REFLEXÕES ACERCA DA MATERNIDADE ENTRE MULHERES USUÁRIAS DE CRACK NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO // THOUGHTS ON MATERNITY AMONG FEMALE CRACK USERS IN THE CITY OF RIO DE JANEIRO

Palavras-chave: Maternidade, Políticas públicas, Teoria ator-rede, Vulnerabilidade social, Psicologia- social.

Resumo

O artigo problematiza vivências e decisões a respeito da maternidade, um tema complexo e desafiador e que vem nos convocando a reflexões. Problematizamos a realidade de um público invisibilizado, marcado pelo estigma da incapacidade para o exercício dessa função - por viverem nas ruas e serem usuárias de crack na cidade do Rio de Janeiro. Através da imersão no campo, pudemos reconhecer similaridades e especificidades que atravessam a realidade de mulheres em situação de vulnerabilidade social e as expectativas para o cumprimento da maternidade. Mapeamos um cenário desconhecido, não apenas para o mundo acadêmico, mas também para as políticas públicas. Utilizamos um questionário e quantificarmos a realidade gestacional atual e pregressa durante de vinte e três meses de pesquisa. Os dados quantitativos nos nortearam sobre um cenário pouco estudado. Buscamos problematizar os efeitos e os desdobramentos da ausência de políticas públicas efetivas junto a esse público. Reconhecendo a complexidade que se insere, afirmamos a importância de um olhar que também acolha outras versões que compõem esse tema. Tomamos como referencial teórico a Teoria Ator-rede e outras autoras para problematizarmos e reforçarmos a importância de ações coletivas e integradas para que essas mulheres saiam da invisibilidade para o exercer suas escolhas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Diana jenifer Ribeiro de Almeida, Universidade de Coimbra

Psicóloga, Doutora em Psicologia Social, Pós- doutoranda na Escola Feminista do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, Portugal.

Laura Cristina De Toledo Quadros, Universidade do Estado do Rio de Janeiro

Doutora em Psicologia Social e Mestre em Psicologia. Professora Adjunta da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e Coordenadora do Programa de Pós-graduação em Psicologia Social. Coordenadora do projeto de extensão “COMtextos: arte e livre expressão na abordagem gestáltica”. Coordenadora adjunta do “Laboratório Gestáltico: configurações e práticas contemporâneas”. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-3546-4935, E-mail: lauractq@gmail.com. Endereço profissional para correspondência: São Francisco Xavier 524 Maracanã, Rio de Janeiro – RJ, 20550-013, Brasil.

Maria Teresa Henriques da Cunha Martins, Universidade de Coimbra

Universidade de Coimbra, Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra . Centro de Estudos Sociais pela Universidade de Coimbra, Centro de Estudos da África - pelo Centro Social da Universidade Eduardo Mondlane e a Universidade de Coimbra. Conselheira para pesquisadora sobre ciência e desenvolvimento social na África - CODESRIA, Conselheira da Europa República Democrática do Timor Leste, Educação Inovação e Avaliação de trabalhos em rede - INOVAVAL - Conselheira / diretora junior pelo Instituto de Educação Comunitário, Instituto de Empregabilidade e Treinamento Profisisonal- IEPP, Escola Politécnica de Coimbra, Governo Português,  Ministério da Educação, Professora escola primária regional, coordenação do centro da Universidade de Aveiro, Univerisdade de Coimbra, WLSA Moçambique, Mulheres e leis do Sul da África 

Referências

Aleksiévith, S. A guerra não tem rosto de mulher. 9. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2016.
Almeida, D. & Quadros, L. (2016). A pedra que pariu: Narrativas e práticas de aproximação de gestantes em situação de rua e usuárias de crack na cidade do Rio de Janeiro. Revista Pesquisa e Práticas Psicossociais. mantida pelo Laboratório de Pesquisa e Intervenção Psicossocial da Universidade Federal de São João Del-Rei (LAPIP/UFSJ), Minas Gerais.
Bastos, F. & Bertoni, N. (2014). Pesquisa Nacional sobre o uso de crack: quem são os usuários de crack e/ou similares do Brasil? Quantos são nas capitais brasileiras? Rio de Janeiro: Editora ICICT/FIOCRUZ,Brasil
Despret, V. (2012). Comme Fairescience: Les animaux ont-ils le sens du prestige? In V. Despret. Que diraient les animaux, si... on
HARAWAY, D. Staying With The Trouble. Durham, London: Duke University Press, 2016.
LATOUR, B. Reagregando o Social: uma introdução à teoria Ator-Rede. Salvador, EDUFBA, 2012.
Law, J. (2004). After method. Mess in social science research. London: Routledge.
MOL, A. The Logic of Care: Health and the Problem of Patient Choice. London: Routledge, 2008.
_____ (1999). Ontological Politics: A word and some questions. In J.Law & J.Hassard (orgs.). Actor Network Theory and After (pp.74-89). London: Blackwell –The Sociological Review.
Moraes, M. (2010). PesquisarCOM, Política Ontológica e deficiência visual. In M. Moraes & V. Kastrup (orgs.). O Exercício dever e não ver (pp. 26-51). Rio de Janeiro: Editora Nau.
Globo,O. (https://g1.globo.com/economia/noticia/2020/10/30/desemprego-no-brasil-sobe-para-144percent-em-agosto-diz-ibge.ghtml) .
IVO, Anete B.L. (2008) Viver por um fio: pobreza e política social. São Paulo: Annablume; Salvador: CRH/UFBA. 256p.
NATALINO, M. (2020). Estimativa da população em situação de rua no Brasil (setembro 2012 a março 2020). Nº 73, Diretoria de Estudos e Políticas sociais – Disoc. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada- IPEA. Recuperado de (http://repositorio.ipea.gov.br/bitstream/11058/10074/1/NT_73_Disoc_Estimativa%20da%20populacao%20em%20situacao%20de%20rua%20no%20Brasil.pdf).
SILVA, T., NATALINO, M. PINHEIRO, M. (2020). População em situação de rua em tempos de pandemia: um levantamento de medidas municipais emergenciais. Nº 74, Diretoria de Estudos e Políticas do Estado das Instituições e da Democracia - Diest. Diretoria de Estudos e Políticas sociais – Disoc. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA. Recuperado de (https://www.ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/nota_tecnica/200610_nt_74_diset.pdf).
Publicado
2022-06-30
Como Citar
Ribeiro de Almeida, D. jenifer, De Toledo Quadros, L. C., & Henriques da Cunha Martins, M. T. (2022). REFLEXÕES ACERCA DA MATERNIDADE ENTRE MULHERES USUÁRIAS DE CRACK NA CIDADE DO RIO DE JANEIRO // THOUGHTS ON MATERNITY AMONG FEMALE CRACK USERS IN THE CITY OF RIO DE JANEIRO. Revista De Psicologia, 13(2), 184 - 197. https://doi.org/10.36517/10.36517/revpsiufc.13.2.2022.13
Seção
Relatos de Pesquisa