Ocorrência de eventos hemorrágicos relacionados aos dispositivos invasivos manipulados pela enfermagem em pacientes anticoagulados

  • Flavia Giron Camerini
  • Lolita Dopico da Silva
  • Danielle de Mendonça Henrique
  • Karla Biancha Silva Andrade
  • Luana Ferreira de Almeida
Keywords: Cuidados de Enfermagem, Hemorragia, Anticoagulantes.

Abstract

Objetivo: verificar a ocorrência de eventos hemorrágicos relacionados aos dispositivos invasivos manipulados pela enfermagem em pacientes anticoagulados. Métodos: estudo de coorte retrospectivo, com análise em prontuário. Foram investigados 867 prontuários, encontrando-se uma amostra de 79 pacientes que fizeram uso de heparina sódica em infusão contínua. Os tipos de eventos hemorrágicos e os diferentes dispositivos invasivos foram submetidos aos tratamentos estatísticos não paramétricos e às medidas de associação. Resultados: os tipos de eventos hemorrágicos mais comuns foram na pele (47,4%); sítio de punção (15,8%); nas vias aéreas (15,8%); no sistema geniturinário (15,8%) e no sistema gastrointestinal (10,5%). Pacientes com cateter nasoenteral têm 15,8 vezes mais risco de sangramento do trato gastrointestinal (p=0,032) Conclusão: a taxa de eventos hemorrágicos (21,5%) foi elevada e mais frequente na pele. Pacientes com cateter nasoenteral têm maior risco de sangramento gastrointestinal e com cateter vesical de demora têm sete vezes mais risco de hematúria.

Author Biographies

Flavia Giron Camerini
Possui graduação em Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2005), mestrado (2010) e doutorado (2014) pela Universidade do Estado do Rio de janeiro. Licenciatura em enfermagem pela Faculdade de Educação/ UFRJ (2008). Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem Médico Cirúrgico da Faculdade de Enfermagem da UERJ. Professora convidada da Pós-graduação em enfermagem Intensivista da UERJ. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em cardiologia, terapia intensiva e terapia medicamentosa.
Lolita Dopico da Silva
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1979), mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1993) e doutorado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001). Atualmente é adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, professor adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro e professor adjunto da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Saúde do Adulto, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem intensivista, ventilação mecânica enfermagem, risco ocupacional enfermagem, cuidado hospitalar e riscos ocupacionais enfrmagem terapia intensiva. Procientista desde 2009. Coordenadora dos cursos Lato Sensus e do curso de Enfermagem Intensivista. Colaboradora do Ministério da Saúde na área de enfermagem.
Danielle de Mendonça Henrique
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2001). Mestrado (2009) e Doutorado (2015) pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Professora Adjunta do Departamento Médico- Cirúrgico da Faculdade de Enfermagem UERJ, na área de pacientes Críticos e Emergência. Coordenadora da Liga Acadêmica de Trauma e Emergência de Enfermagem UERJ. Membro efeitvo da diretoria da Sociedade Brasileira de Queimadura - Regional Rio de Janeiro (Gestão 2015-2016). Enfermeira assistencial do Centro de Tratamento de Queimados do Hospital Federal do Andaraí. Professora convidada do Curso de Especialização em Enfermagem Intensivista e Estomaterapia da UERJ.Tem experiência na área de Enfermagem em terapia intensiva e emergência, com ênfase em queimaduras, terapia medicamentosa e segurança do paciente.
Karla Biancha Silva Andrade
Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Anna Nery da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2009), especialista em Enfermagem Oncológica pela Universidade Gama Filho (2010) e MBA em Inovações na Gestão Pública, pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2015). Atualmente é Professora Adjunta e Chefe do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgico, Docente responsável pelo programa teórico da Residência em Enfermagem Cardiovascular e Coordenadora do curso de pós gradução latu senso Enfemagem em Oncologia e enfermeira Coordenadora do Centro de Tratamento Intensivo do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) - Unidade II. É Membro da Comissão de Currículo da Faculdade de Enfermagem da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Membro da comissão de padronização de equipamentos e materiais do INCA (Unidade II) e Membro da Associação Brasileira de Enfermagem. Possui experiência na área de Enfermagem Médico Cirúrgica, com ênfase em Saúde de Adulto atuando principalmente em cuidados intensivos e de emergência, cuidados cardiovasculares e oncológicos, planejamento da assistência, gestão e monitoria da qualidade nos serviços de saúde e segurança do paciente no âmbito hospitalar.
Luana Ferreira de Almeida
Possui graduação em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2000). Mestre em Enfermagem pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (2004). Doutora em Educação em Saúde pelo Núcleo de Tecnologia Educacional em Saúde da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Atualmente é Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem Médico-Cirúrgica da Faculdade de Enfermagem/UERJ; Coordenadora do Núcleo de Segurança do Paciente do Hospital Universitário Pedro Ernesto/UERJ e Tutora da Residência em Enfermagem em Terapia Intensiva. Tem experiência na área de Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem, cuidado, terapia intensiva, segurança do paciente e educação.
Published
2017-09-18
Section
Article