Equidade Racial:

reflexões sobre a afroconveniência e o sistema de cotas brasileiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v2i26.72170

Palavras-chave:

Afroconveniência. Educação. Racismo. Cotas raciais. Equidade

Resumo

O presente artigo tem por objetivo problematizar o termo afroconveniência, e discutir a forma como essa, mesmo que tomada a partir de uma ação individual, tem impactado diretamente a efetivação correta de políticas afirmativas como é o caso da Lei   nº 12.711/2012. Propomos debater não somente como a Afroconveniência tem se mostrado presente em concursos e processos seletivos, mas também a maneira como as instituições vítimas desse tipo de fraude têm papel fundamental no tratamento das denúncias. Ao final defende-se entre outros aspectos o combate a carência que ainda temos de um sistema de fato homogêneo e democrático, que possibilite uma verificação não somente pautada nos aspectos físicos, mas que seja conduzida por uma banca de fato especializada e conhecedora dos distintos contextos e realidades do Brasil, que legitime a legislação e que cobre tanto sua aplicabilidade, como também averigue seus desvios.  Esperamos que o presente artigo possa contribuir com novas pesquisas e discussões sobre o tema, o qual ajuda a estimular o estudo e diálogo sobre a equidade de direitos do povo brasileiro.

Biografia do Autor

Fábio Júnio Barbosa Santos, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - IFNMG

Acadêmico do Curso de Licenciatura em Pedagogia no Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - Campus Salinas, Formado como Professor de Educação Infantil com Curso Normal em Nível Médio, Técnico em Informática e Administração.

Jaciely Soares da Silva, Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - IFNMG

Bacharel em Teologia pela Faculdade El Shadi (2008), Graduação (Bacharel e Licenciatura) em História pela Universidade Federal de Goiás/ UFG, campus Catalão-GO, (2011), Mestrado em História pela Universidade Federal de Uberlândia/ UFU (2014), Graduação em Pedagogia pela Faculdade Favenorte (2018). Tem experiência em Estudos Filológicos através de projetos de pesquisas desenvolvidos durante os anos de 2009 a 2010 como bolsista voluntária pela Pró-Reitoria de Extensão e Cultura - PROEC. Desenvolveu projetos sobre Ensino de História durante os anos de 2009 - 2011 como bolsista pelo Programa de Bolsa e Licenciatura - PROLICEN. Dedica-se a pesquisas nas áreas de Memória, História e Religiosidade. Para elaboração da pesquisa monográfica de conclusão do Curso em História desenvolveu análises com envergadura para Religiosidade Popular, Devoção e Santidade, para conclusão em Pedagogia dedicou-se no debate acerca da História e Cultura afro-brasileira e dos povos indígenas brasileiros: abordagens na educação básica. Como produção dissertativa pesquisou a temática da violência e religiosidade popular. É doutora em História pela Universidade Federal de Uberlândia/ UFU (2019). Professora de Didática e Fundamentos da Educação no Instituto Federal Norte de Minas Gerais/ Campus Salinas.

Referências

A UNIÃO. Ministério público notifica rede globo por falta de negros em novela. Governo da Paraíba, 2018. Disponível em:< https://auniao.pb.gov.br/noticias/caderno_diversidade/ ministerio-publico-notifica-rede-globo-por-falta-de-negros-em-novela >. Acesso em: 20 nov. 2019.

ABRAMOVIC, Mathias. Candidato de pele branca e olhos verdes volta a ser aprovado por cotas em concurso do Itamaraty. O Globo, 24 ago. 2015. Entrevista concedida a Eduardo Vanini. Disponível em: < https://oglobo.globo.com/sociedade/educacao/candidato-de-pele-branca-olhos-verdes-volta-ser-aprovado-por-cotas-em-concurso-do-itamaraty-17282261 > Acesso em: 15 abr. 2020;

ARIZA, Marilia Bueno de Araujo. O ofício da liberdade: contratos de locação de serviços e trabalhadores libertandos em São Paulo e Campinas (1830 – 1888). Dissertação (Mestrado) - Universidade de São Paulo. São Paulo, p. 14-15.2012. Disponível em: < https://teses.usp.br/teses/disponiveis/8/8138/tde-06112012-122824/es.php >. Acesso em: 18 nov. 2019;

BAHIA NOTÍCIAS. Três são denunciados por suspeita de fraude de cotas raciais no concurso da Agerba, Bahia, 18 jul. 2017. Disponível em:< https://www.bahianoticias.com.br/noticia/209906-tres-sao-denunciados-por-suspeita-de- fraude-de-cotas-raciais-no-concurso-da-agerba.html >. Acesso em: 24 nov. 2019;

