JUVENTUDE E CIDADANIA NA SULANCA E A POLÍTICA DO PROJOVEM

  • Marcelo Alves P Eufrasio Centro Universitário UNIFACISA
Palavras-chave: Política Educacional. Cidadania. Juventude.

Resumo

Esta pesquisa tem como principal objetivo investigar a política pública de escolarização e qualificação, particularmente quanto a implementação do Projovem Urbano no município de Caruaru-PE, uma região central do Agreste Pernambucano, onde se desenvolveu, desde a década de 1950, o Pólo de Confecções. Numa perspectiva sociológica foi estudada a realidade da inserção dos jovens no mundo do trabalho, sendo este um aspecto da garantia à cidadania social, sobretudo analisando os desafios, impasses e estratégias de construção de um protagonismo juvenil. 

Biografia do Autor

Marcelo Alves P Eufrasio, Centro Universitário UNIFACISA
Bacharel em Direito e Licenciado em História. Pós-Graduação em História da Filosofia, mestrado e doutorado em Ciências Sociais. Professor e pesquisador do Centro Universitário UNIFACISA. Departamentos de Direito e Engenharia Civil.

Referências

AQUINO, Cássio Adriano Braz de. O processo de precarização laboral e a produção subjetiva: um olhar desde a Psicologia Social. In. ___________. O público e o privado. nº 11, Jan/Jun, 2009. p. 169-178.

Atlas de Desenvolvimento Humano (2013). Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM). Disponível em: http://www.atlasbrasil.org.br/2013/. Acesso em: ago. 2013.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Lisboa: Ed. Vega, 1970.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2007.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Social – PNAS (2004). Norma Operacional Básica. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Secretaria Nacional de Assistência Social. Brasília, Nov. 2005.

BRASIL. Pró-Jovem Urbano. Governo Federal. Disponível em: http://www.projovemurbano.gov.br/site/index.php. Acesso em: ago. 2011.

CAMPELLO, Cristina Maria Teixeira; BAPTISTA, Creomar; MENEZES, Antonio Wilson Ferreira. Construção de uma política social para os jovens de Salvador: estratégias de combate à violência e pela inclusão social. Salvador: SEPLANTEC/SPE, 2002.

FADE-UFPE/SEBRAE. Estudo de Caracterização Econômica do Pólo de Confecções do Agreste Pernambucano. Relatório Final coordenado por Maria Cristina Raposo e Gustavo Maia Gomes. Recife: Fundação de Apoio ao Desenvolvimento da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE, 2003.

FERREIRA, Monaliza de Oliveira et al.. Estimativa de demanda pela formalização da economia informal no Agreste Pernambucano – uma aplicação do método de valorização contingente. Anais do I Circuito de Debates Acadêmicos – CODE 2011. IPEA, 2011.

IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. (2010). Disponível em: http://www.sidra.ibge.gov.br/bda/territorio/infounit.asp?codunit=1928&codunitibge=2604106&nomeunit=Caruaru+%2D+PE&n=6&nomenivel=Munic%EDpio&z=t&o=4. Acesso em: ago. 2012.

KREIN, José Dari; GONÇALVES, José Ricardo Barbosa . Mudanças Tecnológicas e seus Impactos nas Relações de Trabalho e no Sindicalismo do Setor Terciário. In. DIEESE/CESIT. (Org.). O Trabalho no Setor Terciário: Emprego e Desenvolvimento Tecnológico. São Paulo: DIEESE, 2005. p. 193-218.

LIMA, Alexandre Santos. Empreendendo a Sulanca: O SEBRAE e o Pólo de Confecções do Agreste de Pernambuco. Campina Grande, 2011. (Dissertação de Mestrado). UFCG - CH. Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais, 2011.

MACHADO, Cristiane Brito; TENÓRIO, Robinson Moreira. Juventude e participação: o caso da ação comunitária do Pró-Jovem. Bahia Análise & Dados. Salvador: SEI, v. 11, n.1, p. 69-81, julho/2011.

MENEZES, Wilson F.; CARREIRA-FERNANDEZ, José. O estado atual do mercado de trabalho de trabalho juvenil na cidade de Salvador. Bahia Análise & Dados. Salvador: SEI, v. 11, n.1, p. 69-81, julho/2011.

OLIVEIRA, Roberto Véras de. O Pólo de Confecções do Agreste de Pernambuco: ensaiando uma perspectiva de abordagem. In. ARAÚJO, Ângela Maria Carneiro; OLIVEIRA, Roberto Véras de. Formas de trabalho no capitalismo atual: condição precária e possibilidades de reinvenção. São Paulo-SP: Annablume, 2011.

POCHMMAN, Marcio. A inserção ocupacional e o emprego dos jovens. São Paulo: Associação Brasileira de Estudos do Trabalho - ABET, 1998.

POCHMANN, Marcio. O emprego e o excedente de mão de obra brasileiro. In.__________. O emprego na globalização: a nova divisão internacional do trabalho e os caminhos que o Brasil escolheu. São Paulo: Boitempo, 2000. p. 95-122.

SANTOS, Carlos Eduardo Ribeiro; SANTOS, Magila Souza. Os jovens e o mercado de trabalho nas regiões brasileiras: realidade, dificuldades e possibilidades no contexto recente. In. Bahia Análise & Dados. Salvador: Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia, 2011. p. 25-42.

SEBRAE. Estudo Econômico do APL do Pólo de Confecções do Agreste Pernambucano. Relatório final. Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado de Pernambuco. Sebrae/Pernambuco. Recife: maio de 2013.

SENNETT, Richard. A cultura do novo capitalismo. Rio de Janeiro: Record, 2006.

SPOSITO, Marília. Trajetória na construção de políticas públicas de juventude no Brasil. In. FREITAS, Maria V. et. al. (Org.). Políticas públicas: juventude em pauta. São Paulo: CORTEZ, 2007. p. 13-51.

Publicado
2019-03-31
Como Citar
Eufrasio, M. A. P. (2019). JUVENTUDE E CIDADANIA NA SULANCA E A POLÍTICA DO PROJOVEM. Revista Labor, 1(20), 27-36. https://doi.org/10.29148/labor.v1i20.30815
Seção
Artigos