O papel da Moradia Estudantil na edificação da Educação Integral no Instituto Federal Catarinense - IFC:

limites e potencialidades

Autores

  • Eliane Juraski Camillo Doutora em Educação. Docente do IFSC.
  • Daiana Colombo Figueredo Instituto Federal Catarinense (IFC)

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v2i25.60160

Palavras-chave:

Moradia Estudantil, Educação Profissional, Formação Humana Integral, Juventude

Resumo

Este artigo é fruto da pesquisa realizada pelas autoras durante o Mestrado Profissional em Educação Profissional e Tecnológica-PROFEPT, no ano de 2020. O objetivo geral consistiu em investigar os limites e as potencialidades da Moradia Estudantil (ME) enquanto espaço de formação integral dos/as estudantes do Curso Técnico em Agropecuária Integrado ao Ensino Médio do Instituto Federal Catarinense-IFC. A pesquisa bibliográfica contemplou os objetivos de levantar o estado da arte da produção do conhecimento teórico/empírico acerca da ME, refletir sobre o EMI na perspectiva da formação integral dos/as sujeitos/as e compreender as possíveis mediações da escola e do trabalho na (re)construção das identidades juvenis. Foram realizadas também entrevistas narrativas, baseadas na metodologia da história oral, partindo de questões geradoras e via whatsapp, um questionário semiestruturado, haja vista que essa etapa da pesquisa foi impactada pela pandemia do novo Coronavírus. O objetivo foi averiguar as percepções de estudantes e egressos/as sobre o papel da ME enquanto espaço de formação integral. O pressuposto confirmado foi de que a vivência na ME contribui na formação humana integral dos/as sujeitos/as, contemplando sua formação cidadã, mas apresenta limitações, devido a necessidade de organização institucional para o planejamento e o acompanhamento das atividades desenvolvidas durante o tempo livre. A partir desse trabalho, será possível a ressignificação da ME para além de sua função no programa de assistência estudantil.

Biografia do Autor

Eliane Juraski Camillo, Doutora em Educação. Docente do IFSC.

Doutora em Educação e docente do Instituto Federal Santa Catarina (IFSC), atuando no Centro de Referência em Formação e EaD - Cerfead, em Florianópolis-SC. Orcid: https://orcid.org/0000-0002-6385-6629  

Daiana Colombo Figueredo, Instituto Federal Catarinense (IFC)

Mestra pelo Programa de Mestrado PROFEPT, doutoranda em Educação Científica e Tecnológica, no PPGECT UFSC e docente do Instituto Federal Catarinense (IFC). Orcid:  https://orcid.org/0000-0003-1526-8889

Referências

BLANC, M. V. O desafio de vir a ser: jovens universitários, moradias. Coletivas e identidades. XXVII Congreso de la Asociación Latinoamericana de Sociología. VIII Jornadas de Sociología de la Universidad de Buenos Aires. Asociación Latinoamericana de Sociología, Buenos Aires. Disponível em < http://cdsa.aacademica.org/000-062/1762> Acesso em: 12 de julho de 2020.

BRASIL, Ministério da Educação. Lei Nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996 – Lei de Diretrizes e Bases da Educação. Brasília, DF, 1996.

BRASIL, Ministério da Educação. Secretaria de Educação Profissional e Tecnologia. Educação Profissional Técnica de Nível Médio Integrado ao Ensino Médio: Documento Base. Brasília, DF, 2007.

CIAVATTA, M. O Ensino Integrado, a Politecnia e a Educação Omnilateral. Por Que Lutamos? Trabalho & Educação, Belo Horizonte, MG, v. 23, n. 1, p. 187-205, 2014.

ESPIT, A. C. O Internato no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia: Pensionato ou Educandário? Tese de Doutorado em Educação nas Ciências, UNIJUÍ, Ijuí, RS, 2014.

IFC, CECOM. Institucional. Disponível em <ifc.edu.br> Acesso em 03 de maio de 2019.

IFC. Plano de Desenvolvimento Institucional do Instituto Federal Catarinense. Editora IFC, Blumenau, SC, 2019. Disponível em <http://consuper.ifc.edu.br/wp-content/uploads/sites/14/2019/01/PDI_2019-2023_VERSO_FINAL_07.06.2019_-_ps_Consuper.pdf> Acesso em: 04/07/2020.

IFC. Regulamento da Moradia Estudantil. 2019. Disponível em <http://estudante.ifc.edu.br/wp-content/uploads/sites/31/2019/12/Resolu%C3%A7%C3%A3o-n%C2%BA-59.2019-CONSUPER-com-anexos.pdf> Acesso em: 04/07/2020.

KOSIK, K. Dialética do Concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2002.

MARCELINO, D. de S. C. Tempo Livre no Internato: E agora, o que fazer? Dissertação de Mestrado em Educação Agrícola, UFRRJ, Seropédica, RJ, 2013.

MEIHY, J. C. S. B. Manual de história oral. 2ª ed. São Paulo: Loyola, 1998.

MOURA, D. H.; LIMA FILHO, D. L.; SILVA, M. R. Politecnia e Formação Integrada: Confrontos Conceituais, Projetos Políticos e Contradições Históricas da Educação Brasileira. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, RJ, v. 20, n. 63, p. 1057-1080, 2015.

NOSELLA, P. Ensino Médio: Em Busca do Princípio Pedagógico. Educação & Sociedade, Campinas, SP, v. 32, n. 117, p. 1051-1066, 2011.

QUEIROZ, C. M.; ALVES, L. A.; SILVA, R. R. da.; SILVA, K. N. da.; MODESTO, R. V. Evolução do Ensino Médio no Brasil. IN: V simpósio internacional: O estado e as políticas educacionais no tempo presente – UFU, Uberlândia, 2009. Disponível em <http://www.simposioes-tadopoliticas.ufu.br/imagens/anais/pdf/EP07.pdf>. Acesso em 20 de maio de 2019

RAMOS, M. Ensino Médio Integrado: Ciência, Trabalho e Cultura na relação entre Educação Profissional e Educação Básica. IN.: MOLL, J. Educação Profissional e Tecnológica no Brasil Contemporâneo: Desafios, Tensões e Possibilidades. Porto Alegre: Editora Artimed, 2010.

SANTOS, M. G. C. A Categoria de Formação Omnilateral em Marx e o Trabalho Enquanto Princípio Educativo. In: I Seminário Internacional e I Fórum de Educação do Campo da Região Sul do RS: Campo e Cidade em busca de Caminhos Comuns. Pelotas, RS, 2012. Disponível em < http://coral.ufsm.br/sifedocregional/images/Anais/Eixo%2005/Magda%20Gisela%20Cruz%20dos%20Santos.pdf> Acesso em 07 de julho de 2020.

SAVIANI, D. Trabalho e Educação: Fundamentos Ontológicos e Históricos. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, RJ, v. 12, n. 34, p. 152-180, 2007.

Downloads

Publicado

2021-08-16

Como Citar

CAMILLO, Eliane Juraski; FIGUEREDO, Daiana Colombo. O papel da Moradia Estudantil na edificação da Educação Integral no Instituto Federal Catarinense - IFC:: limites e potencialidades. Revista Labor, [S. l.], v. 2, n. 25, p. 32–46, 2021. DOI: 10.29148/labor.v2i25.60160. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/60160. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.