Tecnologias em saúde mental junto a adolescentes- Guardiões da Vida nas Escolas / Mental health technologies with adolescents - Guardians of Life in Schools

Palavras-chave: Adolescência, saúde mental, escola

Resumo

A existência de indicadores de sofrimento psíquico na adolescência contrasta com a oferta de políticas públicas e de tecnologia social disponível para essa população. Consideramos tecnologia social e afetiva, a construção de estratégias, produtos e objetos que possam ser utilizadas para mediar a relação do humano com a realidade e permitir a construção de novas possibilidades de pensar, agir, e fazer diante do vivido. Construímos uma metodologia de trabalho com e para adolescentes, Guardiões da Vida nas Escola, e elaboração de livreto de cuidados emocionais para adolescentes, com objetivo de fortalecer cuidados em saúde mental e prevenção ao suicídio, envolvendo articulação intersetorial de temáticas e fluxos em educação, saúde e assistência e o presente artigo procurará relatar o percurso dessa experiência e as estratégias construídas.

Palavras –chave: Adolescência; saúde-mental, escola

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alessandra Silva Xavier, Universidade Estadual do Ceará

Graduação em Psicologia e mestrado em Educação pela Universidade Federal do Ceará e doutorado em Psicologia Clínica e Psicobiologia pela Universidade de Santiago de Compostela ,Espanha. Professora assistente V da Universidade Estadual do Ceará, do curso de Psicologia.

Referências

Brasil (1990). Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Brasília: Diário Oficial da União.

Brasil. (2002). Portaria 336, de 19 de fevereiro de 2002. Dispõe sobre as normas e diretrizes para organização dos CAPS. Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2010). Diretrizes Nacionais para a Atenção Integral à Saúde de Adolescentes e Jovens na Promoção, Proteção e Recuperação da Saúde Série A. Normas e Manuais Técnicos. Brasília: Ministério da Saúde. Recuperado de https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_nacionais_atencao_saude_adolescentes_jovens_promocao_saude.pdf

Brasil. (2011). Portaria n. 3.088, de 23 de dezembro de 2011. Institui a Rede de Atenção Psicossocial para pessoas com sofrimento ou transtorno mental e com necessidades decorrentes do uso de crack, álcool e outras drogas, no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS). Brasília: Ministério da Saúde.

Brasil. (2016). Relatório sobre Violência Homofóbica no Brasil: ano de 2013. Brasília: Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República.

Couto, M. C. V., & Delgado, P. G. G. (2015). Crianças e adolescentes na agenda política da saúde mental brasileira: inclusão tardia, desafios atuais.Psicologia Clínica,27(1), 17-40.https://doi.org/10.1590/0103-56652015000100002

Crenshaw, K. (1989). Demarginalizing the intersection of race and sex: a black feminist critique of antidiscrimination doctrine, feminist theory and antiracist politics. Recuperado de https://chicagounbound.uchicago.edu/cgi/viewcontent.cgi?article=1052&context=uclf.

Freire, P. (1997). Pedagogia da Autonomia: Saberes necessários à prática educativa. Rio de Janeiro: Paz e Terra.

Fundação Oswaldo Cruz. (2012). A saúde no Brasil em 2030: diretrizes para a prospecção estratégica do sistema de saúde brasileiro. Rio de Janeiro: Fiocruz/Ipea/Ministério da Saúde/Secretaria de Assuntos Estratégicos da Presidência da República.

Isaac, M., Elias, B., Katz, L. Y., Belik, S.-L., Deane, F. P., Enns, M. W., & Sareen, J. (2009). Gatekeeper training as a preventative intervention for suicide: A systematic review. Can J Psychiatry, 54(4), 260-268.

May, A. M., & Klonsky, E. D. (2013). Assessing motivations for suicide attempts: Development and psychometric properties of the Inventory of Motivations for Suicide Attempts (IMSA). Suicide and Life-Threatening Behavior, 43, 532–546.

Ministério Público do Estado do Ceará. (2018). Projeto Vidas Preservadas. Recuperado de http://www.mpce.mp.br/wp-content/uploads/2018/12/20180441-Detalhamento-Projeto-Vidas-Preservadas.pdf.

OMS. Adolescent mental health. Recuperado de https://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/adolescent-mental-health.

Santos, M., Xavier, A., & Nunes, A. I. (2008). Psicologia do Desenvolvimento: temas e teorias contemporâneos. Fortaleza: Liber Livro.

UNFPA. (2019).165 milhões de razões: um chamado ao investimento em adolescentes e jovens na América Latina e no Caribe. Recuperado de https://brazil.unfpa.org/sites/default/files/pub-pdf/165M_ESP_WEB.pdf.

Winnicott, D. W. (1990).O ambiente e os processos de maturação. Porto Alegre: Artes Médicas.

Winnicott, D. W. (1999).Tudo começa em casa.São Paulo: Martins Fontes.

Publicado
2021-07-01
Como Citar
Silva Xavier, A. (2021). Tecnologias em saúde mental junto a adolescentes- Guardiões da Vida nas Escolas / Mental health technologies with adolescents - Guardians of Life in Schools. Revista De Psicologia, 12(2), 198 - 208. https://doi.org/10.36517/revpsiufc.12.2.2021.15
Seção
Dossiê Especial "Políticas de Narrativas nas Pesquisas Participativas"