Notas sobre o masculino no discurso da modernidade a partir de duas obras cinematográficas / Notes on the masculine in the discourse of modernity from two cinematographic works

Resumo

Este artigo visa discorrer sobre a masculinidade a partir de um discurso científico, tendo o ponto de vista biológico como um pano de fundo do nascimento da ciência e da moral moderna e também compreender como tais pontuações serviram de alicerce para a construção do masculino que se faz presente hoje. Utilizamos como instrumentos de análise apontamentos dos filmes Maria Antonieta e O Sorriso de Monalisa que demonstram valores historicamente sedimentados de uma época moderna sendo abalados. Neste sentido, tem-se o corpo como uma marca definidora de identidade. Conclui-se que repensar o masculino por essa via implica analisar a relação deste com o discurso biológico presente na construção da masculinidade e que produz efeitos ainda hoje na sociedade do século XXI. A possível quebra de paradigma aconteceu aos poucos ofertando um novo lugar para o masculino existir, possibilitando que o homem seja capaz de fazer suas próprias escolhas de identidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rafael Bianchi Silva, Universidade Estadual de Londrina
Doutor em Educação (Unesp/Marília). Docente do curso do Departamento de Psicologia Social e Institucional e do Programa do Pós-Graduação em Psicologia da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Email: tibx211@yahoo.com.br
Renata Maioli Rodrigues Gastaldi, Faculdade Pitágoras
Mestre em Psicologia pela Universidade Estadual de Maringá (UEM). Docente do curso de Psicologia da Faculdade Pitágoras de Londrina

Referências

Badinter, E. (1985). Um amor conquistado: o mito do amor materno. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Badinter, E. (1993). XY: sobre a identidade masculina. Rio de Janeiro: Nova Fronteira.

Birman, J. (2001). Gramáticas do erotismo: a feminilidade e as suas formas de subjetivação em psicanálise. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.

Bozon, M. (2004). Sociologia da sexualidade. Rio de Janeiro: FGV

Ciampa, A. C. (1984). Identidade. In: Lane, S. T. M., & Codo, W. (Orgs.). Psicologia So¬cial: o homem em movimento. São Paulo: Brasiliense.

Ciampa, A. C. (1987). A estória do Severino e a história da Severina. São Paulo: Brasiliense.

Dias, M.L. (1997). Vivendo em família: relações de afeto e conflito. São Paulo: Moderna.

Giddens, A. (1991). Modernidade e identidade. Rio de Janeiro: Zahar.

Guyton, A. (1989). Tratado de Fisiologia Médica. Rio de Janeiro: Guanabara.

Jodelet, D. (2001). Representações sociais: um domínio em expansão. In. Jodelet, D. (Org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ.

Laqueur, T. (2001). Inventando o sexo: corpo e gênero dos gregos a Freud. Rio de Janeiro: Relume-Dumará.

Lemos, F. (1997) A representação social da masculinidade na religiosidade contemporânea. Revista Netmal, 1,7-17.

Louro, G. L. (1997). Gênero, sexualidade e educação: Uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes.

Maia, R. D. (2008). O conceito de identidade na filosofia e nos atos de linguagem. Mestrado em linguística, UFSCar, São Carlos, SP. Disponível em: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/5661. Acesso em: 10 fevereiro 2017.

Mello, S. L. (1994). Pensando o cotidiano em ciências sociais: identidade e trabalho. Cadernos CERU, série 2, n.5, p.23-31.

Montgomery, M. (2006). A mulher e seus hormônios... Enfim em paz. São Paulo: Integrare.

Moscovici, S. (1981). Representación Social. In J. P. Forgas (Ed.), Social Cognition perspectives on everyday knowledge (pp.181-209). London: Academic Press.

Nolasco, S. (1997). Um homem de verdade. In: D. Caldas (org.). Homens. São Paulo: Editora Senac.

Oliveira, P.P. (2004). A construção social da masculinidade. Belo Horizonte: UFMG.

Silva, S. G. (1999). Masculinidade na história: a construção cultural da diferença entre os sexos. Psicologia: Ciência e Profissão, 20(3).

Unbehaun, S. (2001). Paternidades e masculinidades em contextos diversos. Revista Estudos Feministas, 9(2). Disponível em https://dx.doi.org/10.1590/S0104-026X2001000200023

Zweig, S. (2013). Maria Antonieta, retrato de uma mulher comum. Rio de Janeiro: Zahar

Publicado
2020-01-01
Como Citar
Silva, R. B., & Gastaldi, R. M. R. (2020). Notas sobre o masculino no discurso da modernidade a partir de duas obras cinematográficas / Notes on the masculine in the discourse of modernity from two cinematographic works. Revista De Psicologia, 11(1), 211 - 224. https://doi.org/10.36517/revpsiufc.11.1.2020.17