Esquecimentos midiáticos: mãe-sozinha, pai-ausente, bebê-monstro e a epidemia de Zika na Folha de S. Paulo on-line

Luiz Felipe Zago, Paulo Renato Pimentel

Resumo


O presente artigo é uma análise dos enquadramentos de três personagens noticiosos: a mulher mãe nordestina, o pai e os bebês com microcefalia na epidemia de Zika vírus no Brasil em 2016, através dos textos das notícias publicadas na Folha de S. Paulo on-line. A pesquisa tem como referencial teórico-metodológico os estudos sobre Teoria da Agenda e do efeito de enquadramento. O objetivo do artigo é mostrar quais narrativas são produzidas sobre a epidemia de Zika no Brasil através das notícias e manchetes publicadas pela Folha de S. Paulo on-line durante os meses de janeiro a agosto de 2016. É a partir do poder de enquadramento e de agendamento da mídia que se pode identificar as categorias da mãe-sozinha, pai-ausente e bebê-monstro produzidas através das notícias publicadas pela Folha de S. Paulo online sobre a epidemia de Zika no Nordeste do Brasil. Como resultado foi concluído que, se conforme a teoria da Agenda, os meios de comunicação de massa determinam a agenda do público, eles também determinam os esquecimentos de temas pelas mídias e pelos públicos.


Palavras-chave


Epidemia de Zika; Folha de S. Paulo; Agendamento; Enquadramento

Texto completo:

PDF

Referências


COHEN, Jeffrey Jerome. A cultura dos monstros: sete teses. In: Pedagogia dos monstros: os prazeres e os perigos da confusão de fronteiras. SILVA, Tomaz Tadeu (Org.). Belo Horizonte: Autêntica, 2000. p. 24-55.

DINIZ, Debora. Zika: do sertão nordestino à ameaça global. 1 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

ESCOSTEGUY, Ana Carolina. Uma introdução aos Estudos Culturais. Revista Famecos: mídia, cultura e tecnologia, v. 5, n. 9, Porto Alegre: 1998. p. 87-96.

FOUCAULT, Michel. A Ordem do Discurso. Aula Inaugural no Collège de. France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 19.ed. São Paulo: Edições Loyola, 2009.

GONÇALVES, Telmo. A abordagem do Enquadramento nos Estudos do Jornalismo. Caleidoscópio – Rev. De Comunicação e Cultura. n. 5/6, 2005, p. 157-167.

LOURO, Guacira Lopes. Um corpo estranho: Ensaios sobre sexualidade e teoria queer. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

MARTINO, Luís Mauro Sá. Teoria da Comunicação – ideias, conceitos e métodos. Petrópolis: Vozes, 2009.

MCCOMBS, Maxwell. A teoria da agenda: a mídia e a opinião pública. Rio de Janeiro: Vozes, 2009.

MEYER, Dagmar. Gênero e Educação: teoria e política. In Corpo, Gênero e sexualidade - um debate contemporâneo na Educação. LOURO, G. FELIPE, J. GOELNER, S. (Orgs.). Petrópolis: Vozes, 2005. p. 9-26.

TRAQUINA, Nelson. Theory consolidation in the study of journalism - A comparative analysis of the news coverage of the HIV/AIDS issue in four countries. Journalism, vol. 5, n. 1, 2004. p. 97-116.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2179-9938