Conformidade das práticas assistenciais de enfermagem com as recomendações técnicas para o parto normal

  • Natasha Faria Barros Guida
  • Adriana Lenho de Figueiredo Pereira Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Gabrielle Parrilha Vieira Lima Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Marcele Zveiter Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Carla Luzia França Araújo Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
  • Maria Aparecida Vasconcelos Moura Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Keywords: Enfermagem Obstétrica, Assistência de Enfermagem, Parto Humanizado

Abstract

Objetivo: descrever a conformidade das práticas assistenciais de enfermagem obstétrica com as recomendações técnicas para o parto normal. Métodos: estudo transversal dos registros da assistência ao parto normal prestada pelas enfermeiras obstétricas em duas maternidades públicas. A avaliação da conformidade fundamentou-se nas recomendações da Organização Mundial da Saúde. Aplicou-se o teste Z bicaudal. Resultados: todas as práticas avaliadas têm conformidade adequada na maternidade A. Na maternidade B, o clampeamento oportuno do cordão umbilical obteve conformidade parcial (70,9%). Verificaram-se prescrições de dieta zero, 85,7% e 59,8%; ocitocina no trabalho de parto, 38,7% e 48,4%; e cardiotocografia periparto, 30,5% e 47,2%, nas maternidades A e B respectivamente. Conclusão: a presença do acompanhante; uso do partograma; cuidados não farmacológicos; ausculta intermitente dos batimentos cardiofetais; posição materna não supina no parto; e aplicação de ocitocina intramuscular no pós-parto tem conformidade adequada, contudo, observou-se condutas inapropriadas, como prescrições de dieta zero, ocitocina e cardiotocografia intraparto.

 
Published
2017-09-18
Section
Article