Relação entre autocuidado e sintomas depressivos e ansiosos de indivíduos em tratamento hemodialítico

  • Loren Caroline Bettoni Universidade Federal de São Carlos
  • Ana Carolina Ottaviani Universidade Federal de São Carlos
  • Fabiana de Souza Orlandi Universidade Federal de São Carlos
Keywords: Autocuidado, Insuficiência Renal Crônica, Depressão, Ansiedade.

Abstract

Objetivo: avaliar a capacidade para o autocuidado e sua relação com os sintomas depressivos e ansiosos de pacientes em hemodiálise. Métodos: estudo correlacional, com corte transversal, realizado com 100 participantes. Foram utilizados os instrumentos: Escala Revisada para a Avaliação da Agência de Autocuidado, que indica a capacidade para o autocuidado dos pacientes, e a Escala Hospitalar de Ansiedade e Depressão, que avalia a presença ou não de sintomas depressivos e ansiosos. Resultados: os participantes apresentaram um escore médio de 60,64 (±8,24), na Escala Revisada para a Avaliação da Agência de Autocuidado, indicando bom nível de agenciamento para o autocuidado. Verificou-se correlação negativa, de moderada magnitude, entre a capacidade de autocuidado e os sintomas ansiosos (r=-0,328) e também com os sintomas depressivos (r=-0,387).Conclusão: indivíduos em tratamento hemodialítico apresentaram bom agenciamento para o autocuidado e aqueles com sintomas depressivos e/ou ansiosos mostraram menor capacidade para o autocuidado.

Author Biographies

Loren Caroline Bettoni, Universidade Federal de São Carlos
Docente Adjunta III do Curso de Gerontologia da Universidade Federal de São Carlos.
Ana Carolina Ottaviani, Universidade Federal de São Carlos
Graduanda em Gerontologia da Universidade Federal de São Carlos
Fabiana de Souza Orlandi, Universidade Federal de São Carlos
Doutoranda em Ciências da Saúde do Programa de Pós Graduação em Enfermagem
Published
2017-06-13
Section
Research Article