O desenvolvimento de uma escala de transição e adaptação acadêmica

  • Ana Paula Moreno Pinho Universidade Federal do Ceará
  • Antonio Caubi Ribeiro Tupinambá Universidade Federal do Ceará
  • Antonio Virgílio Bittencourt Bastos Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Transição acadêmica, ensino médio, mudanças comportamentais, fatores de evasão acadêmica.

Resumo

A experiência vivida por jovens calouros em universidades é composta por várias facetas. Durante o primeiro ano da universidade, o
estudante passa por um processo de adaptação acadêmica marcada por mudanças. Esse período, sendo multidimensional e complexo,
necessita ser investigado, principalmente no contexto brasileiro, em que muitas alterações ocorreram no ingresso ao ensino superior
e  poucos  estudos  foram  desenvolvidos  para  avaliar  as  dificuldades  de  adaptação  desses  novos  estudantes.  O  objetivo  deste  estudo
foi desenvolver um instrumento que avalie a experiência de transição acadêmica enfrentada por jovens calouros. Participaram da
pesquisa 275 estudantes de graduação de duas universidades públicas federais. O instrumento utilizado inspirou-se no Questionário
de Experiências de Transição Acadêmica – QETA – introduzido por Stocker e Faria (2008), em Portugal. As análises utilizaram o SPSS
–StatisticalPackage for the Social Sciences e princípios da análise fatorial: técnicas de extração de componentes principais e rotação
Oblimin direct, com o teste de confiabilidade, Alpha de Cronbach. A escala foi definida em cinco dimensões. Os resultados confirmam
a pertinência de algumas dimensões, como pares e professores e traz evidências da importância do ensino médio para o estudo sobre
a transição e adaptação acadêmica no contexto universitário.

Biografia do Autor

Ana Paula Moreno Pinho, Universidade Federal do Ceará
Doutora em Administração, UFBA, 2009. Professora na FEAAC - Faculdade de Economia, Administração, Atuária e Contabilidade – Departamento de
Administração da Universidade Federal do Ceará.
Antonio Caubi Ribeiro Tupinambá, Universidade Federal do Ceará
Professor titular do Departamento de Psicologia – Universidade Federal do Ceará.
Antonio Virgílio Bittencourt Bastos, Universidade Federal da Bahia
Professor titular no Instituto de Psicologia da Universidade Federal da Bahia. Doutorado em Psicologia pela Universidade de Brasília, com concentração
em Psicologia Organizacional e do Trabalho.
Publicado
2016-07-30
Como Citar
Pinho, A. P. M., Tupinambá, A. C. R., & Bastos, A. V. B. (2016). O desenvolvimento de uma escala de transição e adaptação acadêmica. Revista De Psicologia, 7(1), 51-64. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/4394
Seção
Artigos