Gestão de Dados de Pesquisa no contexto da Ciência Aberta

percepção dos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36517/2525-3468.ip.v5i2.2020.44619.212-214

Palavras-chave:

Gestão de Dados de Pesquisa, Dados de Pesquisa, Ciência Aberta

Resumo

Desde a antiguidade, com a introdução da aplicação do método científico para validar o conhecimento, sua produção e os resultados de pesquisas passaram a ser pautados na troca de ideias e sugestões entre os pares, no compartilhamento de informações que necessitavam passar pelo crivo dos membros da comunidade científica. A partir da evolução da ciência e dos aparatos tecnológicos que passaram a coletar maior quantidade de informações para as pesquisas científicas, os dados emergem como produto essencial para o avanço do conhecimento científico necessários para a validação dos resultados de qualquer estudo. Os dados de pesquisa se apresentam em várias formas e devem ser contextualizados dentro das disciplinas ou áreas as quais pertencem. Nesse sentido, esta pesquisa tem como objetivo investigar as práticas e necessidades informacionais dos pesquisadores (docentes, discentes e técnico-administrativos em Educação vinculados ao Mestrado ou ao Doutorado) dos cursos de Pós-Graduação da Universidade Federal do Ceará (UFC), concernentes ao gerenciamento de dados de pesquisa e à Ciência Aberta. Para tal, delinearam-se os seguintes objetivos específicos: analisar a percepção dos pesquisadores sobre a gestão de dados de pesquisa e a Ciência Aberta; averiguar quais as práticas e as necessidades informacionais destes pesquisadores referentes a estas temáticas; propor um Programa de Gestão de Dados de Pesquisa (PGDP) para a UFC com o objetivo de sugerir uma Política de Gestão de Dados de Pesquisa; sugerir a criação de serviços de apoio e suporte ao pesquisador na UFC; desenvolver ações de educação e informação com vistas a testar um piloto de curso online como parte integrante do programa. Realizou-se um levantamento exaustivo a partir de buscas realizadas por meio do software Publish or Perish, Portal de Periódicos da CAPES, Wizdom.ai e Twitter. Como estratégia metodológica, utilizou-se a triangulação de métodos – Teoria Fundamentada em Dados e a Netnografia, além das técnicas de pesquisa análise documental e a observação participante. Para coletar os dados adotou-se o questionário e a entrevista, bem como o uso do diário de campo eletrônico e o caderno de laboratório eletrônico para as anotações, registros de notas de campo e na construção de memorandos. Os dados foram tratados por uma abordagem qualitativa com o uso do software Atlas.ti para a construção das categorias. Os resultados demonstram que em relação às práticas e estratégias de armazenamento dos pesquisadores, o computador pessoal e a nuvem são os mais utilizados para manter seus arquivos e dados de pesquisas, embora a maioria tenha revelado não ter uma frequência de backup de seus arquivos por usar o serviço de sincronização automática da nuvem. Sobre as práticas de documentação da pesquisa com a elaboração de um Plano de Gestão de Dados (PGD), entre todos os respondentes do questionário apenas uma pessoa elaborou um PGD, enquanto no grupo de entrevistados nenhum chegou a usar o PGD para essa finalidade. Sobre o compartilhamento, os entrevistados afirmaram ter realizado algum tipo de compartilhamento, seja de informações ou dados de pesquisa, e, quando não compartilham, os motivos declarados foram: desconhecimento, por não saber como fazer ou por esbarrarem em questões éticas, legais e de integridade da pesquisa. Diante do exposto, conclui-se que o pesquisador tem um papel fundamental na Gestão dos Dados de Pesquisa, pois adotar essa postura representa garantia da qualidade e integridade da pesquisa, além de colaborar para as boas práticas na ciência. Ademais, a literatura mostra que o bibliotecário tem sido o profissional mais recomendado para auxiliar os pesquisadores nesse processo. Finalmente, esta pesquisa traz como contribuição a percepção dos pesquisadores sobre os dados de pesquisa e a Ciência Aberta, além da sugestão de uma proposta de Programa de Gestão de Dados de Pesquisa (PGDP) para a UFC que se concentra no desenvolvimento de políticas, diretrizes, ações de educação e informação, produtos, serviços e gestão dos dados de pesquisa na universidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

LIMA, Juliana Soares Lima. Gestão de Dados de Pesquisa no contexto da Ciência Aberta: percepção dos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará. 2020. 361 f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) - Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Centro de Humanidades, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2020. Disponível em: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/51572. Acesso em: 30 maio 2020.

Publicado

2020-12-29

Como Citar

LIMA, Juliana Soares. Gestão de Dados de Pesquisa no contexto da Ciência Aberta: percepção dos pesquisadores da Universidade Federal do Ceará. Informação em Pauta, [S. l.], v. 5, n. 2, p. 212–214, 2020. DOI: 10.36517/2525-3468.ip.v5i2.2020.44619.212-214. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/44619. Acesso em: 24 fev. 2024.

Edição

Seção

Resumos de Dissertações e Teses

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)