Parâmetros de comunicação para o empoderamento de comunidades: comparação internacional entre redes de economia solidária no Brasil e na Itália

  • Carmela Guarascio University of Calabria
Palavras-chave: Empoderamento, Economia solidária, Desenvolvimento, Sustentabilidade, Redes, Economia plural

Resumo

Este artigo apresenta uma comparação qualitativa entre duas comunidades no Brasil e na Itália, que hospedam uma organização de solidariedade. Essas comunidades promovem o desenvolvimento sustentável e local, empoderando seus moradores, construindo uma forma alternativa de produzir, em uma forma de economia plural. A sustentabilidade financeira é proveniente de ajuda pública e privada, e isso pode afetar a durabilidade das comunidades, tornando-as dependentes de fundos. Esta condição enfraquece a possibilidade de ser criado um desenvolvimento local. Para desenvolver esta pesquisa, utilizamos a abordagem qualitativa, e os dados foram coletados por meio de entrevistas estruturadas e não estruturadas, além da observação participante. Os resultados demonstram que o método de comunicação entre redes de economia solidária e investidores é relevante, pois, às vezes, quem oferece fundos pode contribuir em construir condições de desenvolvimento que não são uma verdadeira capacitação para a comunidade. Conclui-se que um adequado método de comunicação da informação, necessária para o desenvolvimento das comunidades, pode contribuir para o empoderamento local, apresentando, inclusive, possíveis problemas da sustentabilidaden financeira.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carmela Guarascio, University of Calabria

Phd, Department of political and social sciences, University of

Calabria

Referências

AA.VV. Avaliação do programa nacional de incubadores tecnológicas de cooperativas e empreendimentos solidários PRONINC. Relatório final. Recife: Ministério do trabalho e emprego/IADH, 2011.

AA.VV. Projeto Ecosmar economia solidária e sustentável de matarandiba – ITES/UFBA, gennaio, 2011.

BIOLGHINI, D. Il popolo dell'economia solidale. Alla ricerca di un'altra economia. Bologna: Emi della coop.Sermis, 2007.

BORZAGA, C.; FAZZI, L. Le imprese sociali. Roma: Carocci, 2011.

CAILLÉ, A. Il terzo paradigma. Antropologia filosofica del dono. Torino: Bollati Boringhieri, 1998.

BRUNI, L. L’ethos del mercato. Un’introduzione ai fondamenti antropologici e relazionali dell’economia. Milano: Bruno Mondadori, 2010.

BRUNI, L.; ZAMAGNI, S. Economia civile. Efficienza, equità, felicità pubblica. Bologna: il Mulino, 2004.

CAILLÉ, A. Sobre los conceptos de economia en general y de economia solidaria en particolar. In: CORAGGIO, J.L. (Org.) Qué es lo economico? Materiales para un debate necessario contra el fatalismo. Buenos Aires: Ed.Ciccius, 2009. p. 11-46.

CHAVES, R. ET.; MONZON CAMPOS. J. L. L’économie sociale dans l’Union européenne. Liège et Bruxelles, Ciriec international et Comité économique et social européen, 2006.

CIMINI, C.; LOMBARDI, E.; MARCON, G.; NALETTO, G. Lavorare nel terzo settore. Roma: Carocci Editore, 2004.

FREIRE, P. La pedagogia degli oppressi. Torino: EGA - Edizioni Gruppo Abele, 2011.

LAVILLE, J. L. L’economia solidale. Torino: Bollati Boringhieri, 1998.

LAVILLE, J. L. L’économie sociale et solidaire en Europe. Paris: CRIDA, 2000.

LAVILLE, J. L. Economia plural. In: CATTANI, A.D.; LAVILLE, J.L.; GAIGER, L.I.; HESPANHA, P. (Coord.). Dicionário internacional da outra economia. Coimbra-São Paulo: Ed. Almedina, 2009. p. 145-147.

LA CAMERA, F. Sviluppo sostenibile. Origini, teoria e pratica. Roma: Editori Riuniti, 2005.

MAGNAGHI, A. Il progetto locale. Torino: Bollati Boringhieri, 2003.

MANCE, E. La rivoluzione delle reti. Bologna: EMI, 2003.

MANCE, E. Organizzare reti solidali. Roma: Edup S.rl, 2010.

MCMICHAEL P., 2006, Ascesa e declino dello sviluppo. Una prospettiva globale, Traduzione di Jamel Napolitano, Milano, Franco Angeli, 2006.

MUTTI, A. Capitale sociale e sviluppo. La fiducia come risorsa. Bologna:

Il Mulino, 1998.

POLANYI, K. La grande trasformazione. Torino: Einaudi, 2000.

RAZETO, L. Le dieci strade dell'economia di solidarietà. Bologna: EMI, 2003.

ROUSTANG, G. Le travail autrement. Paris: Dunod, 1982.

ROUSTANG, G.; LAVILLE J-L.; EME B.; MOTHE D.; PERRET B. Vers un nouveau contrat social. Paris : Desclée de Brouwer, 2000.

SAROLDI, A. Costruire economie solidali. Bologna, EMI, 2003.

SINGER, P. Introdução à economia solidária. São Paulo: Editora Perseu Abramo, 2002.

Publicado
2016-12-18
Como Citar
GUARASCIO, C. Parâmetros de comunicação para o empoderamento de comunidades: comparação internacional entre redes de economia solidária no Brasil e na Itália. Informação em Pauta, v. 1, n. 2, p. 94-115, 18 dez. 2016.