A TOMADA DE DECISÃO ECOLÓGICA E ARTIFICIAL

UMA ANÁLISE DA PARTICIPAÇÃO DA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL NA PROTEÇÃO AMBIENTAL COM A UTILIZAÇÃO DO IPTU ECOLÓGICO

  • Paulo Caliendo PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
  • Pedro Filter PUCRS

Resumo

A chamada crise ambiental tem alçado novos patamares a cada dia que se passa, levantando dúvidas sobre a capacidade da humanidade em conter as mudanças climáticas e salvaguardar os ecossistemas que ainda existem. Assim, ao analisar a utilização da Inteligência Artificial (IA) como um instrumento de proteção ambiental, o presente artigo acadêmico se propõe a responder quais poderiam ser as contribuições das novas tecnologias para a efetivação do princípio ambiental, respondendo o questionamento sobre a sua aptidão para auxiliar os órgãos competentes na tomada de decisões ecologicamente condizentes. Para tanto, serão analisados os avanços tecnológicos no âmbito da sustentabilidade, observando sua consonância e harmonia com os princípios ambientais, com a análise do caso concreto da utilização do IPTU ecológico. Assim, o presente trata-se de uma pesquisa descritiva, utilizando o método de abordagem dedutivo.

Biografia do Autor

Paulo Caliendo, PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Possui graduação em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1992),

mestrado em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996) e doutorado em Direito, na área

de Concentração de Direito Tributário, pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2002), Doutorado

Sandwich na Ludwig-Maximilians Universität em Munique (Alemanha) (2001). Participou do Program of

Instruction for Lawyers da Harward Law School (2001). Árbitro da Lista brasileira do Sistema de

Controvérsias do Mercosul. Atualmente, é professor permanente da Pontifícia Universidade Católica do Rio

Grande do Sul. Autor da obra finalista do Prêmio Jabuti "Direito Tributário e Análise Econômica do Direito" e

da obra "Direito Tributário: três modos de pensar a tributação”.

Pedro Filter, PUCRS

Advogado. Mestre em Direito pela PUC/RS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Especialista em Direito Público pela PUC/RS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Graduado em Direito pela PUC/RS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul.

Publicado
2021-10-17
Seção
Artigos