BATISTA, Waleska Miguel; MASTRODI, Josué. Dos fundamentos extraeconômicos do racismo no Brasil. Revista Direito e Práxis, Rio de Janeiro, PPGDir/UERJv. Vol9, n.4, p.2332-2359, out. 2018. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2179-89662018000402332 >. Acesso em: 20 nov. 2019;

BRASIL. Lei nº 2040, de 28 de setembro de 1871. Declara de condição livre os filhos de mulher escrava que nascerem desde a data desta lei, libertos os escravos da Nação e outros, e providencia sobre a criação e tratamento daquelles filhos menores e sobre a libertação annaul de escravos[...]. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, RJ, 28 set. 1871. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/lim2040.htm >. Acesso em: 16 nov. 2019;

BRASIL. Lei Nº 3.353, de 13 de maio de 1888. Declara extinta a escravidão no Brasil. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, RJ, 13 mai. 1888. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/LIM3353.htm >. Acesso em: 19 nov. 2019;

BRASIL. Lei nº 3270, de 28 de setembro de 1875. Regula a extincção gradual do elemento servil. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, RJ, 28 set. 1885. Disponível em: < https://www2.senado.leg.br/bdsf/handle/id/179463 >. Acesso em: 16 nov. 2019;

BRASIL. Lei nº 581, de 14 de novembro de 1850. Estabelece medidas para a repressão do trafico de africanos neste Império. Diário Oficial da União, Rio de Janeiro, RJ, 14 nov.1850. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/lim/LIM581.htm >. Acesso em: 16 nov. 2019;

BRITO, Débora. Cotas foram revolução silenciosa no Brasil, afirma especialista. Agência Brasil, 27 mai. 2018. Disponível em: < https://agenciabrasil.ebc.com.br/educacao/noticia/2018-05/cotas-foram-revolucao-silenciosa-no-brasil-afirma-especialista > Acesso em: 08 abr. 2020;

DIÁRIO OFICIAL EXECUTIVO. República Federativa do Brasil - Estado da Bahia Salvador, sexta-feira, 10 de Junho de 2016 - ANO C - No 21.951. Disponível em: http://do.ba.gov.br/. Acesso em: 14 jun. 2020;

FERNANDES, Florestan. O Negro no Mundo dos Brancos. São Paulo, Difel, 1972;
FERNANDES, Viviane Barboza, SOUZA, Maria Cecilia Cortez Christiano de. Identidade Negra entre exclusão e liberdade. In. Revista do Instituído de Estudos Brasileiros. n. 63, abr. 2016. DOI: http://dx.doi.org/10.11606/issn.2316-901X.v0i63p103-120. Acesso em: 14 jun. 2020;

GAMA, Isabela Caroline de Aguiar; OLÍMPIO, Ramon. O peso do racismo sob a estética da mulher negra: Um paradoxo da isonomia social brasileira. In: Congresso brasileiro de pesquisadores negros, 10., 2018, Uberlândia-mg. Anais... Uberlândia-mg (RE) existência intelectual negra e ancestral. 2018. Disponível em: < https://www.copene2018.eventos.dype.com.br/site/anaiscomplementares >. Acesso em: 20 set. 2019;

GELEDÉS, Instituto da Mulher Negra. O presidente negro: Nilo Peçanha. Geledés, Brasil,18 ago. 2016. Disponível em: < https://www.geledes.org.br/o-presidente-negro-nilo-pecanha/ >. Acesso em: 20 nov. 2019;

GOMES, Nilma Lino. Trajetórias escolares, corpo negro e cabelo crespo: reprodução de estereótipos ou ressignificação cultural?. Revista Brasileira de Educação, n. 21, p. 40-51, set.- dez. 2002. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1413-24782002000300004&script=sci_abstract&tlng=pt >. Acesso em: 20 jun. 2020;

HOFBAUER, Andreaa. O conceito de “raça” e o ideário do “branqueamento” no século XIX – bases ideológicas do racismo brasileiro. In. Revista Teoria e Pesquisa, Brasília. Vol1, n.42, p.63- 110, jul. 2003. Disponível em: < http://www.teoriaepesquisa.ufscar.br/index.php/tp/article/view/57/47 > Acesso em 29 nov. 2019;

IFPA. Anexo IV – Padrões Avaliativos. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DO PARÁ, COMISSÃO DO CONCURSO PÚBLICO TAE 2016, Disponível em: < https://ifpa.edu.br/documentos-institucionais/0000/concurso-tae-2016/2711-anexo-iv-padro-es-avaliativos/file > Acesso em: 20 abr. 2020;

JACCOUD, Luciana. (Org.). A construção de uma política de promoção da igualdade racial: uma análise dos últimos 20 anos. Brasília: Ipea, 2009.

