Identificação bibliométrica dos tipos de estudos e de produtos predominantes nas produções científicas do PPGCI/UFS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.36517/2525-3468.ip.v7i00.2022.78636.1-14

Palavras-chave:

Produção acadêmica, Ciência da Informação, Mestrado profissinal

Resumo

A produção científica do Programa de Pós-graduação em Ciência da Informação (PPGCI) da Universidade Federal de Sergipe (UFS) alberga, ao longo dos dois anos de atuação, uma série de informações relevantes para a estruturação do arcabouço científico da área, não apenas no que tange às abordagens e conceituações, mas, também, no que diz respeito à métrica dos resultados quantitativos que cada produção científica compõe. Nesse sentido, por meio de uma pesquisa bibliográfica analítica, de natureza exploratória, à luz da técnica bibliométrica, em face do contingente de 33 dissertações publicadas, foi possível identificar como está caminhando a sua produção científica no tocante a predominâncias e restrições.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Maria dos Santos, Universidade Federal de Sergipe

Pedagoga (2006); Advogada tributarista (2017); Neuroeducadora (2020); Mestranda UFS "Gestão da Informação e do Conhecimento" (2020.2); Pesquisadora nas áreas de Educação (Pesquisadora bolsista da Biblioteca Nacional/RJ), Ciência da Informação, Desenvolvimento Humano e Direito (Pesquisadora bolsista da Universidade Tiradentes)

Janaina Fialho, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal de Minas Gerais, mestrado e doutorado em Ciência da Informação pela mesma universidade. É professora associada do Departamento de Ciência da Informação da Universidade Federal de Sergipe, atuando no curso de Biblioteconomia e Documentação e no mestrado profissional em Ciência da Informação.

Telma de Carvalho, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Biblioteconomia pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, mestrado em Administração de Sistemas de Informação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas e doutorado em Ciência da Informação pela Universidade de São Paulo. É coordenadora adjunta do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Informação (PPGCI), no curso de Mestrado Profissional em Gestão da Informação e do Conhecimento (PROFIN). Coordenadora do Curso Bacharelado em Biblioteconomia na modalidade à distância no CESAD/UFS. Atualmente é vice-presidente do CRB5 (Bahia/Sergipe) na 19a. gestão.

Franco Ferreira Maia, Universidade Federal de Sergipe

Mestrando em Gestão da Informação e do Conhecimento pela Universidade Federal de Sergipe, com Especialização em Gestão em Saúde Pública pela Universidade Federal de Alagoas. Graduado em Administração de Empresas pela Faculdade Raimundo Marinho de Penedo. Professor Universitário EaD na Universidade Tiradentes, atuando como docente nos cursos de Administração,Gestão em Recursos Humanos, Gestão Pública, Logística, Gestão Comercial e Pós Graduação. Instrutor de cursos e oficinas de qualificação profissional no Sergipe Parque Tecnológico (SEGIPETEC). 

Referências

ALVARADO, R. U. A Bibliometria: história, legitimação e estrutura. In: TOUTAIN, L. M. B. B. (Org.). Para entender a ciência da informação. Salvador: EDUFBA, 2007. Disponível em: http://repositorio.ufba.br/ri/handle/ufba/145 . Acesso em: 1 jul. 2021.

ARAÚJO, C. A. Bibliometria: evolução histórica e questões atuais. Em Questão, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 11-32, jan./jun. 2006. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/EmQuestao/article/view/16/5 . Acesso em: 1 jul. 2021.

BARROS, S.; ROSA, F.; MEIRELLES, R. F. Repositório institucional da Universidade Federal da Bahia: ferramenta de visibilidade para os programas de pós-graduação. Ponto de Acesso, Salvador, v. 9, n. 3, p. 18- 34, dez. 2015. Disponível em: https://repositorio.ufba.br/ri/handle/ri/27465. Acesso em: 20 jun. 2021.

CARIBÉ, R. de C. do V. Comunicação científica: reflexões sobre o conceito. Informação & Sociedade: Estudos, João Pessoa, v. 25, n. 3 2015, p. 89-104. Disponível em: https://brapci.inf.br/index.php/res/download/95446 . Acesso em: 1 jul. 2021.

