Os “usos de si” por bibliotecários no serviço público federal em atividade de trabalho após formação continuada em cursos de pós-graduação

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36517/2525-3468.ip.v6iespecial.2021.62776.91-107

Palavras-chave:

Profissional bibliotecário, Formação continuada, Atividade de trabalho, Ciência da Informação

Resumo

O mundo do trabalho tem passado por modificações, os profissionais se veem com necessidades constantes de formação continuada. Para melhora a prestação de serviços e valorizar os profissionais, o Estado incentiva e até formula instrumentos para facilitar a gestão da carreira dos servidores.Um dos instrumentos é o plano de carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, instituído pela lei 11.091, de 12/01/05. O objetivo é investigar os “usos de si” feitos por bibliotecários em atividade de trabalho após formação continuada em cursos de pós-graduação stricto sensu. O estudo se alicerçará em bases teóricas da ergologia. Justifica-se esta proposta pela importância de se estudar uma prática profissional que tem lastro histórico, está regulamentada e sedimentada no mundo do trabalho. Acredita-se que os profissionais utilizam estratégias para realizar  renormalizações,e assim, entende e driblar as deformações do meio e dar sentido às suas atividades. E que as formações continuadas em nivel de mestrado e doutorado podem ser utilizadas como ferramentas que sustentarão e auxiliarão estas ações. Esses são postulados inspirados pela revisão teórica realizada e se mostram importantes para desenvolvimento da pesquisa empírica, que se propôs realizar junto a bibliotecários que atuam no serviço público federal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fabiana Pereira dos Santos, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda na Escola de Ciência da Informação da UFMG, atua como bibliotecário/documentalista na Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal de Minas Gerais, , possui mestrado profissional em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local no Centro Universitário -UNA, graduação em Biblioteconomia e especialização em Gestão Estratégica da Informação na Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

ARRUDA, Maria da Conceição Calmon; MARTELETO, Regina Maria; SOUZA, Donaldo Bello de. Educação, trabalho e o delineamento de novos perfis profissionais: o bibliotecário em questão. Ciência da Informação, Brasília, v. 29, n. 3, p. 14-24, set./dez. 2000. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/ci/v29n3/a02v29n3.pdf> .Acesso em: 20 set. 2013.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 4.ed. Lisboa: Edições 70, 2008. 281 p.

BRASIL. Congresso Nacional. Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11091.htm> . 2005. [Acesso 20 ago. 2017].

BRASIL. Congresso Nacional. Lei n. 4.084, de 30 de junho de 1962. Dispõe sobre a profissão de bibliotecário e regula seu exercício. Diário Oficial da União, Poder Executivo, Brasília, 2 de julho de 1962. Disponível em: < https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Leis/1950-1969/L4084.htm>. Acesso em: 25 ago. 2017.

BRASIL. Ministério do Trabalho e Emprego. Classificação Brasileira de Ocupações. 3. ed. Brasília: MTE, SPPE, 2010. Disponível em: < http://www.mtecbo.gov.br/cbosite/pages/downloads.jsf>. Acesso em: 10 ago. 2017.

BRISOLA, Elisa Maria Andrade; MARCONDES, Nilsen Aparecida Vieira. A História oral enquanto metodologia dentro do universo da pesquisa qualitativa: um foco a partir da análise por triangulação de métodos. Revista Ciências Humanas. – Universidade de Taubaté (UNITAU), Taubaté, v. 4, n. 1, 2011. Disponível em: < https://www.rchunitau.com.br/index.php/rch/article/download/9/8> . Acesso em: 08 ago. 2017.

CARVALHO, Marluce Lima de. Inovações tecnológicas e de comunicação e o trabalho dos bibliotecários da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). 2011. 119 F. Dissertação (Mestrado) - Departamento de Serviço Social, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

CRESPO, I. M; RODRIGUES, A. V. F; MIRANDA, C.L. Educação continuada para bibliotecários: caracteristicas perspectivas em um cenário de mudanças, Biblios, Pittsburgh, v. 7, n. 25-26, jul/dez. 2006. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/2170711.pdf Acesso em: 18 Jun. 2018.

CRIVELLARI, H. M. T. Relação educativa e formação profissional na Ciência da Informação. In: ENANCIB – Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, V, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2003. 1 CD-ROM.

CUNHA, D. M. Notas conceituais sobre atividade e corpo-si na abordagem ergológica do trabalho. In: 30ª Reunião anual da ANPED, 2007, Caxambu. Anped: 30 anos de pesquisa e compromisso social, 2007. Disponível em: <http://30reuniao.anped.org.br/trabalhos/GT09-3586--Int.pdf>. Acesso em: 05 ago. 2017.

CUNHA, M.V.; PEREIRA, M.C. O perfil do profissional da informação em Santa Catarina: primeiros resultados. In: ENANCIB – Encontro Nacional de Pesquisa em Ciência da Informação, 2003, Belo Horizonte. Anais... Belo Horizonte: UFMG, 2003. 1 CD-ROM

CUNHA, Miriam Vieira da; CRIVELLARI, Helena Maria Tarchi. O mundo do trabalho na sociedade do conhecimento e os paradoxos das profissões da informação. In: VALENTIM, Marta Lígia Pomim. Atuação profissional na área de informação. São Paulo: Polis, 2004.

