Significados atribuídos por profissionais de saúde ao processo de envelhecimento de idosos institucionalizados*

  • Camila Aparecida Pinheiro Landim Almeida Coordenação de Mestrado e Pesquisa Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil
  • Francisco Nayran de Oliveira Silva Programa de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil
  • Vânia Angélica de Sousa e Souza Programa de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil
  • Verlene de Oliveira Santos Programa de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil
  • Eliana Campêlo Lago Coordenação de Mestrado e Pesquisa Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil
  • Wanderson Carneiro Moreira Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Laboratório de Engenharia de Reabilitação Sensório Motora Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP) São José dos Campos, São Paulo, Brasil
Keywords: Envelhecimento, Saúde do Idoso Institucionalizado, Pessoal de Saúde.

Abstract

Objetivo: analisar os significados atribuídos por profissionais de saúde ao processo de envelhecimento de idosos institucionalizados. Métodos: estudo qualitativo realizado com dez profissionais de saúde em duas instituições de longa permanência para idosos. Foi utilizado roteiro semiestruturado de entrevista com questões relativas ao processo de envelhecimento de idosos institucionalizados. Os dados foram analisados de acordo com o símbolo, o referente e o pensamento propostos pela Teoria Representacional do Significado. Resultados: os significados obtidos resultaram em aspectos relacionados ao ser idoso; idoso frágil; exclusão social e valores culturais (símbolo); elementos relacionados ao processo de envelhececimento (referente); e o reconhecimento dos aspectos institucionais (pensamento). Conclusão: os significados atribuídos pelos profissionais de saúde ao processo de envelhecimento relacionaram-se à fragilidade de ser idoso, tendo em vista a exclusão social, aspectos culturais e institucionalização. Estes significados permitem refletir sobre a prática cotidiana da integralidade no cuidado aos idosos institucionalizados.

Author Biographies

Camila Aparecida Pinheiro Landim Almeida, Coordenação de Mestrado e Pesquisa Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil

Enfermeira. Mestre e Doutora em Ciências na área de Enfermagem Fundamental pelo Departamento de Enfermagem Geral e Especializada da Ebrscola de Enfermagem de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo, EERP-USP, Ribeirão Preto, São Paulo, Brasil. Docente Titular, Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Família, Centro Universitário UNINOVAFAPI, Teresina, Piauí, Brasil.

E-mail: camila@uninovafapi.edu.

Francisco Nayran de Oliveira Silva, Programa de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil

Enfermeiro. Estudante de especialização do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família do Centro Universitário UNINOVAFAPI. Teresina, Piauí, Brasil.

E-mail: mildes17@hotmail.com

Vânia Angélica de Sousa e Souza, Programa de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil

Enfermeira. Estudante de especialização do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família do Centro Universitário UNINOVAFAPI. Teresina, Piauí, Brasil.

E-mail: angelicavani@hotmail.com

Verlene de Oliveira Santos, Programa de Pós-Graduação (Lato Sensu) em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil

Enfermeira. Estudante de especialização do Programa de Pós-Graduação em Saúde da Família do Centro Universitário UNINOVAFAPI. Teresina, Piauí, Brasil.

E-mail: angelicavani@hotmail.com

Eliana Campêlo Lago, Coordenação de Mestrado e Pesquisa Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Família Centro Universitário UNINOVAFAPI Teresina, Piauí, Brasil

Cirurgiã-Dentista e Enfermeira. Doutora em Biotecnologia pela Universidade Federal do Piauí. Docente Efetiva da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA). Coordenadora do Programa de Mestrado Profissional em Saúde da Família do Centro Universitário UNINOVAFAPI. Teresina, Piauí, Brasil.

E-mail: eliana@uninovafapi.edu.br

Wanderson Carneiro Moreira, Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento Laboratório de Engenharia de Reabilitação Sensório Motora Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP) São José dos Campos, São Paulo, Brasil

Enfermeiro. Doutorando em Engenharia Biomédica pelo Laboratório de Engenharia de Reabilitação Sensório Motora da Universidade do Vale do Paraíba (UNIVAP). São José dos Campos, São Paulo, Brasil.

E-mail: wandersonm.wm@gmail.com

Published
2017-11-21
Section
Article