Documentação museológica e SOC

um diálogo a partir da coleção Edson Soares Diniz

Palavras-chave: Organização do Conhecimento. Documentação Museológica. SOC. Coleção Edson Diniz

Resumo

Buscou apresentar um estudo sobre a aplicação de Sistema de Organização do Conhecimento à uma coleção de documentos mistos, a Coleção do falecido antropólogo Edson Soares Diniz. Devido as características desta coleção, o sistema proposto foi o tesauro.  Partiu-se de uma reflexão sobre o colecionismo,  Organização do Conhecimento, e a Documentação Museológica, pontuando alguns conceitos pertinentes à transdisciplinaridade do tema e posteriormente apresentando a Coleção estudada. Em seguida da apresentam-se exemplos, com base nas informações contidas na coleção, utilizando como modelos de tesauro o site Thesa, e o Thesaurus para Acervos Museológicos. Por fim, conclui-se que apesar das limitações em elaborar um tesauro, específico para uma coleção não institucionalizada, faz-se uma iniciativa relevante para compor um arcabouço maior de informações compartilhadas.

 

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

João Vitor Correa Diniz, Universidade Federal do Pará

Bacharel em Museologia (2018). Possui bacharelado e licenciatura em Ciências Sociais pela Universidade da Amazônia (2013). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências da Informação (PPGCI) UFPA, linha de pesquisa Organização e Representação do Conhecimento. Atualmente é professor substituto da Universidade Federal do Pará. Trabalhos de conclusão, experiências academicas e profissionais com ênfase em Antropologia, Arqueologia Tapajônica, Sociologia, Documentação Museológica, Tratamento Temático da Informação e Organização do Conhecimento.

Franciele Marques Redigolo, Universidade Federal do Pará

Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal do Pará, na Faculdade de Biblioteconomia. Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação ICSA UFPA (2021 - atual). Foi Vice coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação ICSA UFPA (2017-2020). Segunda tesoureira da ABECIN (Gestão 2019-2022) e Coordenadora Regional Norte da ABECIN (Gestão 2016-2019). Doutora e Mestra em Ciência da Informação pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação da Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP - Marília/SP (bolsista FAPESP 2008-2014). Bacharel em Biblioteconomia, formada na Faculdade de Filosofia e Ciências, UNESP - Marília/SP, (bolsista PROEX 2005 e CNPq/Pibic 2006-2007). Como Pesquisadora atua no Grupo de Pesquisa em Representação em Arquivos e Bibliotecas (líder desde 2015); Grupo de Pesquisa em Representação Temática da Informação (membro desde 2016); Grupo de Pesquisa Tecnologias de la Información do Departamento "Información y Documentación" Facultad de Comunicación y Documentación - Murcia (membro em 2012); Grupo de pesquisa em Análise Documentária do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico - CNPq, da área de Organização e Representação da Informação e do Conhecimento (membro desde 2005). Organização e Representação em Arquivos e Bibliotecas: dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/8972080765461272.

Thiago H. B. Barros, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professor Adjunto no Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) , professor permanente nos Programas de Pós-Graduação em Ciência da Informação da UFRGS e UFPA. Pós Doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de Brasilia (2018-2019). Pesquisador em grupos de pesquisa da UNB , UFPA e UFRGS. Coordenador do GT2 da ANCIB (2018-2021). Presidente eleito da International Society for Knowledge Organization (2020-2024). Deputy Editor da revista Knowledge Organization. Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação - PPGCIN UFRGS(2020-2022) Tem experiência na área de Arquivologia e Ciência da Informação, atuando principalmente nos seguintes temas: Abordagens linguísticas em Ciência da informação e Representação e Organização do Conhecimento.

Referências

AULETE, C. Caldas Aulete Digital. Rio de Janeiro: Lexicon, [200-]. Disponível em: < http://www.auletedigital.com.br>. Acesso em: 7 de janeiro de 2020.

BOTTALLO, M. A gestão documental do patrimônio arqueológico e etnográfico. Revista do Museu de Arqueologia e Etnologia, São Paulo, v.6, p. 287-292, 1996.

CARLAN, E.; BRASCHER, M. Sistemas de Organização do Conhecimento na visão da Ciência da Informação. RICI, Brasília, v. 4, n. 2, p. 53-73, ago./dez.2011.

CERAVOLO, S. M.; TÁLAMO, M. F. G. M. Os museus e a representação do conhecimento: uma retrospectiva sobre a documentação em museus e o processamento da informação. VIII ENANCIB – Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação. Salvador, outubro de 2007.

CINTRA, A. M. et al. Para entender as linguagens documentárias. 2ed. Ver. E ampl. – São Paulo: Editora Polis. 2002.

