O IDEÁRIO LIBERAL NAS REFORMAS EDUCACIONAIS BRASILEIRA ENTRE 1920 E 1940

  • Maria Joselia Zanlorense
  • Almir Paulo dos Santos

Resumo

Neste texto discute-se as reformas educacionais as quais direcionaram a educação profissional no Brasil entre 1920 a 1940, momento que aconteceram os movimentos que visaram discutia educação brasileira culminando nas reformas educacionais as quais direcionaram a formação do trabalhador, mantendo a dualidade de ensino. Pondera-se neste estudo o ideário liberal e conservador na educação, a influência do ideário da Escola Nova e seus defensores no Brasil. A Reforma Francisco Campos que proporcionou mudanças no ensino comercial e superior; a criação do Instituto de Organização e Racional do Trabalho – IDOTR que buscou a organização no espaço das fábricas e o controle do trabalhador atendendo os ditames do capital. Apresenta-se a instauração do Estado Novo e a ratificação da educação profissional direcionada aos menos favorecidos economicamente pela Constituição Federal de 1937. Na década de 1940 ocorreram novas reformas educacionais denominadas de Leis Orgânicas do Ensino as quais, em tempos conservadores, consolidaram a dualidade de ensino com princípios liberais proporcionando à elite o acesso à formação clássica humanística e o ensino profissional direcionado à classe trabalhadora.

Biografia do Autor

Maria Joselia Zanlorense
Maria Joselia Zanlorense, Mestre em Educação na linha de pesquisa História e Políticas Educacionais pela Universidade Estadual de Ponta Grossa – UEPG. Professora do Departamento de Pedagogia DEPED, Universidade Estadual do Centro-Oeste – UNICENTRO – Guarapuava – Paraná.  
Almir Paulo dos Santos
Almir Paulo dos Santos, Doutor em Educação pela Universidade do Vale do Rio Sinos - UNISINOS Professor do Departamento de Pedagogia Universidade Estadual do CentroOeste - UNICENTRO – Guarapuava – Paraná. 
Publicado
2017-03-16
Seção
Artigos