O sofrimento psíquico de trabalhadores em situação de desemprego em Porto Velho – RO / The psychic suffering of unemployed workers in Porto Velho - RO

Palavras-chave: Trabalho, desemprego, sofrimento psíquico

Resumo

O estudo teve como objetivo analisar o sofrimento psíquico dos trabalhadores em situação de desemprego atendidos pelo Sistema Nacional do Empregado - SINE Municipal de Porto Velho - RO. Trata-se de uma pesquisa de cunho quantitativo, descritiva e transversal, com 50 trabalhadores em situação de desemprego. Aplicou-se uma entrevista sociodemográfica e o teste Self-Reporting Questionnaire - SRQ-20. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da instituição. A amostra constituiu-se de 60% do sexo masculino e 40% do sexo feminino, 14% deles estavam a mais de um ano sem emprego e 84% estavam fazendo “bicos”. Observou-se a prevalência de transtorno mental comum (TMC) em 50% dos trabalhadores, 75% apresentam humor depressivo/ansioso, 52% demonstram decréscimo de energia vital, 35% aparecem sintomas somáticos e 34% manifestam pensamentos depressivos. Os resultados demonstram elevadas prevalências de TMC e sintomas depressivos, ansiosos e somatoformes entre os trabalhadores em situação de desemprego no SINE. Conclui-se que, é importante direcionar ações de prevenção e enfrentamento ao cuidado com a saúde dos trabalhadores no estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vanderléia De Lurdes Dal Castel Schlindwein, Universidade Federal de Rondônia/UNIR
Professora associada do departamento de Psicologia e da Pós-graduação em Psicologia da Universidade Federal de Rondônia/UNIR/RO.
Anny Karoliny Sena de Oliveira, Universidade Federal de Rondônia/UNIR

Graduação em Psicologia na Universidade Federal de Rondônia/UNIR.

Camila Raíssa Vale Brandão, Universidade Federal de Rondônia/UNIR
Graduação em Psicologia na Universidade Federal de Rondônia/UNIR.
Júlia Campos Quintão Ribeiro, Universidade Federal de Rondônia/UNIR
Graduação em Psicologia na Universidade Federal de Rondônia/UNIR.
Karimy Kelly Bento dos Santos, Universidade Federal de Rondônia/UNIR
Graduação em Psicologia na Universidade Federal de Rondônia/UNIR.
Milena Queiroz Dourado, Universidade Federal de Rondônia/UNIR

Graduação em Psicologia na Universidade Federal de Rondônia/UNIR.

Referências

Antunes, R. & Praun, L. (2015). A sociedade dos adoecimentos no trabalho. Serviço Social & Sociedade, 123, 407-427. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-66282015000300407&lng=pt&nrm=iso.

Argolo, J. C. T. & Araújo, M. A. D. (2004). O impacto do desemprego sobre o bem-estar psicológico dos trabalhadores da cidade de Natal. Revista de Administração Contemporânea, 8(4), 161-182. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S1415-65552004000400009

Barros, C. A. de. & Oliveira, T. L. de. (2009). Saúde mental de trabalhadores desempregados. Revista Psicologia Organizações e Trabalho, 9(1), 86-107. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1984-66572009000100006&lng=pt&tlng=pt

Buendia, J. (2010). El impacto psicológico del desempleo. Murcia: Editum.

Carlotto, M.S. & Gobbi, M.D. (2001). Desempleo y síndrome de burnout. Revista de psicología (Chile), X(1), 131-139. Recuperado de file:///C:/Users/Vanderleia/Downloads/18558-1-55806-1-10-20120326.pdf

Coelho-Lima, F., Freire Costa, A. L. & Bendassolli, P. F. (2013). A produção científica da Psicologia brasileira acerca do desemprego. Universitas Psychologica, 12(4), 1283-1299. Recuperado de http://www.scielo.org.co/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1657-92672013000400022&lng=pt&tlng=pt.

Dejours, C. (1999). A banalização da injustiça social. Rio de Janeiro: Fundação Getúlio Vargas.

Fonseca, T. M. G. (2000). Gênero, subjetividade e trabalho. Petrópolis: Vozes.

Franco, T., Druck, G. & Seligmann-Silva, E. (2010). As novas relações de trabalho, o desgaste mental do trabalhador e os transtornos mentais no trabalho precarizado. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, 35(122), 229-248. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/S0303-76572010000200006. Acesso em 15 de mar. 2018.

Gascón, S.; Olmedo, M.; Bermúdez, J.; Campayo, J. García & Ciccotelli, H. Estrés por desempleo y salud. (2003). Cuadernos de Medicina Psicosomatica y Psiquiatria de Enlace, 66, 9-18. Recuperado de file:///C:/Users/Vanderleia/Downloads/Cuad-66-Trabajo1.pdf

Heloani, J. R. M. (2016). Histórico das relações de trabalho e seu reflexo na organização e gestão laboral. In K. B. K. B. Macêdo, J. G.de, Lima, A.R. D. Fleury & C. M. S. Carneiro (Org.), Organização do trabalho e adoecimento: uma visão interdisciplinar (pp. 67-91). Goiânia: PUC Goiás.

Iribarría, J.A. del P., Ruiz, M. A., Pardo, A. & Martín, R. S. (2002). Efectos de la duración del desempleo entre los desempleados. Psicothema, 14, 440-443. Recuperado de http://www.psicothema.com/pdf/745.pdf

Lima, M. E. A. & Borges, A. F. (2002). Impactos psicossociais do desemprego de longa duração. In I.B. Goulart (Org.), Psicologia organizacional e do trabalho: teoria, pesquisa e temas correlatos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

Martinez, L. F., Ferreira, A. I. (2007). Análise de Dados com SPSS: primeiros passos. Lisboa: Escolar.

Nardi, H. C. (1999). Saúde e trabalho. Porto Alegre: Ortiz.

Peluso, É. de T. P. & Blay, S. L. (2008). Percepção da depressão pela população da cidade de São Paulo. Revista de Saúde Pública, 42(1), 41-48. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S0034-89102008000100006

Pérez, S. M. (2007). Diferencias individuales de los desempleados y constructos motivacionales: una relación de interdependencia predictora del desempleo estructural. Revista de Psicología del Trabajo y de las Organizaciones, 21(3), 269-297. Recuperado de http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=231317624005

Pochmann, M. (2015). Ajuste econômico e desemprego recente no Brasil metropolitano. Estudos Avançados, 29(85), 7-19. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S0103-40142015008500002

Pinheiro, L. R. S. & Monteiro, J. K. (2007). Refletindo sobre desemprego e agravos à saúde mental. Cadernos de Psicologia Social e do Trabalho, 10(2), 35-45. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-37172007000200004&lng=pt&nrm=iso

Piqueras Gómez, R., Rodríguez Morejón, A. & Rueda Sabater, C. (2008). Expectativas y duración del desempleo. Revista de Psicología del Trabajo y de las Organizaciones, 24(2), 129-151. Recuperado de http://scielo.isciii.es/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1576-59622008000200001&lng=pt&tlng=es

Rodrigues, A. P., Sousa-Uva, M., Fonseca, R. M., Marques, S., Pina, N. & Matias-Dias, C. (2017). Depression and unemployment incidence rate evolution in Portugal, 1995–2013: General Practitioner Sentinel Network data. Revista de Saúde Pública, 51, 1-7. Recuperado de https://dx.doi.org/10.11606/s1518-8787.2017051006675

Santos, K. O. B., Araújo, T. M. de. Pinho, P.de S. & Oliveira, N. F. de. (2009). Estrutura fatorial e consistência interna do Self-Reporting Questionnaire (SRQ-20) em população urbana. Cadernos de Saúde Pública, 25(1), 214-222. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2009000100023

Schmidt, M. L. S. (2004). Clínica psicológica, trabalho e desemprego: considerações teóricas. Cadernos de Psicologia Social do Trabalho, 7, 1-10. Recuperado de http://dx.doi.org/10.11606/issn.1981-0490.v7i0p1-10

Silva D. A. & Marcolan J. F. (2015). Desemprego e sofrimento psíquico em enfermeiras. Revista Brasileira de Enfermagem. 68(5), 493-500. Recuperado de http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2015680502i

Tittoni, J. (1994). Subjetividade e trabalho. Porto Alegre: Ortiz.

Wickert, L. F. (1999). O adoecer psíquico do desempregado. Psicologia: Ciência e Profissão, 19(1), 66-75. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S1414-98931999000100006

World Health Organization. (2009). The financial crisis and global health report of a High-Level Consultion. Geneva: WHO. Recuperado de http://www.who.int/mediacentre/events/meetings/2009_financial_crisis_report_en_.pdf

Publicado
2021-07-01
Como Citar
Dal Castel Schlindwein, V. D. L., Sena de Oliveira, A. K., Vale Brandão, C. R., Quintão Ribeiro, J. C., Bento dos Santos, K. K., & Dourado, M. Q. (2021). O sofrimento psíquico de trabalhadores em situação de desemprego em Porto Velho – RO / The psychic suffering of unemployed workers in Porto Velho - RO. Revista De Psicologia, 12(2), 25 - 42. https://doi.org/10.36517/revpsiufc.12.2.2021.2