DAHLBERG, I. Teoria do conceito. Ciência da Informação. v. 7, n. 2, p. 101–107, 1978. Disponível em: http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/115

DINIZ, E. S. Os Tenetehara-Guajajara e a sociedade nacional: flexibilidade cultural e persistência étnica. Belém: Universidade Federal do Pará/CNPq, 1994.

DINIZ, J. V.C. Documentos Herdados: um estudo a partir do acervo Edson Diniz sobre o grupo Tenetehara-Guajajara. Trabalho de Conclusão de Curso. Faculdade de Artes Visuais. Universidade Federal do Pará, 2018.

FAUSTINO, R. G. J.; LAIPELT, R. do C. F. THESA: FERRAMENTA PARA CONSTRUÇÃO DE TESAURO SEMÂNTICO APLICADO INTEROPERÁVEL. P2P E INOVAÇÃO, [S.l.], v. 3, n. 2, p. 124-145, mar. 2017. ISSN 2358-7814. Disponível em: . Acesso em: 17 jan. 2020. doi:https://doi.org/10.21721/p2p.2017v3n2.p124-145.

FERREZ, H. D.; BIANCHINI, M. H. S. Thesaurus para acervos museológicos. Rio de Janeiro: Ministério da Cultura, 1987. 2v. (Série Técnica).

FERREZ, H. D. Documentação museológica: teoria para uma boa prática. In: FÓRUM NORDESTINO DE MUSEU, 4., Recife. Trabalhos apresentados. Recife: IBPC/Fundacao Joaquim Nabuco, 1991.

Fricção Interétnica – Verbetes. In: João Pacheco de Oliveira. (Org.). Dicionário De Ciências Sociais. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas, 1986, v. , p. 495-498.

GABRIEL JUNIOR, R. F.; LAIPELT, R. C. Thesa: ferramenta para construção de tesauro semântico aplicado interoperável. Revista P2P & Inovação, Rio de Janeiro, v. 3, n. 2, p.124-145, Mar./Set. 2017.

HEDSTROM, M.; KING, J. L. E. On the LAM: Library, Archive, and Museum Collections in the Creation and Maintenance of Knowledge Communities. In Mapping Innovation: Six Depth Studies. Organization for Economic Co-operation and Development, 2004.

HJØRLAND, B. What is Knowledge Organization (KO)? Knowledge Organization. 35. 2008. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/277803483_What_is_Knowledge_Organization_KO. Acessado em: 15/01/2020.

INTERNATIONAL ORGANIZATION FOR STANDARDIZATION (ISO). ISO 25.964-1. Information and documentation – Thesauri and interoperability with other vocabularies: Part 1, 2011.

LARAIA, R. B. 2008. Trajetórias convergentes: Cardoso de Oliveira e Maybury-Lewis. Mana. Estudos de Antropologia Social, 14(2):547-554.

MARSHALL, F. Epistemologias Históricas do Colecionismo. Episteme, Porto Alegre, nº 20, p. 13-23, jan/jun. 2005. Disponível em < > Acessado em: 08/01/2020.

MAZZOCCHI, F. Knowledge organization system (KOS). In: ISKO, Encyclopedia of Knowledge Organization. v. 45, n. 1, p. 54-78. 2018. Disponível em: http://www.isko.org/cyclo/kos.


MONTEIRO, J. Documentação em museus e objeto-documento: sobre noções e práticas. Dissertação de mestrado. Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação, Escola de Comunicação e Artes (ECA) USP. São Paulo, 2014.

O que é Mocorongo? Meus Dicionários. Disponível em: https://www.meusdicionarios.com.br/mocorongo. Acessado em: 20 de janeiro de 2020.

SANTOS, C. A. C. M.; MAIMONE, G. D.; LIMA, V. M. A. Sistemas de Organização do Conhecimento: conceitos e relações. PPGCI/ECA/USP, 2017. 22 slides. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/mod/resource/view.php?id=2218350

SCHIAVINI, F. Indigenismo e Indigenistas Brasileiros. 2018. Disponível em: http://fernandoschiavini.com.br/indigenismo-e-indigenistas-brasileiros/. Acessado em: 20 de janeiro de 2020.

SCHRÖDER, P. 'Guajajara', Povos Indígenas do Brasil, Instituto Socioambiental. São Paulo, 2002. Disponível em: pib.socioambiental.org/pt/povo/guajajara. Acessado em: 20 de janeiro de 2020.

VAN-MENSCH, P. Towards a methodology of museology (PhD thesis). University of Zagreb, 1992.

VAN-MENSCH, P. The object as data carrier. In: Towards a methodology of Museology. Zagreb, 1992. Tese (Doutorado em Museologia) - Universidade de Zagreb, 1992
Publicado
2021-10-17
Como Citar
DINIZ, J. V. C.; REDIGOLO, F. M.; BARROS, T. H. B. Documentação museológica e SOC. Informação em Pauta, v. 6, n. 00, p. 1-18, 17 out. 2021.