As Formas literárias em O Capital

contribuição para a análise da dinâmica histórica, social e política do capitalismo e sua relação com a educação

Autores

  • Cristiano Almeida da Silva Universidade Federal de Minas Gerais
  • Juliane Zacharias Bueno Universidade Federal de Santa Catarina
  • Hormindo Pereira de Souza Souza Junior Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i25.68023

Palavras-chave:

Capital, Economia Política, Educação, Didática

Resumo

Analisaremos no presente artigo as formas literárias contidas no desenvolvimento das categorias centrais do quinto capítulo do livro I de O Capital de Karl Marx. A análise tem por objetivo salientar a importância de uma questão pouco estudada e debatida na obra de Marx: as suas formas literárias e as finalidades destas no desenvolvimento teórico que o autor apresenta, bem como a sua relevância para compreensão do conjunto desta obra. Seu peculiar modo de exposição, partindo da aparência dos fenômenos econômicos, e passando por suas determinações essenciais, busca explicar porque tais fenômenos se apresentam dessa forma na realidade capitalista. O desenvolvimento desta exposição se dá por meio de uma forma textual que lança mão de variadas formas literárias. Ao explicar uma de suas mais essenciais e famosas descobertas, a categoria de mais-valor, questionamos: por que Marx o faz através de uma narrativa que apresenta o capitalista como personificação do capital? Averiguamos, por fim, se esses elementos literários, cuja forma acabada vê-se no Livro I de O Capital, cumpririam um caráter didático imprescindível ao intuito desta obra de servir como instrumento a favor do processo de educação dos trabalhadores com base na crítica da Economia Política. Esperamos com isso, contribuir para a compreensão da dinâmica histórica, social e política do capitalismo e sua relação com a educação.

Biografia do Autor

Cristiano Almeida da Silva, Universidade Federal de Minas Gerais

Graduado em Ciências Sociais, bacharel e licenciado, pela PUC-Minas. Mestrando do Programa de Pós-graduação em Educação - Conhecimento e Inclusão Social da FaE-UFMG. Pesquisador do Grupo de Estudos e Pesquisas Marx, Trabalho e Educação - GEPMTE-FAE-UFMG. Educador popular do Núcleo de Educação Popular - 13 de Maio. https://orcid.org/0000-0002-0368-2436

Juliane Zacharias Bueno, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui licenciatura em Pedagogia pela UNESP/Bauru, mestrado em Educação Escolar pela UNESP/Araraquara e doutorado em Educação pela UFSC. É educadora popular do Núcleo de Educação Popular 13 de Maio. Atualmente realiza estágio pós-doutoral na UFSC.

Orcid: https://orcid.org/0000-0002-9464-3116

Hormindo Pereira de Souza Souza Junior, Universidade Federal de Minas Gerais

Bacharel e licenciado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Minas Gerais. Mestre em Educação pela UFMG. Doutor em História e Filosofia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.  Pós-Doutorado em Filosofia Política e Educação realizado no Núcleo de Estudos e Pesquisas em Filosofia Política e Educação (NUFIPE) da Faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense. Professor Associado da UFMG. Professor do Programa de Pós-Graduação Conhecimento e Inclusão Social em Educação da FAE-UFMG. Coordenador do Grupo de Estudos e Pesquisas Marx, Trabalho e Educação (GEPMTE) da FAE-UFMG. Editor da Revista Trabalho & Educação (ISSN 1516-9537 // e-ISSN 2238-037X). Desenvolve pesquisas no campo de confluência entre trabalho, política, formação e emancipação humana.

Referências

ANTUNES, Jadir. Da possibilidade à realidade: o desenvolvimento dialético das crises em O capital de Marx. 2005. Tese (Doutorado) defendida na Unicamp, Campinas, 2005.

ARTHUR, J. Chistopher. A nova dialética e o capital de Marx. São Paulo: Edipro, 2016.

BENOIT, Hector. Sobre a crítica (dialética) de o capital. In: BENOIT. Crítica marxista, São Paulo/ v,3 p. 14-44, 1996.

CAFIERO, Carlo. “O Capital” uma leitura popular. 5º edição. São Paulo: Polis, 1987.

CLEAVER, Harry - Leitura Política de O Capital. Ano 1981. Zahar Editora. S.A.

EAGLETON, Terry. A ideologia da estética. Tradução de Mauro Sá Rego Costa. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1993.

EAGLETON, Terry. Marxismo e crítica literária. Tradução de Matheus Corrêa. São Paulo: Editora Unesp, 2011.
FONTE, Sandra Soares Della. Marx e a obra de arte literária em O Capital. Tese em Filosofia, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2020. Disponível em:<https://repositorio.ufmg.br/bitstream/1843/33953/1/Marx%20e%20a%20obra%20de%20arte%20literaria%20em%20O%20capital.pdf>. Acesso em: 25 mar. 2020.
FULDA, Hans Friedrich. Tese para a dialética como método de exposição (no “Capital” de Marx). Critica Marxista n 45, ano 2017. UNICAMP.SP.
GRESPAN, Jorge. O negativo do capital. São Paulo: Hucitec, 1999.

LUKÁCS, György. Estética. Barcelona: Grijalbo, 1966-1967. 4v.

LUKÁCS, György. Introdução a uma estética marxista. Sobre a particularidade como categoria da estética. Tradução de Carlos Nelson Coutinho e Leandro Konder. 2. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1970.

MACHADO, Gustavo. O papel da história no modo de exposição de O capital de Marx. Verinotio – Revista on-line de Filosofia e Ciências Humanas, Rio das Ostras, v. 24, n. 1, pp. 238-269, abr./2018.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política: livro I: O Processo Global da Produção Capitalista. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, Karl. Grundrisse: manuscritos econômicos de 1857-1858: esboços da crítica da economia política. São Paulo: Boitempo; Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2011.

MARX, Karl. O 18 Brumário e Cartas a Kugelmann. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1997.

MARX, Karl. O Capital: crítica da economia política: livro I: o processo de produção do capital. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

MARX, Karl; ENGELS, Friedrich. Cartas sobre “O Capital”. São Paulo: Expressão Popular, 2020.

MÜLLER, Marcos Lutz. Exposição e método dialético em “O Capital”. Boletim Seaf, Belo Horizonte, v. 2, p. 17-41, 1982.

REICHELT, Helmut. Sobre a estrutura lógica do conceito de capital em Karl Marx. Campinas: Editora da Unicamp, 2013.

ROSDOLSKY, Roman. Gênese e estrutura de O capital de Karl Marx. Rio de Janeiro: Eduerj/Contraponto, 2001.

SILVA, Ludovico. O estilo literário de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2012.

VÁZQUEZ, Adolfo Sánchez. As ideias estéticas de Marx. 3. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

WILSON, Edmund. Rumo à Estação Finlândia – escritores e atores da história. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

ZELENY, Jindrich. La estructura lógica de “El capital” de Marx. México: Grijalbo, 1974.

Downloads

Publicado

2021-04-24

Como Citar

SILVA, Cristiano Almeida da; BUENO, Juliane Zacharias; SOUZA JUNIOR, Hormindo Pereira de Souza. As Formas literárias em O Capital: contribuição para a análise da dinâmica histórica, social e política do capitalismo e sua relação com a educação. Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 25, p. 11–34, 2021. DOI: 10.29148/labor.v1i25.68023. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/68023. Acesso em: 26 maio. 2024.

Edição

Seção

Dossiê

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.