Relatos de mulheres fibromiálgicas: grupo como estratégia para a promoção da saúde

  • Marcelo Alves Barboza Centro Universitário Uniaraxá-MG
  • Pauliana Carolina de Souza Universidade de Franca
  • Cléria Maria Lobo Bittar Universidade de Franca.
Palavras-chave: Fibromialgia, promoção da saúde, atividades em grupo, mulheres. atenção multiprofissional.

Resumo

As dores crônicas persistentes, associadas às alterações somáticas e psicossociais, intensificam o sofrimento diante da síndrome fibromiálgica e interferem desfavoravelmente na qualidade de vida e nas relações pessoais, sociais e familiares. O presente estudo teve como objetivo conhecer as experiências, percepções e vivências sobre a fibromialgia em um grupo de mulheres, buscou também conhecer se as atividades em grupo trouxeram alguma contribuição a elas. Participaram desse estudo 11 mulheres na faixa etária de 25 a 60 anos, que eram atendidas em uma clínica escola de um curso superior de Fisioterapia em uma cidade de MG. Dois critérios de inclusão foram considerados: o diagnóstico clínico de fibromialgia, de acordo com os critérios do Colégio Americano de Reumatologia, e capacidade cognitiva para responder aos questionários. Foram realizadas duas entrevistas, uma no início e outra ao final das atividades em grupo. Notou-se implicações desfavoráveis da fibromialgia nas atividades de vida diária, no convívio familiar e social. Ao término houve relatos que consideraram o trabalho em grupo como uma experiência positiva para o enfrentamento do quadro crônico dafibromialgia. Os dados sugerem a contribuição positiva das atividades em grupo para promoção da saúde e ressaltam a importância de implementar e manter programas que auxiliem essas mulheres no enfrentamento da fibromialgia.

Biografia do Autor

Marcelo Alves Barboza, Centro Universitário Uniaraxá-MG
Fisioterapeuta, Mestre em Promoção da saúde pelo Programa de Pós graduação na Universidade de Franca. Docente no Centro Universitário –
UNIARAXÁ, MG.
Pauliana Carolina de Souza, Universidade de Franca
Fisioterapeuta, Mestranda em Promoção da saúde pela Programa de Pós graduação Universidade de Franca.
Cléria Maria Lobo Bittar, Universidade de Franca.
Psicóloga. Docente do curso de Psicologia e do Programa de Pós Graduação Mestrado e Doutorado em Promoção da Saúde da Universidade de Franca.
Publicado
2017-05-30
Como Citar
Barboza, M. A., de Souza, P. C., & Bittar, C. M. L. (2017). Relatos de mulheres fibromiálgicas: grupo como estratégia para a promoção da saúde. Revista De Psicologia, 7(2), 131-141. Recuperado de http://www.periodicos.ufc.br/psicologiaufc/article/view/6281
Seção
Artigos