A PRÁXIS EM DUAS EXPERIÊNCIAS DISTINTAS EM EDUCAÇÃO E A IMPORTÂNCIA DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA

  • Debora Mota Marques Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais
  • Maria Aparecida de Lima Braga Fernandes Docente no Centro Educacional Governador Bias Fortes
Palavras-chave: práxis espontânea/reiterativa;, práxis criadora/reflexiva;, trabalho do pedagogo;, trabalho docente.

Resumo

Este artigo tem como objetivo geral analisar a nossa práxis enquanto trabalhadoras em educação, sendo a primeira a práxis no setor de gerência e supervisão pedagógica de um Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia e a segunda, na docência da modalidade de Jovens e Adultos. A metodologia utilizada foi a de trazer e analisar as experiências aqui citadas à luz do materialismo histórico-dialético. Verificou-se que não há práxis neutra, toda práxis tem uma finalidade, seja para a conservação da sociedade, seja para a sua transformação. Apontamos a pedagogia histórico-crítica como muito importante na formação dos profissionais da educação para que eles mesmos tenham condições de fazer reflexões sobre suas práticas e possam problematizar, questionar e, por conseguinte, se tornar menos alienados e mais reflexivos.

Biografia do Autor

Debora Mota Marques, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais
Mestre em Educação pela Universidade Federal de Viçosa, especialista em Gestão Escolar: Orientação e Supervisão, pedagoga formada pela Universidade Federal Fluminense, atualmente, pedagoga no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sudeste de Minas Gerais, campus Muriaé.
Maria Aparecida de Lima Braga Fernandes, Docente no Centro Educacional Governador Bias Fortes
Mestre em Educação pela Universidade Federal de Viçosa, especialista em Literatura Portuguesa e Brasileira, também especialista em Língua Portuguesa e graduada em Letras pela FAFISM. Atualmente, é professora de Língua Portuguesa do Ensino Médio no CESEC Governador Bias Fortes (uma escola de Jovens e Adultos de Muriaé-MG).

Referências

BATISTA, Eraldo Leme & LIMA, Marco Roberto. Os desafios da prática docente na perspectiva da pedagogia histórico-crítica: apontamentos para uma práxis transformadora da Educação. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, p. 168-177, jun. 2015.

BRASIL. Ministério da Educação . Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, v. 134, n. 248, 23 dez. 1996.Seção I, p. 27834-27841.Disponível em: <http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm>. Acesso em: 10 mar. 2019.

BRASIL. Ministério da Educação. Lei nº 11.091, de 12 de janeiro de 2005. Dispõe sobre a estruturação do Plano de Carreira dos Cargos Técnico-Administrativos em Educação, no âmbito das Instituições Federais de Ensino vinculadas ao Ministério da Educação, e dá outras providências. Diário Oficial [da República Federativa do Brasil], Brasília, DF, Seção 1 - 13/1/2005 Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11091.htm >. Acesso em: 10 mar. 2019.

DUARTE, A. J. Contribuições de Antônio Gramsci para a formação do trabalhador. Educativa, Goiânia, v. 9, n. 1, p. 99-110, jan./jun. 2006. Disponível em: <http://seer.pucgoias.edu.br/index.php/educativa/article/view/78/74 >. Acesso em: 10 mar. 2019.

FRANCO, Kaio José Silva Maluf; CARMO, Aline Cristine Ferreira Braga do; MEDEIROS, Josiane Lopes. Pesquisa qualitativa em educação: breves considerações acerca da metodologia materialismo histórico e dialético. Revista Sapiência: sociedade, saberes e práticas educacionais (ISSN 2238-3565), v. 2, n. 2, p. 91-103, 2014.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educ. Soc., Campinas, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr.-jun. 2012. Disponível em: < http://www.scielo.br/pdf/es/v33n119/a04v33n119.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2019.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública. Edições Loyola, 2001.

TRIVIÑOS, Augusto N.S. Introdução à pesquisa em Ciências Sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. Filosofia da práxis. São Paulo: Expressão Popular, 2007.

Publicado
2020-04-20
Como Citar
MARQUES, D. M.; FERNANDES, M. A. DE L. B. A PRÁXIS EM DUAS EXPERIÊNCIAS DISTINTAS EM EDUCAÇÃO E A IMPORTÂNCIA DA PEDAGOGIA HISTÓRICO-CRÍTICA. Revista Labor, v. 2, n. 21, p. 34-47, 20 abr. 2020.
Seção
Artigos