GUEDES, V. L. S.; BORSCHIVER, S. Bibliometria: uma ferramenta estatística para a gestão da informação e do conhecimento, em sistemas de informação, de comunicação e de avaliação científica e tecnológica. In: ENCONTRO NACIONAL DE CIÊNCIAS DA INFORMAÇÃO, 6, 2005, Salvador. Anais eletrônicos [...] Salvador, 2005. Disponível em: http://www.cinform-anteriores.ufba.br/vi_anais/docs/VaniaLSGuedes.pdf . Acesso em: 2 jul. 2021.

LEITE, F. C. L. Como gerenciar e ampliar a visibilidade da informação científica brasileira: repositórios institucionais de acesso aberto. Brasília: IBICT, 2009. Disponível em: http://livroaberto.ibict.br/bitstream/1/775/4/Como%20gerenciar%20e%20ampliar%20a%20visibilidade%20da%20informa%c3%a7%c3%a3o%20cient%c3%adfica%20brasileira.pdf. Acesso em: 1 jul. 2021.

MUELLER, S. P. M. O. Estudos métricos da informação em ciência e tecnologia no Brasil realizados sobre a unidade de análise artigos de periódicos. Liinc em Revista, Rio de Janeiro, v. 9, n. 1. p. 6-27, maio, 2013. Disponível em: http://repositorio.unb.br/bitstream/10482/16129/1/ARTIGO_EstudosMetricosInformacao.pdf . Acesso em: 27 jun. 2021.

MUGNAINI, R. Caminhos para adequação da avaliação da produção científica brasileira: impacto nacional versus internacional. 2006. Tese (Doutorado em Cultura e Informação) - Escola de Comunicações e Artes, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. doi:10.11606/T.27.2006.tde-11052007-091052. Acesso em: 1 jul. 2021.

OLIVEIRA, E. F. T. Estudos métricos da informação no Brasil: indicadores de produção, colaboração, impacto e visibilidade. Marília: Editora Oficina Universitária; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2018. Disponível em: https://www.marilia.unesp.br/Home/Publicacoes/estudos-metricos-da-informacao-no-brasil---e-book.pdf . Acesso em: 1 jul. 2021.

OLIVEIRA, M. Origens e evolução da Ciência da Informação. In: OLIVEIRA, M. (Coord.). Ciência da Informação e biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de atuação. Belo Horizonte: UFMG, 2005.

REIS, J. E.; SPINOLA, A. T. P.; AMARAL, R. M. do. Incipiência da visualização de indicadores bibliométricos e altmétricos nos Repositórios Institucionais brasileiros. Em Questão, Porto Alegre, v. 23, p. 213-234, 2017. Disponível em: https://www.redalyc.org/jatsRepo/4656/465650499012/html/index.html. Acesso em: 10 jun. 2021.

RODRIGUES, A. J. Metodologia científica. 4. ed. Aracaju: UNIT. 2011.

ROSTIROLLA, G. Bibliometria como tema de tese: análise a partir da biblioteca digital de teses e dissertações. In: ENCONTRO BRASILEIRO DE BIBLIOMETRIA E CIENTOMETRIA, 4., 2014, Recife. Anais [...]. Recife: EBBC, 2014, p. 17. Disponível em: http://hdl.handle.net/20.500.11959/brapci/45387. Acesso em: 1 jul. 2021.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. del P. B. Metodologia de pesquisa. 5. ed. Porto Alegre: Penso, 2013.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

SANTOS, Renata Maria dos; FIALHO, Janaina Ferreira; CARVALHO, Telma de; MAIA, Franco Ferreira. Identificação bibliométrica dos tipos de estudos e de produtos predominantes nas produções científicas do PPGCI/UFS. Informação em Pauta, [S. l.], v. 7, n. 00, p. 1–14, 2022. DOI: 10.36517/2525-3468.ip.v7i00.2022.78636.1-14. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/informacaoempauta/article/view/78636. Acesso em: 24 fev. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)