O sujeito médio e a personalidade autoritária

Autores

DOI:

https://doi.org/10.29148/labor.v1i27.78366

Palavras-chave:

educação brasileira, autoritarismo, psicologia das massas, educação emancipadora

Resumo

O artigo proposto se dispõe a dar uma parcela de contribuição ao entendimento relacionado à concordância e anuência de uma parte significativa da sociedade aos ideais autoritários. Tomaremos como referencial teórico central os estudos de Theodor Adorno quanto a existência de um potencial autoritário em indivíduos potencialmente voltados a uma personalidade autoritária. Potencial este que serviria de base de sustentação para a difusão e edificação dos ideais de governos de caráter autoritário. Em vista de tal análise a psicanálise coloca-se como instrumento de grande valia ao auxiliar no entendimento da relação entre o contexto social e coletivo vivido pelo sujeito e sua perspectiva ideológica. Estas relações, calcadas no poder da propaganda de massas, irão dar o tom da tendência dos grupos sociais em apoiar o autoritarismo. Consequentemente, para corroborar com esta abordagem, será imprescindível contar com os estudos ligados ao comportamento das massas de Sigmund Freud e Wilhelm Reich.        

Biografia do Autor

Demétrio Alves de Melo, Universidade Federal do Ceará - UFC

Possui graduação em História pela Universidade Federal do Ceará (2007). Mestre em Educação Brasileira pela UFC (2022). Professor da rede privada de ensino nas disciplinas de história, filosofia, sociologia e geografia. Escritor com três livros já publicados, sendo um deles, Network Marketing - O Negócio do Século XXI, um dos mais vendidos do Brasil, segundo a revista Gestão e Negócios n. 77 e 89. Pesquisador do LABOR (Laboratório de Estudos do Trabalho e Qualificação Profissional da UFC)

Océlio Jackson Braga, Universidade Federal do Ceará - UFC

Doutorado em Educação Brasileira pela Universidade Federal do Ceará. Possui graduação em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará e Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará. É Professor Adjunto da Universidade Federal do Piauí (UFPI), palestrante, escritor e pesquisador do Laboratório de Estudos sobre Trabalho e Qualificação Profissional - LABOR/UFC. Foi presidente da Comissão Permanente de Avaliação (2015-2017 - Campus Floriano/UFPI); membro do Comitê de Ética em Pesquisa (2017/UFPI). Consultor em Gestão Educacional e Formação de Professores. Atualmente, é professor da Faculdade de Educação da Universidade Federal do Ceará e desenvolve pesquisas na área de filosofia e sociologia da educação.

Enéas de Araújo Arrais Neto, Instituto Federal do Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE

Graduado em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal do Ceará (1981); Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Ceará (1986), Doutorado Sanduiche pelo Institute of Education da University of London - Uk (1998), Doutorado em Educação pela Universidade Federal do Ceará (1999); Pós-doutorado em Filosofia da Arte e Subjetividade pela Ecole des Hautes Etudes en Sciences Sociales-Fr;Pós-Doutorado na UNINOVE em São Paulo, Brasil, em 2013, sobre Formação Humana Integral em Marx, Gramsci e na Teoria Crítica. Entre 1978 e 1987 foi professor de ensino fundamental e médio em diversas disciplinas em escolas particulares no Ceará. Foi Arquiteto da Secretaria de Desenvolvimento Urbano do Estado do Ceará, Arquiteto em Indústria, Arquiteto em Empresa de Construção Civil-EGO; Arquiteto em Escritório de Arquitetura. Foi Professor concursado de Projeto Arquitetônico, Desenho Arquitetônico, e Tecnologia de Materiais de Construção, na Escola Técnica Federal do Ceará, atual IFCE (1991-1992). De 1993 a 2016 foi Professor Concursado da Universidade Federal do Ceara, atuando nas áreas de Trabalho e Educação, Políticas Educacionais e Gestão da Educação, Educação Popular e Movimentos Sociais. Cedido pela UFC para ser Pró-Reitor de Pesquisa e Pós-Graduação da Universidade Estadual Vale do Acaraú - UVA (2004). Atualmente é Professor Associado aposentado (PROPAP-prof.aposentado voluntário) da Universidade Federal do Ceará, lotado na FACED/UFC, onde fundou e coordena o LABOR - Laboratório de Estudos do Trabalho e Qualificação Profissional que também é grupo de pesquisas certificado no CNPQ, do qual o prof. Enéas Arrais Neto é lider. Foi Coordenador eleito do Forum dos Programas de Pos-Graduação em Educação do Norte e Nordeste - FORPRED/NNE, organismo vinculado à ANPED - Associação Nacional de Pesquisa e Pos-Graduação em Educação,de 06/2011 a 12/2012 . Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFC, reconduzido por eleição para dois mandatos consecutivos de dois anos cada (2009-2011 e 2011-2013), No PPGE/UFC, foi Coordenador da linha de Pesquisas de Trabalho e Educação e da linha de Pesquisas de Filosofia e Sociologia da Educação (da qual foi criador). Fundou e Coordena o Eixo de pesquisas de Economia Política, Sociabilidade e Educação, do mesmo Programa de Pós-Graduação em Educação; É vice-líder do NUPEP - Núcleo de Pesquisas em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará - IFCE. É docente orientador de Doutorado na área de Educação, com ênfase em Capitalismo e Educação, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, capitalismo, trabalho, arquitetura escolar, globalização e qualificação profissional e Filosofia da Arte. É pesquisador do Grupo de Física Aplicada e Docência do IFCE - GFAD. É Presidente do Conselho Editorial da Coleção Labor, na Editora UFC e Editor Chefe da Revista Labor (www.revistalabor.ufc.br) na UFC. Foi o Coordenador geral e organizador dos Encontros Internacionais Trabalho e formação dos Trabalhadores (I, II, III, IV, V, VI); É membro do Comitê editorial da Revista Educação em Debate/UFC. De 2009 a 2011 foi bolsista de Transferência de Tecnologia e Extensão Tecnológica da FUNCAP/Ce - Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico. Foi assessor do Conselho Estadual de Educação do Ceará 2009-2014. Em 2017 foi Docente dos cursos de Engenharia Civil e Arquitetura e Urbanismo do Centro Universitário UNICHRISTUS. Atual professor concursado no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Ceará; Docente de Graduação nos cursos de Licenciatura em Matemática, Licenciatura em Letras e Licenciatura em Física, e docente e pesquisador de pós-graduação no PPGArtes/IFCe.

