Mídia e Práticas Socioculturais: sons, imagens e palavras dos refugiados sírios

Paulo Celso da Silva, Aparecida M. R. Oliveira, Luiz Carlos Rodrigues, Renata Puertas Ernandes

Resumo


A categoria social de refugiado foi reconhecida pelo Alto Comissariado das Nações Unidas para Refugiados (ACNUR), em Convenção, em 1951, definindo como pessoas que escaparam de conflitos armados e/ou perseguições e necessitam asilo em outro país. A guerra na Síria, nos seis anos de duração, provocou o deslocamento de mais de cinco milhões de sírios por quase todo o mundo. Esta pesquisa aborda como a mídia representa os sírios por meio da análise de fotografias postadas em sites, assim como nas rádios Al-Ghad (Iraque) e Refugee Rádio Network (Alemanha). Em ambos os suportes, o refugiado se vê representado, mas também estigmatizado. A entrevista com um refugiado Sírio em Sorocaba/SP completa o quadro de impressões. Para dar conta, apoiamo-nos nas reflexões territoriais de Appadurai, Santos, Haesbaert. 


Palavras-chave


Mídia; Práticas Socioculturais; Refugiado; Território; Globalização

Texto completo:

PDF

Referências


ADUS. Evento em shopping promove integração entre brasileiros e refugiados - Disponível em: Acesso em 12 de Mai. 2017.

APPADURAI, Arjun. Soberania sem territorialidade. Notas para uma geografia pós-nacional. Revista Novos Estudos CEBRAP, n. 49, 1989, págs. 33-49. Também disponível em

Appadurai-notas_para_uma_geografia.pdf > Acesso em 10 de Mai 2017.

EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL DE FELIPE CIDADE. Disponível em Acesso em 17 de Mai. 2017.

FARIA, Mariana. Brasil é válvula de escape para refugiados sírios. Disponível em Acesso em 17 de Mai 2017.

FECBAHIA. Brasil acolhe mais refugiados sírios que países europeus. Disponível em Acesso em 17 de Mai. 2017.

HAESHAERT, Rogério. O Mito da Desterritorialização. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2004.

HAESHAERT, Rogério. Da desterritorialização à multiterritorialidade in Anais do X Encontro de Geógrafos da América Latina – 20 a 26 de março de 2005 – Universidade de São Paulo, págs. 6774 – 6792.

IBEROAMÉRICA CENTRAL DE NOTICIAS. Refugiados sirios en Brasil no reciben viviendas ni ayuda estatal. Disponível em: Acesso em 17 de Mai 2017.

LANGLOIS, Jill. The Syrians Starting Over in Brazil. Disponível em Acesso em 17 de Mai. 2017.

OLIVEIRA, Cida. Entrevista com Nomam Kaloussih. Realizada em Sorocaba em 06 de maio de 2017.

NA ALEMANHA RÁDIO CRIADA por refugiados agora transmite em FM. Disponível em: Acesso em 10 de Març. 2017.

PROGRAMA DE APOIO PARA A RECOLOCAÇÃO DOS REFUGIADOS – PARR. Disponível em: < http://refugiadosnobrasil.com/> Acesso em 17 de Mai 2017.

RADFORD, Talia. Refugee camps are the "cities of tomorrow", says humanitarian-aid expert. Disponível em Acesso em 12 de Mai. 2017.

RADIO AL-GHAD O COMO BURLAR al estado islámico en su terreno. Disponível em: Visualizado em 09 de Mai. 2017.

RED NACIONAL DE información. Registro único de víctimas (RUV). Disponível em < http://rni.unidadvictimas.gov.co/RUV> Acesso em 12 de Mai. 2017.

SANTOS, Milton. Encontros. Rio de Janeiro: Beco do Azougue, 2007.

SANTOS, Milton. O papel ativa da geografia. Um manifesto. XII Encontro Nacional de Geógrafos. Florianópolis, julho de 2000.

TAVARES, Reynaldo C. Histórias que o rádio não contou. São Paulo: Harbra, 1999.

UNHCR/ACNUR. Tendencias globales. Desplazamiento forzado en 2015.Forzados a huir. Disponível em Arquivo pdf. Acesso em 10 de Mai. 2017.

UNHCR. Inside the World's 10 Largest Refugee Camps. Disponível em Acesso em 10 Mai 2017.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN: 2179-9938