 2017. Disponível em: http://www.seinaufc.ufc.br/wp-content/uploads/2017/10/portaria-3192-01-08-2017.pdf. Acesso em: 17 mar. 2017.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Manual do usuário SEI versão 3.0, 2017. Disponível em: < http://www.seinaufc.ufc.br/wp-content/uploads/2017/06/manual-sei-300.pdf>. Acesso em: 17 mar. 2019.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Resolução n° 69/CONSUNI. CEARÁ, 19 dez. 2017. Disponível em: http://www.seinaufc.ufc.br/wp-content/uploads/2018/01/resolucao69-consuni-2017.pdf. Acesso em: 17 mar. 2019.
UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ. Sobre o SEI. Fortaleza, 2018. Disponível em:< http://www.seinaufc.ufc.br/>. Acesso em: 28 Abr. 2019.
VALENTIM, Marta Ligia Pomim. Percepções sobre o valor da informação. INFOhome, 2016. Disponível em: https://www.ofaj.com.br/colunas_conteudo.php?cod=1000. Acesso em: 20 Nov. 2019.

VARELA, Aida Varela; GOMES, Henriette Ferreira. Formação de mestres para docência e pesquisa: relato da experiência da disciplina Epistemologia e Ciência da informação. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 21, n.3, p.73-84, set./dez. 2011. Disponível em: http://www.periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/ies/article/view/10935. Acesso em: 15 jan. 2019.
VENÂNCIO, Ludmila Salomão; NASSIF, Mônica Erichsen. O Comportamento de busca de informação sob o enfoque da cognição situada: um estudo empírico qualitativo. Ciência da Informação, Brasília, v. 37, n. 1, p. 95-106, jan./abr. 2008. Disponível em: . Acesso em: 25 jan. 2019.
WILSON, Thomas D. Human information behavior. Informing science, v. 3, n. 2, p. 49-56, 2000
ZAIDAN, P. D. S.; MOREIRA, M.; JARDIM, H.; DIAS, J. O comportamento informacional dos jogadores de league of legends. Múltiplos Olhares em Ciência da Informação, v. 6, n. 1, 2016.
ZINS, C. et al. Mapa do conhecimento da ciência da informação implicações para o futuro da área. Brazilian Journal of Information Science, v. 1, n. 1, p. 3-32, 2007. Disponível em: . Acesso em: 25 Jun. 2018.
Publicado
2019-12-27
Como Citar
PINHEIRO RAMOS DE OLIVEIRA, T. Comportamento informacional de servidores e colaboradores da Universidade Federal do Ceará no uso do Sistema Eletrônico de Informações (SEI). Informação em Pauta, v. 4, n. 2, p. 193-195, 27 dez. 2019.
Seção
Resumos de Dissertações e Teses