Eduardo Ferreira Chagas, Universidade Federal do Ceará - UFC

Possui Graduação em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (1989), Mestrado em Filosofia pela Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais (1993), Doutorado em Filosofia pela Universität Kassel (Alemanha) (2002) e Pós-Doutorado em Filosofia pela Universität Munster (Alemanha) (2018-2019). É professor efetivo (Associado 4) do Curso de Filosofia e do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Federal do Ceará - UFC, professor do Programa de Mestrado Profissional em Filosofia (PROF-FILO) da UFC, professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira da FACED - UFC e professor Colaborador do Programa de Pós-Graduação em Filosofia da Universidade Estadual do Ceará - UECE. Atualmente, é Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq (PQ 2); é Editor da Revista Dialectus (http://www.revistadialectus.ufc.br/index.php/RevistaDialectus/about/editorialPolicies#sectionPolicies). E dedica suas pesquisas ao estudo da filosofia política, da filosofia de Hegel, do idealismo alemão e de seus críticos, Feuerbach, Marx, Adorno e Habermas. É membro da Internationale Gesellschaft der Feuerbach-Forscher (Sociedade Internacional Feuerbach). Outras informações acesse a homepage: www.efchagas.wordpress.com.

Referências

Bibliografia
ABRANCHES, Sérgio (et. al.). Democracia em risco? 22 ensaios sobre o Brasil hoje. São Paulo: Cia. das Letras, 2019.

ADORNO, Theodor. Educação e Emancipação. São Paulo: Paz e Terra, 1995.

ADORNO, Theodor. Ensaios Sobre a Psicologia Social e Psicanálise. São Paulo: Unesp, 2015.

ADORNO, Theodor. Estudos sobre a personalidade autoritária. São Paulo: Unesp, 2019.

ADORNO, Theodor. Aspectos do novo radicalismo de direita. São Paulo: Unesp, 2020.

ARENDT, Hannah. Origens do Totalitarismo. São Paulo: Companhia de Bolso, 2012.

CHARLOT, Bernard. A mistificação pedagógica. Rio de Janeiro: Zahar editores, 2ª ed, 1983.

FREUD, Sigmund. Psicologia das massas e análise do eu. Rio de Janeiro: L&PM, 2013.

FREUD, Sigmund. O mal-estar da cultura. Rio de Janeiro: L&PM, 2017.

FROMM, Erich. O medo à liberdade. Rio de Janeiro: Zahar editores, 4ª ed, 1965.

KONDER, Leandro. Introdução ao fascismo. São Paulo: Expressão popular, 2ª ed, 2009.

LE BON, Gustave. Psicologia das multidões. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 3ª ed, 2018.

LINZ, Juan; STEPAN, Alfred. “Toward Consolidated Democracies”, Journal of Democracy, v. 27, n. 2, 1996, pp. 14 - 33.

MARCUSE, Herbert. Eros e Civilização. Rio de Janeiro: Zahar editores, 1968.

MAAR, Wolfgang Leo. À guisa de introdução: Adorno e a experiência formativa. In: ADORNO, Theodor. Educação e emancipação. 1. ed. São Paulo: Ed. Paz e Terra, 1995.

MOUNK, Yascha. O povo contra a democracia. São Paulo: Companhia das Letras, 2019.

PAXTON, Robert. A anatomia do fascismo. São Paulo: Paz e Terra, 2007.

PLATÃO. A República. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 2000.

REICH, Wilhelm. Psicologia das massas do fascismo. São Paulo: Martins fontes, 2001.

SAFATLE, Vladimir. Cinismo e falência da crítica. São Paulo: Boitempo editorial, 1º ed. 2008.

SAFATLE, Vladimir. O circuito dos afetos: corpos políticos, desamparo e o fim do indivíduo. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2º ed. 2016.

SILVA JUNIOR, João dos Reis; SGUISSARDI, Valdemar. Novas faces da educação superior no Brasil: reforma do Estado e mudança na produção. Bragança Paulista: Edusf, 1999.

Downloads

Publicado

2022-07-10

Como Citar

MELO, Demétrio Alves de; BRAGA, Océlio Jackson; ARRAIS NETO, Enéas de Araújo; CHAGAS, Eduardo Ferreira. O sujeito médio e a personalidade autoritária . Revista Labor, [S. l.], v. 1, n. 27, p. 477–500, 2022. DOI: 10.29148/labor.v1i27.78366. Disponível em: http://www.periodicos.ufc.br/labor/article/view/78366. Acesso em: 20 abr. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 > >> 

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.