Emoções vivenciadas pelo psicoterapeuta aprendiz na clínica psicanalítica com adolescentes: um estudo exploratório

  • Daniel Iwashima Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Biológicas Departamento de Psicologia e Psicanálise Bolsista de Iniciação Científica Fundação Araucária
  • Maria Elizabeth Barreto Tavares dos Reis Universidade estadual de Londrina Departamento de Psicologia e Psicanálise
  • Tamara de Souza Santiago Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Biológicas Departamento de Psicologia e Psicanálise Bolsista de Iniciação Científica Fundação Araucária

Resumo

A relação transferencial estabelecida na díade paciente-psicoterapeuta pode propiciar o surgimento de diversos sentimentos em ambos ao longo do processo psicoterapêutico. Tendo em vista o interesse em investigar as emoções do psicoterapeuta aprendiz na clínica psicanalítica, o presente estudo tem por objetivo descrever as emoções vivenciadas pelos psicoterapeutas a partir de fatos clínicos detectados no atendimento a adolescentes em psicoterapia psicanalítica. Foi realizada uma pesquisa qualitativa por meio do método de construção de fatos clínicos psicanalíticos, a partir dos relatórios de sessões clínicas de atendimento psicoterápico a duas adolescentes. Foram analisadas as vivências emocionais relatadas por duas psicoterapeutas decorrentes de fatos ocorridos durante cada processo psicoterápico. Duas emoções se destacaram e foram analisadas a partir de alguns fundamentos da psicanálise. Os resultados indicam que as psicoterapeutas aprendizes passaram por algo que poderíamos nomear de “adolescência profissional”, que poderia dificultar ou impedir a sua função de psicoterapeutas, como também funcionar como mola propulsora na busca de aprimoramento pessoal e profissional.

Biografia do Autor

Daniel Iwashima, Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Biológicas Departamento de Psicologia e Psicanálise Bolsista de Iniciação Científica Fundação Araucária
Psicólogo 

Universidade Estadual de Londrina

Centro de Ciências Biológicas 

Departamento de Psicologia e Psicanálise

Bolsista de Iniciação Científica Fundação Araucária

Maria Elizabeth Barreto Tavares dos Reis, Universidade estadual de Londrina Departamento de Psicologia e Psicanálise

Doutora em Psicologia Clínica (USP)

Mestre em Psicologia (PUC Campinas) 

Especialista em Clínica Psicanalítica (UEL) 

Psicóloga (PUC Campinas) 

Tamara de Souza Santiago, Universidade Estadual de Londrina Centro de Ciências Biológicas Departamento de Psicologia e Psicanálise Bolsista de Iniciação Científica Fundação Araucária

Universidade Estadual de Londrina

Centro de Ciências Biológicas 

Departamento de Psicologia e Psicanálise

Bolsista de Iniciação Científica Fundação Araucária

 

Referências

Aberastury, A., & Knobel, M. (1981). Adolescência normal. Porto Alegre: Artes Médicas.

Ayub, R. C. P., & Macedo, M. M. K. (2011). A clínica psicanalítica com adolescentes: Especificidades de um encontro analítico. Psicologia: Ciência e Profissão, 31(3), 582-601. Recuperado de https://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932011000300011

Chaieb, A. S., Menegat, C., Selister, K. M., Pinto, L. H., Motta, L., Peixoto, M., Fischer, M., Aronis, P., Castro, M. DA G. K., Klung, A., Tessis, C., & Morei, M. (2003). Sentimentos e sofrimentos do psicoterapeuta frente ao abandono por seus pacientes. Psicoterapia Psicanalitica, Porto Alegre, (5), 170-188.

Coutinho, R. X., Santos, W. M. dos, Folmer, V., & Puntel, R. L. (2013). Prevalência de comportamentos de risco em adolescentes. Cadernos Saúde Coletiva, 21(4), 441-449. Recuperado de 2018 de https://dx.doi.org/10.1590/S1414-462X2013000400013

Dal-Cól, D. M. L. (2005). Se não há transferência não há análise: A função do analista. III Jornada de Cartéis da Escola da Coisa Freudiana, Curitiba - Pr., (1), 171-172.

Dallazen, L., Giacobone R. V., Macedo, M. M. K., & Kupermann, D. (2012). Sobre a ética em pesquisa na psicanálise. Psico, 43(1), 47-54. Recuperado de http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/11098/7618

Eizirik, C. L. (1988). Turning point na atitude emocional do terapeuta em relação ao paciente. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 10(1), 9-11.

Etchegoyen, R. H. (1989). Fundamentos da técnica psicanalítica (2 ed.). Porto Alegre: Artes Médicas.

Freud, S. (1910[1970]). Cinco lições de psicanálise, Leonardo da Vinci e outros trabalhos. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XI. Rio de Janeiro: Imago.

Freud, S. (1911[1970]). O caso Schreber, Artigos sobre técnica e outros trabalhos. Edição Standard Brasileira das Obras Psicológicas Completas de Sigmund Freud. Vol. XII. Rio de Janeiro: Imago.

Jaeger, R. L. (2004). A atitude emocional do psicoterapeuta: Perspectivas evolutivas. Revista Brasileira Psicoterapia, Porto Alegre, 6(2), 191-202.

Marmelsztejn, R. (2006). Psicoterapia para crianças e adolescentes abrigados: Construindo uma forma de atuação. Dissertação (Mestrado em Psicologia Clínica) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo.

Meira, A. C. S., & Formoso, C. (2009). Da (in)formação à (trans)formação do psicoterapeuta. Psicoterapia Psicanalítica, Porto Alegre, (11), 29-39.

Moore, J. F. J. (1994). Intimidade e ciência: A publicação de fatos clínicos na psicanálise. Revista Brasileira de Psicanálise, 18(4), 821-844.

Oliveira, M. H. R. C. de. (1986). Mobilização emocional em supervisionandos de psicoterapia no curso de graduação em psicologia. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Universidade de São Paulo, São Paulo.

Palhares, M. D. C. A. (2008). Transferência e contratransferência: A clínica viva. Revista Brasileira de Psicanálise, 42(1), 100-111.

Pinheiro, N. N. B., & Darriba, V. A. (2010). A clínica psicanalítica na universidade: Reflexões a partir do trabalho de supervisão. Psicologia Clínica, 22(2), 45-55. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010356652010000200004&lng=pt&tlng=pt

Quinodoz, J. M. (1994) Fatos clínicos ou fatos clínicos psicanalíticos. Revista Brasileira de Psicanálise, 18(4), 613-634.

Reis, M. E. B. T. dos. (2014). Um olhar psicanalítico sobre os grupos de apoio a famílias de drogadictos. Revista da SPAGESP, 15(2), 109-121. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S167729702014000200009&lng=pt&tlng=pt

Ribeiro, D. P. de S. A., Tachibana, M., & Aiello-Vaisberg, T. M. J. (2008). A experiência emocional do estudante de psicologia frente à primeira entrevista clínica. Aletheia, Canoas, (28), 135-145. Recuperado de <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141303942008000200011&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt>

Santos, M. A. dos, & Pratta, E. M. M. (2012). Adolescência e uso de drogas à luz da psicanálise: Sofrimento e êxtase na passagem. Tempo psicanalitico, 44(1), 167-182. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S010148382012000100010&lng=pt&tlng=pt

Santos, L. F. dos, Santos, M. A. dos, & Oliveira, E. A. de. (2008). A escuta na psicoterapia de adolescentes: As diferentes vozes do silêncio. SMAD. Revista Eletrônica Saúde Mental Álcool e Drogas, 4(2), 00. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S180669762008000200008&lng=pt&tlng=pt

Silva, C. M. Da, & Macedo, M. M. K. (2016) O método psicanalítico de pesquisa e a potencialidade dos fatos clínicos. Psicologia Ciência e Profissão, 36(3), 520-533. Recuperado de http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1414-98932016000300520&script=sci_abstract&tlng=pt

Souza, M. M. de, & Teixeira, R. P. (2004). O que é ser um “bom” psicoterapeuta?. Aletheia, (20), 45-54. Recuperado de http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S141303942004000200006&lng=pt&tlng=pt

Vollmer Filho, G. (1994). A conceitualização do fato clínico psicanalítico. Revista Brasileira de Psicanálise, 18(4), 673-685.

Wolff, C., & Falcke, D. (2011). A contratransferência na clínica psicanalítica contemporânea. Análise Psicológica, Lisboa, 29(2), 201-214. Recuperado de <http://www.scielo.mec.pt/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S087082312011000200002&lang=pt>

Zaslavsky, J., & Santos, M. J. P. dos. (2005). Contratransferência em psicoterapia e psiquiatria hoje. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 27(3), 293-301. Recuperado de <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-81082005000300008>

Zimerman, D. E. (2004) Manual de técnicas psicanalíticas: Uma revisão. Porto Alegre: Artmed Ed.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
Iwashima, D., Barreto Tavares dos Reis, M. E., & de Souza Santiago, T. (2019). Emoções vivenciadas pelo psicoterapeuta aprendiz na clínica psicanalítica com adolescentes: um estudo exploratório. Revista De Psicologia, 10(2), 31 - 40. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/33090