CONHECENDO E AFERINDO: BOURDIEU E O ‘SER ENGENHEIRO’

Autores

  • Raquel Anna Sapunara
  • Adrielle Reis de Souza

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i10.6683

Resumo

O filósofo e sociólogo Pierre Bourdieu desenvolveu a ideia de campo científico, a partir do antagonismo existente entre as interpretações das produções com pretensões científicas, para explicar as relações de poder existentes em qualquer área de estudo. Nesse contexto, o presente artigo posiciona o engenheiro como agente social no campo, discutindo este conceito conjuntamente com os conceitos de capital puro e capital institucional e espaço social, além de estabelecer a ideia do ‘ser engenheiro’. Para tal, utilizamos o livro Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico como fonte primária principal.

Biografia do Autor

Raquel Anna Sapunara

Professora Doutora de Filosofia, Sociologia, Antropologia e História das Ciências do Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT) da Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Campus JK.

Adrielle Reis de Souza

Graduanda em Engenharia de Alimentos da Universidade Federal dos Vales Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM), Campus JK.

Downloads

Publicado

2017-03-16

Como Citar

SAPUNARA, Raquel Anna; SOUZA, Adrielle Reis de. CONHECENDO E AFERINDO: BOURDIEU E O ‘SER ENGENHEIRO’. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 10, p. 70–80, 2017. DOI: 10.29148/labor.v1i10.6683. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/6683. Acesso em: 14 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos