Clínica dos afetos: trajetórias de um psicoterapeuta em formação.

  • Cristian Da Cruz Chiabotto Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus Santiago
  • Fernanda Bellé Barichello Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus Santiago.

Resumo

Este artigo foi construído na modalidade de relatos de experiências, vivenciadas a partir do Estágio de Clínica da Graduação em Psicologia na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões, situada na cidade de Santiago, interior do Rio Grande do Sul. Busca-se por meio deste, cartografar experiências que perpassam a trajetória de formação de um psicoterapeuta, ampliando as possibilidades do fazer clínico e situando a própria figura do terapêuta enquanto um sujeito que afeta e é afetado na medida que a clínica se movimenta nas intervenções que se dão pela relação transferencial e pelas aberturas de uma clínica contemporânea. Para possibilitar a compreensão da experiência, é feito inicialmente um percurso teórico sobre clínica psicanalítica e alguns conceitos fundamentais nesta prática e então, serão apresentados dois casos clínicos no formato de vinheta clínica, possibilitando uma cartografia que irá delinear os trajetos da formação em Psicologia e da prática da Psicoterapia.

Biografia do Autor

Cristian Da Cruz Chiabotto, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus Santiago
Acadêmico do Curso de Psicologia da Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus Santiago.
Fernanda Bellé Barichello, Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus Santiago.
Psicóloga, Especialista em Saúde Coletiva, Mestre em Psicologia Social e Institucional e Professora do Curso de Psicologia na Universidade Regional Integrada do Alto Uruguai e das Missões - URI Campus Santiago.

Referências

DORON, R.; PAROT, F. (orgs.) Psicologia Clínica. Dicionário de Psicologia. Vol. I. São Paulo: Ática, 1998.

FOUCAULT, M. Em Defesa da Sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2005

MEIRELLES, Carlos Eduardo Frazão. O manejo da transferência. Stylus (Rio J.), Rio de Janeiro, n. 25, p. 123-135, nov. 2012 . Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1676-157X2012000200012&lng=pt&nrm=iso.

SILVA, Édio Raniere da. Psicologia clínica, um novo espetáculo: dimensões éticas e políticas. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 21, n. 4, p. 78-87, dez. 2001 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932001000400009&lng=pt&nrm=iso>.

SOUZA, Tadeu de Paula; MACERATA, Iacã. A clínica nos consultórios na rua: territórios, coletivos e transversalidades. Ayvu: Revista de Psicologia, [S.l.], v. 1, n. 2, p.03-23, aug. 2015. ISSN2446-6085. Disponível em: <http://www.ayvu.uff.br/index.php/AYVU/article/view/25>.

ROMAGNOLI, Roberta Carvalho. A INVENÇÃO COMO RESISTÊNCIA: por uma clínica menor. Vivencia (Natal), n.32, p.97-107, 2007.

HUR, Domenico Uhng. Trajetórias de um pensador nômade: Gregório Baremblitt. Revista Estudos e Pesquisas em Psicologia, v.14, n. 3 (2014). Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revispsi/article/view/13899/10585.

HOLANDA, Sarah Pinto de. Um caminho à liberdade: o legado de Pagu. Rio de Janeiro: UFRJ/FL, 2014. Disponível em: http://www.letras.ufrj.br/posverna/mestrado/HolandaSP.pdf

COSTA, Ana Alice. Gênero, poder e empoderamento das mulheres. 2008. Disponível em: http://www.adolescencia.org.br/empower/website/2008/imagens/textos_pdf/Empoderamento.pdf

PALOMBINI, Analice de Lima. Acompanhamento terapêutico: dispositivo clínico-político. Psyche (São Paulo), São Paulo, v. 10, n. 18, p. 115-127, set. 2006 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-11382006000200012&lng=pt&nrm=iso>.

LEVINZON, Gina Khafif. Frida Kahlo: a pintura como processo de busca de si mesmo. Revista Brasileira de Psicanálise, Volume 43, n.2, 49-60, 2009. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/rbp/v43n2/v43n2a06.pdf

J.D. NASIO. A Dor de Amar. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2007.

JORGE, MARCO ANTONIO COUTINHO. Fundamentos da Psicanálise de Freud à Lacan, As Bases Conceituais – 3.ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2002.

LACAN, Jacques. Nomes-Do-Pai. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2005.

RODRIGUES, Gilda Vaz. Nem o sol nem a morte podem ser olhados de frente. IN Psicanálise e Hospital – 3.ed./ Marisa Decat de Moura. São Paulo: Revinter, 2000.

FREUD, Sigmund. Luto e Melancolia. IN Para Ler Freud/ Sandra Edler. São Paulo, 2008.

FELICE, Eliana Marcello de. O lugar do brincar na psicanálise de crianças. Psicol. teor. prat., São Paulo , v. 5, n. 1, p. 71-79, jun. 2003 . Disponível em <http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-36872003000100006&lng=pt&nrm=iso>.

FREUD, Sigmund. O mal-estar na civilização. Tradução: Paulo César de Souza – 9ª edição. São Paulo: Penguin Classics Companhia das Letras, 2011.

CALLIGARIS, Contardo. Cartas a um jovem terapeuta: reflexões para psicoterapeutas, aspirantes e curiosos. Rio de Janeiro: Elsevier, 2004 – 4ª Reimpressão.

Publicado
2019-07-01
Como Citar
Chiabotto, C. D. C., & Barichello, F. B. (2019). Clínica dos afetos: trajetórias de um psicoterapeuta em formação. Revista De Psicologia, 10(2), 9 - 15. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/33856