Avaliação da usabilidade de um aplicativo móvel como facilitador de acesso a serviços de saúde de atenção à gestante de em uma maternidade no sul do Maranhão

Palavras-chave: Avaliação da Tecnologia Biomédica. Tecnologia de Baixo Custo. Saúde Materna.

Resumo

Introdução: O acesso às ações e serviços de saúde que integram o princípio da universalidade do Sistema Único de Saúde (SUS) ainda continua sendo um desafio para a maioria dos brasileiros. Na última década, Tecnologias Digitais da Informação e das Comunicações (TDIC), foram utilizadas frequentemente na área da saúde. Métodos: Com o fim de avaliar a usabilidade do aplicativo Gestação Segura, foi aplicado o Questionário S.U.S. (System Usability Scale) em vinte profissionais distribuídos da seguinte forma: sete médicos, seis enfermeiros, dois assistentes sociais, um fisioterapeuta, um nutricionista e três técnicos de enfermagem que aceitaram participar do estudo. O S.U.S. é uma das escalas mais utilizadas para verificar nível de usabilidade de um sistema.  Resultados e Discussão: No resultado da testagem, os qualificadores de usabilidade, variaram de Bom (56-70); Excelente (71-85) e Melhor Alcançável (86-100). Sendo assim, 20% dos profissionais classificaram como Bom, 45% dos profissionais como Excelente e 35% dos profissionais como Melhor Alcançável. Esses resultados demonstram que o aplicativo apresenta ser usual e se constitui em uma ferramenta que agiliza a comunicação e facilita o acesso a um atendimento mais rápido. Conclusão: A testagem da usabilidade do aplicativo demonstrou que ele pode ser utilizado para facilitar o acesso da gestante ao serviço de saúde.   

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Henrique Alves Maciel, Universidade Federal do Maranhão
Estudante de Medicina da Universidade Federal do Maranhão; Professor voluntário de Violão Popular no Grupo de Mães do Bairro Nova York do município de Belo Horizonte- Minas Gerais; Canto; Leituras diversas; Responsável por atividades religiosas; Realizei algumas viagens que contribuíram para o meu conhecimento sociocultural e no convívio em grupo. Atuo como bolsista e voluntario em alguns Projetos de Extensão. 2008 - Curso de Editoração Eletrônica - Escola Estadual Santos Dumont; 2011 - Apresentação de Trabalho na UFMG Conhecimento e Cultura; 2012 - Aluno Nível básico de Espanhol-Instituto Cervantes; 2012/1 - Monitor da disciplina Prática de Observação Aplicada a Terapia Ocupacional; 2012/1 - Estagiário voluntário Projeto Vale a Pena Viver - UFMG/Departamento de Terapia Ocupacional; 2012/1 - Curso Empreendedorismo a Terapia Ocupacional - UFMG. 2012/2013 - Bolsista Paramec UFMG. 2014/1 Estagiário em Equoterapia. 2014/1 Professor do Curso de Formação Profissionalizante da FEST Maranhão. 2014/2 I Congresso Internacional de Estudantes de Medicina do Maranhão. 2014/2-Bolsista Projeto Promoção do Uso Racional de Medicamentos entre Pacientes Atendidos pelo Programa HIPERDIA em uma Unidade Básica de Saúde do Município de Imperatriz-MA. 2015/1 Facilitador do Programa de Vivências VER-SUS Sete Lagoas no estado do Maranhão. 2015/2 Comissão Organizadora do Programa de Vivências VER-SUS Imperatriz Maranhão. 2015/2 Aluno Bolsista Intercambista do Programa Ciências sem Fronteiras- Espanha.2020/1 Aluno em Mobilidade Acadêmica acordo ANDIFES na Universidade Federal de Minas Gerais. 
Melina Costa Sereno, Universidade Federal do Maranhão
Possui graduação em Fisioterapia pela Universidade Ceuma (2013). Cursando Medicina na Universidade Federal do Maranhão, campus Imperatriz. Atua como monitora de pediatria; Participação em projetos de pesquisa e extensão; Envolvida na resolução de problemas do curso participando da gestão Nise da Silveira do Centro Acadêmico de Medicina. Membro do Comitê Regional de promoção à Vida e Prevenção ao Suicídio. Possui cursos de Braile e Libras, importantes ferramentas de acessibilidade. Voluntária em abrigo para crianças. Participante da Liga de Pediatria e Liga de Saúde da Família e Comunidade.
Antonia Iracilda E Silva Viana, Universidade Federal do Maranhão
Possui graduação em Psicologia pelo Instituto de Letras História e Psicologia de Assis (1984) e mestrado em Saúde Coletiva pela Universidade Federal do Maranhão (2009). Doutoranda em Saúde Coletiva - UFMA Atualmente é professor assistente da Universidade Federal do Maranhão, gestor regional de saude - Secretaria de Estado da Saude do Maranhão .. Tem experiência na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia Clínica , docência e gestão em saúde

Referências

Barreto ML. Desigualdades em Saúde: uma perspectiva global. Ciênc. saúde coletiva [online] [Internet]. 2017 [revisado em 2019 Ago. 5; citado em 2019 Jul. 6];22(7):2097-2108. Disponível em: 02/07/2019.

Bozza TL. O uso da tecnologia nos tempos atuais: análise de programas de intervenção escolar na prevenção e redução da agressão virtual [dissertação]. Campinas: UNICAMP; 2016.

Menezes Júnior J, D'castro R, Marinho MR, Gusmao F, Lyra N, Sarinho S. (2011). InteliMed: Uma experiência de desenvolvimento de sistema móvel de suporte ao diagnóstico médico. Revista Brasileira de Computação Aplicada. 3. 10.5335/rbca.2013.1316.

