DA QUEDA DO MODELO DE DESENVOLVIMENTO FORDISTA À ASCENSÃO DA ACUMULAÇÃO FLEXÍVEL

Francisco José Lima Sales

Resumo


O texto aborda a problemática apresentada pelas profundas transformações ocorridas no mundo do trabalho e na estrutura do Estado regulador, voltado para o bem-estar social. Objetiva discutir o processo de reestruturação produtiva capitalista, ocorrido a partir das últimas décadas do século passado, e as suas conseqüências sobre o modelo de desenvolvimento à época dominante, o fordismo. Para caracterizar a crise do modelo de desenvolvimento fordista, são utilizados aspectos da perspectiva adotada pela escola francesa da regulação, com destaque das principais características deste modelo que emergiu no pós-guerra e que adquiriu configuração mundial no ocidente industrializado, e, principalmente, do processo de reestruturação industrial que ocorreu no âmbito das economias centrais e as características do novo modelo de desenvolvimento.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.29148/labor.v1i5.6639

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Labor

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

Endereço: Rua Marechal Deodoro, 750 - Quadra da FACED - Prédio do NUPER - Benfica -

CEP 60020-060 - Fortaleza - CE - Ver mapa
Fone: (85) 3366 7435 Fone: +55 (85): 99939-7124

Prédio do NUPER - Térreo

Email : labor@ufc.br

 

Website Hit Counter