POLÍTICA, PODER E TOTALITARISMO: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DE HANNAH ARENDT

Autores

  • Ricardo George de Araújo Silva
  • Napiê Galvê Araújo Silva

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i10.6687

Resumo

O objetivo do texto é discutir o conceito de política a partir das abordagens de Hannah Arendt. A pergunta norteadora da pesquisa é saber qual é a finalidade da política? Para os gregos a política é compreendida como o espaço da ação entre iguais que deliberam sobre a vida comum da polis em condições igualitárias no que concerne o poder de fala e decisão. Não se concebe, portanto nenhuma expressão de violência ou veto a ação e discurso do outro. Arendt (2001a) concorda e ensina que a política tem a finalidade de conduzir os negócios da polis a partir da capacidade dos homens livres de se persuadirem pela palavra. É importante frisar que esse debate em torno da política na atualidade guarda características protototalitárias na medida em que os indivíduos cada vez mais se isolam e assumem uma postura de descompromisso com a coisa pública e se distancia da política, fornecendo terreno fértil para emergência de governos pautados na violência e arbitrariedade. Aqui não se aponta nenhuma receita ou cânone em torno da política, haja vista que seu núcleo duro deva ser o debate entre os homens e mulheres que se interessam pela coisa pública, contudo subjaz a lógica desse debate a preservação da vida, a conservação do existir humano.

Biografia do Autor

Ricardo George de Araújo Silva

Mestre em Filosofia–UFC. Professor da Universidade Federal Rural de Pernambuco–UFRPE. Membro do Grupo de Pesquisa Labor–UFC.

Napiê Galvê Araújo Silva

Mestre em Economia–UFC. Mestre em Políticas Públicas–UECE. Professor da Universidade Federal Rural do Semiárido–UFERSA.

Downloads

Publicado

2017-03-16

Como Citar

SILVA, Ricardo George de Araújo; SILVA, Napiê Galvê Araújo. POLÍTICA, PODER E TOTALITARISMO: UMA ANÁLISE NA PERSPECTIVA DE HANNAH ARENDT. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 10, p. 139–155, 2017. DOI: 10.29148/labor.v1i10.6687. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/6687. Acesso em: 17 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos