Propriedades psicométricas da escala de sentido do trabalho em professores do ensino superior

  • Silvia Fernandes do Vale Universidade de Fortaleza
  • Francisco Hercílio Brito Filho Faculdade 7 de Setembro - FA7
  • Regina Heloisa Maciel Universidade de Fortaleza

Resumo

O trabalho é uma das atividades centrais na vida das pessoas. Este estudo tem por objetivo testar uma escala Sentido do Trabalho, analisando suas propriedades psicométricas. A escala de cinco pontos, composta inicialmente de 24 itens relacionados ao sentido do trabalho, dividida em três dimensões: individual, social e organizacional, foi aplicada em uma amostra de 151 docentes de nível superior, acompanhada de um questionário sobre aspectos sociodemográficos e laborais. A amostra consistiu de docentes de ambos os sexos (44,4% masculino e 55,6% feminino), com idade média de 40,52 anos (DP=9,37). Dos 24 itens iniciais foram retidos 17 com cargas fatoriais satisfatórias. A análise fatorial exploratória revelou três fatores: dimensão individual, dimensão social e dimensão organizacional, mostrando boa consistência interna e corroborando o modelo teórico em que se baseou. Os três fatores explicaram 52,23% da variância comum dos escores. A confiabilidade da escala mostrou-se satisfatória apresentando um alfa de Cronbach de 0,89.

Biografia do Autor

Silvia Fernandes do Vale, Universidade de Fortaleza
Doutora em Psicologia pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR (2017). Mestre em Psicologia pela Universidade de Fortaleza - UNIFOR (2013). Possui pós-graduação em Letras pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte e Mídias na Educação pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte. Pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Trabalho - LET, especialmente na área da docencia.
Francisco Hercílio Brito Filho, Faculdade 7 de Setembro - FA7
Doutor em Psicologia pela Universidade de Fortaleza – UNIFOR, Fortaleza-CE. Brasil. Coordenador do curso de Administração e Professor de Psicologia da Faculdade 7 de Setembro – FA7. Fortaleza-CE.
Regina Heloisa Maciel, Universidade de Fortaleza
Doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo-USP. Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade de Fortaleza - UNIFOR. Fortaleza-CE. Coordenadora pesquisadora do Laboratório de Estudos sobre Trabalho - LET do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Universidade de Fortaleza-UNIFOR.

Referências

Antunes, R. (1999). Os sentidos do trabalho. São Paulo: Boitempo.

Balbinotti, M. A., & Barbosa, M. L. L. (2008). Análise de consistência interna e fatorial confirmatória do IMPRAFE-126 com pacientes de atividades físicas gaúchas. Psico-USF, 13(1), p. 1-12. doi: 10.1590/S1413-82712008000100002.

Bendassolli, P. F., Borges-Andrade, J. E., Alves, J. S. C., & Torres, T. D. L. (2015). Meaningful Work Scale in creative industries: a confirmatory factor analysis. Psico-USF, 20(1), 1-12.

Borsoi, I. C. F. (2012). Trabalho e produtivismo: saúde e modo de vida de docentes de instituições públicas de Ensino Superior. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 15(1), 81-100. doi: 10.11606/ISSN.1981-0490.

Campos, M. B. L., Silvestre, C. M., & Lopes, R. H. B. (2004). O professor universitário – um estudo sobre atividade acadêmica e tempo livre. Universidade e Sociedade. DF, ano XIV, 34, (p. 67-75). Recuperado de http://cev.org.br/arquivo/biblioteca/o-professor-universitario-um-estudo-sobre-atividade-academica-tempo-livre.pdf .

Coutinho, M. C., Diogo, M. F., Joaquim, E. P. (2008). Sentidos do trabalho e saber tácito : Estudo de caso em universidade pública. PSIC - Revista de Psicologia Da Vetor Editora, 9(1), 99–108.

Coutinho, M. C., Magro, M. L. P. D., & Budde, C. (2011). Entre o prazer e o sofrimento: Um estudo sobre os sentidos do trabalho para professores universitários. Psicologia: Teoria e Prática, 13(2), 154-167.

Damásio, B. F. (2012). Uso da análise fatorial exploratória em psicologia. Avaliação Psicológica, 11(2), 213-228.

De Cooman, R., De Gieter, S., Pepermans, R., Du Bois, C., Caers, R., & Jegers, M. (2007). Graduate teacher motivation for choosing a job in education. International Journal for Educational Vocational Guidance, 7(2), 123–136.

Ehrenberg, A. (2010). La société du malaise. Paris: Odile Jacob.

Field, A. (2009). Descobrindo a estatística usando o SPSS. Porto Alegre: Artmed.

Gentili, P. (2001). A universidade na penumbra: O círculo vicioso da precariedade e a privatização do espaço público. In: E. Lander; P. Gentili. Universidades na penumbra: Neoliberalismo e reestruturação universitária. (p. 97-128) São Paulo: Cortez.

Gonçalves, J., & Buaes, C. S. (2011). Sentidos do trabalho e do afastamento por problemas de saúde mental para motoristas de transporte coletivo urbano: um estudo de caso. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 14(2), 195–210.

Joventino, E. S., Oriá, M. O. B., Sawada, N. O., & Ximenes, L. B. (2013). Apparent and content validation of maternal self-efficiency scale for prevention of childhood diarrhea. Revista latino-americana de enfermagem, 21(1), 371-379.

Koetz, L., Rempel, C., & Périco, E. (2013). Qualidade de vida de professores de instituições de ensino superior comunitárias do Rio Grande do Sul. Ciência & Saúde Coletiva, 18(4), 1019-1028.

Lima, P. L., Tavares, N. V., Brito, M. J. & Cappelle, M. C. A (2013). Trabalho, subjetividade e pessoa com deficiência. Rev. Adm. Marckenzie, 14(2), 42-68. doi: 10.1590/S1678-69712013000200003.

Lousada, E. G. (2006). Entre trabalho prescrito e realizado: um espaço para a emergência do trabalho real do professor. Tese (Doutorado em Lingüística Aplicada e Estudos da Linguagem), Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. São Paulo, PUC-SP.

Maués, O. (2010). A reconfiguração do trabalho docente na educação superior. Educar em Revista, (spe1), 141-160.

Morin, E. M. (2001). Os sentidos do trabalho. Revista de Administração de Empresas, 41(3), 08 -19.

Morin, E., Tonelli, M. J. & Pliopas, A. L. V. (2007). O trabalho e seus sentidos. Psicologia & Sociedade, 19(spe), 47-56. doi: 10.1590/S0102-71822007000400008.

Oliveira, S. R., Piccinini, V. C., Fontoura, D. S., Schweig, C. (2004). Buscando o sentido do trabalho [CD-ROM]. In: Anais do XXVIII Encontro da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração. Porto Alegre, RS, ANPAD.

Pinto, V. R., Mariano, S. R. H. & Moraes, J. (2011). Análise multivariada sobre a satisfação e o sentido do trabalho para gestores de escolas públicas e particulares. In XXXV Encontro da Anpad. Anais. Rio de Janeiro, RJ. Recuperado de http://www.anpad.org.br/admin/pdf/GPR2349.pdf.

Rego, T.C. (2014). Produtivismo, pesquisa e comunicação científica: entre o veneno e o remédio. Educação e Pesquisa, 40(2), 325-346.

Tolfo S. R. & Piccinni, V. (2007). Sentidos e significados do trabalho: Explorando conceitos, variáveis e estudos empíricos brasileiros. Psicologia & Sociedade, 19(spe), 38-46. doi: 10.1590/S0102-71822007000400007.

Vilela, E. F., Garcia, F.C. & Vieira, A. (2013). Vivências de prazer-sofrimento no trabalho do professor universitário: estudo de caso em uma instituição pública. REAd. Revista Eletrônica de Administração (Porto Alegre), 75(2), 517-540. doi: 10.1590/S1413-23112013000200010.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
Fernandes do Vale, S., Brito Filho, F. H., & Maciel, R. H. (2019). Propriedades psicométricas da escala de sentido do trabalho em professores do ensino superior. Revista De Psicologia, 10(2), 168 - 176. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/31173