MENEZES, Jaci Maria Ferraz. Abolição no brasil: a construção da liberdade. In. Revista HISTEDBR. Campinas, n.36, p. 83-104, dez. 2009. Disponível em: < http://www.histedbr.fe.unicamp.br/revista/edicoes/36/art07_36.pdf >. Acesso em 29 nov. 2019;

MOURA, Glória. O direito a diferença. Superando o Racismo na escola. 2ª ed. revisada / Kabengele Munanga, organizador. – Brasília: Ministério da Educação, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade, 2005. Disponível em: < http://portal.mec.gov.br/secad/arquivos/pdf/racismo_escola.pdf > Acesso em: 21 nov. 2019;

NITAHARA, Akemi. Pela primeira vez, negros são maioria no ensino superior público. Agência Brasil, 13 nov. 2019. Disponível em: < https://agenciabrasil.ebc.com.br/geral/noticia/2019-11/pela-primeira-vez-negros-sao-maioria-no-ensino-superior-publico > Acesso em: 08 abr. 2020;

OLIVEIRA, George. A afroconveniência no Brasil. Correionagô, 11 set. 2013. Disponível em: <http://correionago.ning.com/profiles/blogs/a-afroconveni-ncia-que-incomoda-por-george- oliveira>. Acesso em 12 de nov. de 2019.

PIZA, Edith; ROSEMBERG, Fulvia; NOGUEIRA, Isildinha Baptista; BARAÚNA, Lia Maria Perez Botelho; SANTOS, Rosa Maria Rodrigues. Psicologia Social do Racismo Estudos sobre Branquitude e Branqueamento no Brasil. Petrópolis, RJ, Vozes, 2002.

PRIORE, Mary del. O Castelo de Papel: Uma história de Isabel de Bragança, princesa imperial do Brasil, e Gastão de Orléans, conde d’Eu. Brasil. Rocco, 2013. E-book (320p.) ISBN 9788532528247. Disponível em: < http://lelivros.love/book/baixar-livro-o-castelo-de-papel-mary-del-priore-em-pdf-epub-e-mobi-ou-ler-online/ >. Acesso em 21 nov. 2019.

RIOS, Roger Raupp. Pretos e pardos nas ações afirmativas: desafios e respostas da autodeclaração e da heteroidentificação. In: GLEIDSON, Renato Mrtins; PAULO, Roberto Faber Tavares Junior. Heteroidentificação e Cotas Raciais: Dúvidas, metodologias e procedimentos. Canoas, RS. IFRS, 2018;

SANTOS, Bergston Luan; SILVA, Jaciely Soares da. Ensino da História da cultura afro-brasileira e o conflito democrático: algumas aproximações. In: Educação: ressonâncias teóricas e práticas. Volume 1. São Carlos: Pedro & João Editores, 2019. Disponível em: https://ebookspedroejoaoeditores.files.wordpress.com/2019/03/e-book-1-wilder.pdf >. Acesso em 04 de abril de 2020;

SANTOS, Carla. Estudante de medicina é condenada a prisão por fraude em cotas na BA. G1, 01 de abr. 2016. Entrevista concedida a Henrique Mendes. Disponível em: < http://g1.globo.com/bahia/noticia/2016/04/estudante-de-medicina-e-condenada-prisao-por-fraude-em-cotas-na-ba.html > Acesso em: 16 abr. 2020;

SILVA, Hilton. Após polêmica, IFPA retira trecho de edital sobre aparência para cotistas. G1, 02 ser. 2016. Entrevista concedida ao G1 Pará. Disponível em: < http://g1.globo.com/pa/para/noticia/2016/09/apos-polemica-ifpa-retira-trecho-de-edital-sobre-aparencia-para-cotistas.html > Acesso em: 18 abr. 2020;

SILVA, Michaélson. Estudante ruivo afirma ser pardo e entra por cotas raciais em medicina em universidade da Bahia. Folha De S.Paulo, 06 fev. 2020. . Entrevista concedida a Mário Bittencourt. Disponível em: < https://www1.folha.uol.com.br/educacao/2020/02/estudante-ruivo-afirma-ser-pardo-e-entra-por-cotas-raciais-em-medicina-em-universidade-da-bahia.shtml> Acesso em: 24 abr. 2020;

TRIANA, Bruna. Inocência branca e ignorância agressiva: raça, gênero e colonialismo. São Paulo-SP, (PPGAS/USP), Vol. 34 n° 99, p. 1-5,2019. Disponível em: < https://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-69092019000100704 >. Acesso em: 24 nov. 20

Downloads

Publicado

2021-12-31

Como Citar

SANTOS, Fábio Júnio Barbosa; SILVA, Jaciely Soares da. Equidade Racial:: reflexões sobre a afroconveniência e o sistema de cotas brasileiro . Revista Labor, [S. l.], v. 2, n. 26, p. 197–219, 2021. DOI: 10.29148/labor.v2i26.72170. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/72170. Acesso em: 17 jul. 2024.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.