O PROTAGONISMO DA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA COM O POVO KANINDÉ DE ARATUBA-CE

  • Roberto Kennedy Gomes Franco Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira-Unilab
  • Francisco Wallison Batista de Lima Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira
Palavras-chave: Protagonismo, História da Educação, Indígenas.

Resumo

Esse artigo sobre o protagonismo da educação escolar indígena com o Povo Kanindé de Aratuba/CE é desdobramento de nossa experiência com dois projetos de iniciação científica PIBIC/FUNCAP e PIBI/UNLAB, realizado entre os anos de 2015 e 2017, nos quais, dialeticamente, analisamos as histórias da educação escolar indígena no Ceará como lugar de ancestralidade, interculturalidade e resistência étnica. A investigação se processa no âmbito do debate teórico-metodológico desenvolvido pelo campo interdisciplinar da História da Educação, ampliando sujeitos, temas e objetos. Metodologicamente, nos situamos na zona de interseção de fontes (orais, escritas e audiovisuais). Entretanto, o foco central são as narrativas do trabalho educativo desenvolvido pelos docentes e lideranças indígenas do Povo Kanindé de Aratuba/CE. Historicamente, a educação escolar indígena diferenciada, focada no respeito aos saberes ancestrais desses povos, tendo o bilinguismo, a interculturalidade e a especificidade enquanto sustentáculos essenciais do trabalho educativo, é fruto da luta e resistência dos movimentos sociais organizados dos povos indígenas. Estrategicamente, esta consciência étnica se faz na luta pela terra expropriada, que remonta ao processo brutal de genocídio e etnocídio em nome da fé e da ganância mercantilista colonial em diante, pela identidade negada, mas não apenas, este fazer-se, desigual e combinado, evidencia-se também como território de descolonização da educação escolar indígena, estabelecida por ampla legislação educacional pós-1988, com a Constituição.

Biografia do Autor

Roberto Kennedy Gomes Franco, Universidade da Integração da Lusofonia Afro-Brasileira-Unilab
Roberto Kennedy Gomes Franco. Professor da UNILAB - Universidade da Integração Internacional da Lusofonia Afro-Brasileira. Pós-doutorando em História da Educação pela Universidade de Lisboa. Doutor em Educação Brasileira/UFC; Mestre em Ciências da Educação/UFPI e Graduado em História/UFC.  Coordenador do GIM – Grupo de Investigação Marxista. Membro do GEPI-Grupo de Estudo com os Povos Indígenas. Temas de interesse: História da Educação; História Indígena. Corpo, Saúde e Doença. Memória, Trabalho e Luta de Classes; Crítica da Economia Política. E-mail: robertokennedy@unilab.edu.br

Referências

BONIN, Iara Tatiana;. A organização do trabalho pedagógico da escola Kambeba: quando a cultura alicerça o fazer pedagógico, UFB-DF, 2000.

BRASIL. Referencial Curricular Nacional para as Escolas Indígenas (RCNEI). Brasília, 1998.Disponível em:< http://www.cbhcuru.com.br/conheca/ > Acesso em: 22/03/2016.

GOMES; Alexandre Oliveira;. Aquilo é uma Coisa de Índio Objetos, Memória e Etnicidade entre os Kanindé do Ceará, Recife, 2012.

LUCIANO, Gersem dos Santos. O índio brasileiro: o que você precisa saber sobre os povos indígenas no Brasil de hoje. Brasília: SECAD, 2006.

MARTINS, Suerdo Gomes e SANTOS, Suzenalson da Silva;. Pelas Veredas da Memória: História, Afirmação Étnica e Organização Comunitária entre os Índios Kanindé, Fortaleza-CE ,UFC, 2016.

MEC. INEP. Diretrizes para a Política Nacional de Educação Escolar Indígena. Brasília: MEC/SEF/DPFE, 1994.

MELIÀ, Bartomeu. Educação Indígena na Escola. Cadernos Cedes, ano XIX, nº 49, Dezembro/99.

MUNDURUKU, Daniel,. O Carater Educativo do Movimento Indígena Brasileiro(1970-1990), (P. 209 à 224), São Paulo, Paulinas, 2012.

POLLAK, Michael. Memória e identidade social. Estudos históricos, v. 5, n. 10, p. 200-212, 1992.

SILVA, Márcio; AZEVEDO, Marta,. Pensando as escolas dos povos indígenas no Brasil: o Movimento dos Professores Indígenas do Amazonas, Roraima e Acre, 1995.

SILVA, Rosa Helena Dias da., Movimento Indígena no Brasil e a Questão Educativa; Relações de autonomia, Escola e Construção de Cidadanias, Caxambu, Universidade do Amazonas, , 1999.

SOUZA, Maria Cecilia Cortez Chistiano de, A Escola e a Memória, Bragancia Paulista, Editora da Universidade de São Francisco, 1996.

Publicado
2018-11-07
Como Citar
FRANCO, R. K. G.; LIMA, F. W. B. DE. O PROTAGONISMO DA EDUCAÇÃO ESCOLAR INDÍGENA COM O POVO KANINDÉ DE ARATUBA-CE. Revista Labor, v. 1, n. 19, p. 97-115, 7 nov. 2018.
Seção
Artigos