DIAS, D. S.; SANTOS, E. H.; ARANHA, A. V. S. Contribuições da ergologia par a análise da atividade do trabalho docente. Revista Eletrônica de Educação, v. 9, n. 1, p. 211-227, 2015. Disponível em: < http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/1202/389> Acesso em: 10 maio 2019.

DIAS, Maria Matilde Kronka et al. Capacitação do bibliotecário como mediador do aprendizado no uso de fontes de informação. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 2, n. 1, p. 1-16, jul./dez. 2004. Disponível em: < http://eprints.rclis.org/6457/1/v.2%2C_n._1%2C_p._1-16.pdf>. Acesso em: 20 ago. 2017.

GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002. 175 p.

LASTRES, H. M. M.; ALBAGLI, S. Informação e globalização na era do conhecimento. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1999.

MINAYO, M. C. S. (Org.). Pesquisa social: teoria, método, e criatividade. Petrópolis: Vozes, 2004.

MIRANDA, A. C. U. C.; SOLINO, A. N. S. Educação continuada e mercado de trabalho: um estudo sobre os bibliotecários do estado rio grande do norte. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 11, n. 3, p. 383-397, 2006. Disponível em: <http://www.brapci.inf.br/v/a/4278>. Acesso em: 18 Jun. 2018.

PENA, André de Souza. Reflexões críticas sobre aspectos produtivos e do trabalho na biblioteca universitária em tempos de crise: comparação entre Brasil, Espanha e Moçambique. 2015. 269 f. Tese (doutorado) - Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Ciência da Informação, 2015.

PROSDÓCIMO, Z. P. A.; OHIRA, M. L. B. Educação continuada do bibliotecário: revisão de literatura. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 4, n. 4, p. 111-128, 1999.

SANTOS, Fabiana Pereira dos. O saber-fazer de bibliotecários de referência no desenvolvimento do letramento informacional acadêmico de graduandos. Belo Horizonte, 2015. 146f. Dissertação (Mestrado em Gestão Social, Educação e Desenvolvimento Local) - Centro Universitário UNA, Belo Horizonte, 2015.

SCHUSTER, Marcelo da Silva; DIAS, Valéria da Veiga. Plano de carreira nos sistemas de gestão público e privado: uma discussão a luz das teorias motivacionais. Revista de Administração IMED, v. 2, n. 1, p. 1-17, 2012. Disponível em: <https://seer.imed.edu.br/index.php/raimed/article/view/123/131> . Acesso em: 05 ago. 2017.

SCHWARTZ, Yves; DURRIVE, Louis. (Orgs.). Trabalho e ergologia: Conversas sobre a atividade humana. Niterói: EDUFF (Editora da Universidade Federal Fluminense), 2007.

SCHWARTZ, Y. Trabalho e uso de si. Conversa entre Yves Schwartz, Marcelle Duc e Louis Durrive. In: SCHWARTZ, Y.; DURRIVE, L. (Orgs.). Trabalho & ergologia: conversas sobre a atividade humana. Niterói: EdUFF, 2007. p. 191-223.

SCHWARTZ, Y. Trabalho e valor. Tempo Social: Rev. Sociol. USP, São Paulo, v. 8, n. 2, p. 147-158, out. 1996. Disponível em: < https://www.revistas.usp.br/ts/article/view/86429/89086> . Acesso em: 15 ago. 2017.

SILVA, Edna Lúcia da; MENEZES, Estera Muszkat. Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. rev. atual. Florianópolis: UFSC, 2005. 138p.

SILVA, Claudia Lourenço da; PONTES, Vanildo Pereira. A pós-graduação no processo formacional do bibliotecário. Biblios: Revista electrónica de bibliotecología, archivología y museología, n. 53, p. 29-39, 2013.

SILVA, Jose Fernando Modesto da. O impacto tecnológico no exercício profissional em Ciência da Informação: o bibliotecário. In: VALENTIM, M. L. P. Atuação profissional na área da informação. São Paulo: Polis, 2004.

TRINQUET, Pierre. Trabalho e educação: o método ergológico. Revista HISTEDBR On-line. Campinas, número especial, p. 93-113, ago. 2010. Disponível em: <http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/38e/art07_38e.pdf>. Acesso em: 18 de ago. 2017.

UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS – UFMG. Quadro de Referência dos Servidores Técnico-Administrativos em Educação – UFMG: em cumprimento ao Decreto 7232/2010, Art. 4º. [2017] Disponível em: https://www.ufmg.br/prorh/wp-content/uploads/2017/08/Quadro-de-vagas-agosto-2017.pdf . Acesso em: 10 ago. 2017.

Downloads

Publicado

2021-05-30

Como Citar

SANTOS, Fabiana Pereira dos. Os “usos de si” por bibliotecários no serviço público federal em atividade de trabalho após formação continuada em cursos de pós-graduação. Informação em Pauta, [S. l.], v. 6, n. especial, p. 91–107, 2021. DOI: 10.36517/2525-3468.ip.v6iespecial.2021.62776.91-107. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/62776. Acesso em: 13 abr. 2024.