Agência Nacional de Telecomunicações. Brasil registra 45% de linhas pós-pagas em abril [Internet]. [S. l.]: ANATEL; [atualizado em 2019 Ago. 2; citado em 2019 Jun. 11]. Disponível em: https://www.anatel.gov.br/dados/acessos-telefonia-movel.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Censo Demográfico 2010 [Internet]. [S. l.]: IBGE; [atualizado em 2019 Ago. 5; citado em 2019 Jun. 11]. Disponível em:https://sidra.ibge.gov.br/pesquisa/censo-demografico/demografico-2010/inicial.

Basile FRM, Silva D.P., Amate F.C. Mobile application to aid people with speechdisorders. J. Health Inform. 2014;6(2).

Osma, J., Barrera, A. Z., & Ramphos, E. Are Pregnant and Postpartum Women Interested in Health-Related Apps? Implications for the Prevention of Perinatal Depression. Cyberpsychology, Behavior, and Social Networking, 19(6), 412–415.

Tibes CMS, Dias JD, Mascarenhas, SH. Aplicativos móveis desenvolvidos para a área da saúde no Brasil: revisão integrativa da literatura. Rev. Min. Enferm. 2014 abr/jun; 18(2): 471-478.

Peragallo UR, Berger AA, Ivins AA, Urrutia EG, Beckham AJ, Thorp JM Jr, Nicholson WK. Internet Use and Access Among Pregnant Women via Computer and Mobile Phone: Implications for Delivery of Perinatal Care. JMIR Mhealth Uhealth [Internet] vol.3 no.1. [citado 30 de março de 2015] e25. Toronto jan/mar 2015. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4395770/

Udovicich M, Loreta M. Seguir trabajando. La racionalidad técnica de la hiper disponibilidad móvil para el ejercicio profesional contemporáneo a partir de un análisis de pares sociotécnicos*. Encuentros vol.16 no.2 [citado 17 de junho de 2018] pp.47-61. Barranquilla July/Dec. 2018.

Ferreira SBL, Leite JCSP. Avaliação da usabilidade em sistemas de informação: o caso do sistema submarino. Revista de Administração Contemporânea [Internet] vol.7, n.2. [citado 27 de março de 2003], pp.115-136. Curitiba: Apr./June. 2003. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1415-65552003000200007&lng=pt&tlng=pt.

Brasil. Caderneta da gestante. Ministério da Saúde. Brasília: 2018.

Mansor, Zulkefli, et al. "The evaluation of webcost using software usability measurement inventory (SUMI)." International Journal of Digital Information and Wireless Communications 2.2 (2012): 197-201. Disponível em:https://www.researchgate.net/profile/Zulkefli_Mansor/publication/232594578_The_Evaluation_of_WebCost_Using_Software_Usability_Measurement_Inventory_SUMI/links/09e415086a586bbfb9000000/The-Evaluation-of-WebCost-Using-Software-Usability-Measurement-Inventory-SUMI.pdf

Sauro, Jeff. "SUPR-Q: A Comprehensive Measure of the Quality of the Website User Experience 10.2 (2015). Disponível em: https://uxpajournal.org/wp-content/uploads/sites/8/pdf/JUS_Sauro_Feb2015.pdf

Usability.gov. Improving the user experience. System Usability Scale (SUS). Disponível em: https://www.usability.gov/how-to-and-tools/methods/system-usability-scale.html

Brooke, John. "SUS-A quick and dirty usability scale." Usability evaluation in industry 189.194 (1996): 4-7.

Boucinha RM, Tarouco LMR. Avaliação de Ambiente Virtual de Aprendizagem com o uso do SUS - System Usability Scale. RENOTE - Revista Novas Tecnologias na Educação v. 11, n. 3. Porto Alegre: 2013.

Sordi JO, Meireles M. Administração de Sistemas de informação: uma abordagem interativa. 1 ed. São Paulo: Saraiva; 2010.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. ISO 9241-11 Requisitos ergonômicos para o trabalho com dispositivos de interação visual. Parte 11: Orientações sobre usabilidade. Rio de Janeiro: 2011.

de Oliveira, R. M., Duarte, A. F., Alves, D., & Furegato, A. R. F. (2016). Desenvolvimento do aplicativo TabacoQuest para informatização de coleta de dados sobre tabagismo na enfermagem psiquiátrica. Revista Latino-Americana de Enfermagem, 24, 1-10.Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692016000100399&lng=en.

Rocha FS, Santana EB, Silva ES, Carvalho JSM. Uso de apps para a promoção dos cuidados à saúde. III Seminário de Tecnologias Aplicadas à saúde. 2017;3

Amorim M. Estratégias para a redução da mortalidade materna. Assistência Obstétrica Baseada em Evidências Científicas e a Prevenção da Morte Materna [Internet]. 2014 [citado em 22 de Maio de 2014]; Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2014/junho/02/melania.pdf. 23.

Oliveira V, Junqueira M, Anézia MF. Interagindo com a equipe multiprofissional: as interfaces da assistência na gestação de alto risco [dissertação]. Rio de Janeiro: Esc Anna Nery; 2011

Catalan VM, Silveira DT, Neutzling AL, Martinato LHM, Borges GCM. Sistema NAS: Nursing Activities Score em tecnologia móvel. Rev Esc Enferm USP [Internet]. 2011 [revisado em 2019 Ago. 11; citado em 2019 Jul. 25];45(6):1419-26. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reeusp/v45n6/v45n6a20.pdf

Publicado
2021-05-08