TRABALHO, MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO: APONTAMENTOS À EDUCAÇÃO AMBIENTAL A PARTIR DA FILOSOFIA DA PRÁXIS

Autores

  • Alexandre Maia do Bomfim

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i5.6635

Resumo

Este estudo quer contribuir com um determinado desenvolvimento teóricometodológico que tem se pautado a pensar a “Questão Ambiental” a partir do materialismo dialético.  Aqui, também há a intenção de resgatar o Trabalho como categoria chave e lançar novas reflexões para a Educação Ambiental – EA. A partir de autores identificados com o marxismo, este estudo propôs-se partir da seguinte questão: que tipo de EA é possível construir tendo como pano de fundo a crítica ao sistema capitalista? Este trabalho chegou às inferências: de que o marxismo pode oferecer, à reflexão da EA, a possibilidade de resgatar um humanismo, sendo mantida a perspectiva de classe; de que uma das tarefas da EA pode ser desvelar o discurso ideológico sobre “Desenvolvimento Sustentável”; de que há necessidade permanente de problematização da própria EA.  E, por último, em contrapartida, de que a própria “Questão Ambiental” imprime dialeticamente ao marxismo novos desafios teórico-metodológicos.

Biografia do Autor

Alexandre Maia do Bomfim

Doutor em Educação Brasileira pela PUC-Rio; professor do Programa de Pósgraduação Stricto Sensu em Ensino de Ciências (Propec) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro.

Downloads

Publicado

2017-03-16

Como Citar

BOMFIM, Alexandre Maia do. TRABALHO, MEIO AMBIENTE E EDUCAÇÃO: APONTAMENTOS À EDUCAÇÃO AMBIENTAL A PARTIR DA FILOSOFIA DA PRÁXIS. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 5, p. 1–18, 2017. DOI: 10.29148/labor.v1i5.6635. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/6635. Acesso em: 21 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos