Portal CEO: avaliação da efetividade de uma ferramenta webased para gestão de Centros de Especialidades Odontológicas frente à tomada de decisão

Palavras-chave: Avaliação em Saúde, Tecnologia da Informação, Saúde Bucal, Atenção Secundária à Saúde

Resumo

Introdução: Avaliação consiste em emitir julgamento de valor que proporcione tomada de decisão e pode encontrar auxílio à racionalização desse processo na Tecnologia da Informação (TI), como no Portal CEO, ferramenta eletrônica que auto-emite classificação avaliativa e recomendações para módulos/questionários compostos por Componentes de Qualidade à avaliação remota de Centros de Especialidades Odontológicas. Objetivo: Avaliar a efetividade do Portal no tocante à capacidade de auxiliar na tomada de decisão para melhoria da qualidade pela gestão dos serviços. Métodos: Investigação avaliativa, descritiva e exploratória com amostra intencional através da utilização de questionários semiestruturados e do Portal. As classificações, agregadas a variáveis contextuais, formaram banco de dados analisado pelo teste Qui-quadrado e Coeficiente de Pearson, considerando 5% de significância. Resultados: A avaliação foi vista como capaz de ajudar na tomada de decisão e de promover maior integração e acordo entre os atores, embora o uso da TI seja pouco visto no âmbito do Sistema Único de Saúde. Os Centros obtiveram média geral satisfatória, porém aspectos envolvendo Critérios Organizacionais e Controle Social e Financiamento foram insatisfatórios. Conclusão: O Portal CEO se mostrou efetivo ao que se propõe. Entretanto, obstáculos superáveis foram encontrados à sua utilização, como a pouca alimentação no horário de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Danilo Rodrigues de Souza Almeida, Observatório de Saúde Bucal - Universidade Federal de Pernambuco

Mestrando em Saúde Coletiva (UFPE), Sanitarista (Secretaria de Saúde do Recife), Cirurgião-Dentista (UFPE) e membro do Observatório de Saúde Bucal / Grupo de Pesquisa GestBucal (CNPq).

Lia Ximenes Santos, Prefeitura da Cidade do Recife

Cirurgiã-Dentista de Saúde da Família (Prefeitura do Recife), Mestrado em Saúde Coletiva (UFPE) e Sanitarista.

Nilcema Figueiredo, Universidade Federal de Pernambuco

Doutora em Odontologia em Saúde Coletiva. Professora Associada do Centro de Ciências Médicas (CCM/UFPE), Coordenadora do Observatório de Saúde Bucal / Grupo de Pesquisa GestBucal (CNPq), Doutorado e Mestrado em Odontologia em Saúde Coletiva (UPE).

Referências

Champagne F, Contandriopoulos AP, Brousselle A, Hartz Z, Denis JL. A Avaliação no Campo da Saúde: conceitos e métodos. In: Brousselle A, Champagne F, Contandriopoulos AP, Hartz Z. Avaliação: conceitos e métodos. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2013. 41-60.

Franco ACM. Portal CEO: Inovação tecnológica na avaliação da qualidade dos serviços de atenção especializada em saúde bucal. Recife. Dissertação [Mestrado em Saúde Coletiva]. – Universidade Federal de Pernambuco; 2016.

Santos AF, Sobrinho DF, Araújo LL, Procópio CSD, Lopes EAS, Lima AMLD et al. Incorporação de Tecnologias de Informação e Comunicação e qualidade na atenção básica em saúde no Brasil. Cadernos de Saúde Pública 2017;33(5).

Freitas R, Rocha CL, Braga OC, Lopes G, Monteiro O, Oliveira M. Using Linked Data in the Data Integration for Maternal and Infant Death Risk of the SUS in the GISSA Project. WebMedia ‘17– XVI Workshop de Ferramentas Aplicações 2017.

Evangelista ALP, Barreto ICHC, Andrade LOM. Saúde Digital e Gestão Compartilhada: como podem ser associadas? Revista de Saúde Digital e Tecnologias Educacionais 2019;4(2).

Steluti J, Crispim SP, Araujo MC, Peralta AM, Pereira RA, Sichieri R et al. Tecnologia em Saúde: versão brasileira do software GloboDiet para avaliação do consumo alimentar em estudos epidemiológicos. Revista Brasileira de Epidemiologia 2020;23(R200013).

Figueiredo N, Goes PSA. Construção da atenção secundária em saúde bucal: um estudo sobre os Centros de Especialidades Odontológicas em Pernambuco, Brasil. Cadernos de Saúde Pública 2009;25(2).

Soares FF, Chaves SCL, Cangussu MCT. Governo local e serviços odontológicos: análise da desigualdade na utilização. Cadernos de Saúde Pública 2015;31(3).

Magalhães BG, Oliveira RS, Goes PSA, Figueiredo N. Avaliação da qualidade dos serviços prestados pelos Centros de Especialidades Odontológicas: visão dos usuários. Cadernos de Saúde Coletiva 2015;23(1).

Rangel ML, Limeira RRT, Silva SM, Junior RCM, Ribeiro ILA, Castro RD. Perfil socioeconômico, educacional e de acesso aos serviços ofertados pelos Centros de Especialidades Odontológicas de João Pessoa-Paraíba, Brasil. REFACS 2017;5(Supl 1).

Goes PSA, Figueiredo N, Neves JC, Silveira FMM, Costa JFR, Pucca Junior GA et al. Avaliação da atenção secundária em saúde bucal: uma investigação nos centros de especialidades do Brasil. Cadernos de Saúde Pública 2012;28(suppl.).

Santos LX, Almeida DRS, Souza-Silva J, Rizental ACMF, Goes PSA, Figueiredo N. A Web-Based Tool for Monitoring and Evaluating Health Care Services: Na Analysis of Centers of Secialties Webpage. Pesquisa Brasileira em Odontopediatria e Clínica Integrada 2018;18(1).

Donabedian A. Criteria, norms and standards of quality: What do they mean? Am. J. Public Health1981;71(4).

Brasil. Lei nº 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. 1990.

Departamento de Atenção Básica. Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica. Lista de Certificação do 3º Ciclo. 2018.

Scharan LS, Machineski GG, Rizzotto MLF, Caldeira S. Percepção da equipe multidisciplinar sobre a estrutura dos serviços de saúde mental: estudo fenomenológico. Revista Gaúcha de Enfermagem 2019;40(e20180151).

Abreu DMX, Pinheiro PC, Queiroz BL, Lopes EA, Machado ATGM, Lima AMLD et al. Análise espacial da qualidade da Atenção Básica em Saúde no Brasil. Saúde Debate 2018;42(número especial 1).

Champagne F, Contandriopoulos AP, Tanon A. A Utilizar a Avaliação. In: Brousselle A, Champagne F, Contandriopoulos AP, Hartz Z. Avaliação: conceitos e métodos. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2013. 241-61.

Santos TO, Pereira LP, Silveira DT. Implantação de sistemas informatizados na saúde: uma revisão sistemática. Reciis 2017;11(3).

Báo ACP, Amestoy SC, Moura GMSS, Trindade LL. Indicadores de qualidade: ferramentas para o gerenciamento de boas práticas em saúde. Revista Brasileira de Enfermagem 2019;72(2).

Silva GS, Alves CRL. Avaliação do grau de implantação dos atributos da atenção primária à saúde como indicador da qualidade da assistência prestada às crianças. Cadernos de Saúde Pública 2019;35(2).

Cavalcante RB, Vasconcelos DD, Gontijo TL, Guimarães AA, Machado RM, Oliveira VC. Informatização da Atenção Básica a Saúde: avanços e desafios. Cogitare Enfermagem 2018;23(3).

Sellera PEG, Pedebos LA, Harzheim E, Medeiros OL, Ramos LG, Martins C et al. Monitoramento e avaliação dos atributos da Atenção Primária à Saúde em nível nacional: novos desafios. Ciência & Saúde Coletiva 2020;25(4).

Ministério da Saúde. Portaria nº 2.984, de 11 de novembro de 2019. Institui o Projeto Piloto de Apoio à Implementação da Informatização na Atenção Primária à Saúde. 2019.

Vuori HV. A qualidade da Saúde. Saúde Debate 1991;Divulg.(3).

Macêdo GL, Lucena EES, Lopes IKR, Batista LTO. Acesso ao atendimento odontológico dos pacientes especiais: a percepção de Cirurgiões-Dentistas da Atenção Básica. Revista Ciência Plural 2018;4(1).

Lucena EHG, Lucena CDRX, Goes PSA, Sousa MF. Condições associadas a atividade de planejamento nos Centros de Especialidades Odontológicas. Revista de Odontologia da Universidade de São Paulo 2019;38(80).

Magalhães MBP, Oliveira DV, Lima RF, Ferreira EF, Martins RC. Avaliação da atenção secundária em endodontia em um Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Ciência & Saúde Coletiva 2019;24(12).

Colussi CF, Nickel DA, Calvo MCM, Caetano JC, Silva ACB. Análise da evolução da produção de procedimentos odontológicos de média e alta complexidade na rede de serviços públicos em Santa Catarina. Cadernos de Saúde Coletiva 2009;17(4).

Moura FRR, Tovo MF, Celeste RK. Cumprimento de metas dos Centros de Especialidades Odontológicas da Região Sul do Brasil. Revista de Salud Pública 2017;19(1).

Viana I, Aguiar FC, Rios SO, Mendes VLPS, Garcia EG. Direitos do paciente, comunicação e a obrigação de informar. Revista Baiana de Saúde Pública 2016;40(supl. 1).

Silva AS, Sousa MAS, Silva EV, Galato D. Participação social no processo de incorporação de tecnologias em saúde no Sistema Único de Saúde. Revista de Saúde Pública 2019;53(109).

Rocha MB, Moreira DC, Bispo Júnior JP. Conselho de saúde e efetividade participativa: estudo sobre avaliação de desempenho. Cadernos de Saúde Pública, 36(1), 2020.

Silva RB. Atuação e competência do Conselho Municipal de Saúde Santo Antônio do Descoberto, DF. Cadernos Ibero-Americanos de Direito Sanitário 2017;6(3).

Costa GD, Cotta RMM, Franceschini SCC, Batista RS, Gomes AP, Martins PC et al. Avaliação em saúde: reflexões inscritas no paradigma sanitário contemporâneo. Physis 2008;18(4).

Lima FA, Galimbertti PA. Sentidos da participação social na saúde para lideranças comunitárias e profissionais da Estratégia Saúde da Família do território de Vila União, em Sobral-CE. Physis 2016;26(1).

Martelli PJL. Política Nacional de Saúde Bucal, da teoria à prática: um estudo de caso acerca de sua implantação em Recife-PE no período 2000 a 2007. Recife. Tese [Doutorado em Saúde Pública] – Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães; 2010.

Rossi TRA, Chaves SCL, Almeida AMF, Santos CML, Santana SF. O financiamento federal da política de saúde bucal no Brasil entre 2003 e 2017. Saúde Debate 2018;42(119).

Secretaria Municipal de Saúde do Recife. Relatório de Gestão – Período de janeiro a dezembro de 2017. 2018.

Brasil. Lei Complementar nº 141, de 13 de janeiro de 2012. Regulamenta o § 3o do art. 198 da Constituição Federal para dispor sobre os valores mínimos a serem aplicados anualmente pela União, Estados, Distrito Federal e Municípios em ações e serviços públicos de saúde; estabelece os critérios de rateio dos recursos de transferências para a saúde e as normas de fiscalização, avaliação e controle das despesas com saúde nas 3 (três) esferas de governo; revoga dispositivos das Leis nos 8.080, de 19 de setembro de 1990, e 8.689, de 27 de julho de 1993; e dá outras providências. 2012.

Conill EM, Xavier DR, Piola SF, Silva SF, Barros HS, Báscolo E. Determinantes sociais, condicionantes e desempenho dos serviços de saúde em países da América Latina, Portugal e Espanha. Ciência & Saúde Coletiva 2018;23(7).

Moraes IHS, Santos SFRF. Informações para a gestão do SUS: necessidades e perspectivas. Informe Epidemiológico do SUS 2001;2001(1).

Ministério da Saúde. e-SUS Atenção Básica. Manual de uso do sistema com Prontuário Eletrônico do Cidadão – PEC. Versão 3.2. 2020.

Brasil. Decreto nº 9.795, de 17 de maio de 2019. Aprova a Estrutura Regimental e o Quadro Demonstrativo dos Cargos em Comissão e das Funções de Confiança do Ministério da Saúde, remaneja cargos em comissão e funções de confiança, transforma funções de confiança e substitui cargos em comissão do Grupo-Direção e Assessoramento Superiores - DAS por Funções Comissionadas do Poder Executivo - FCPE. 2019.

Ministério da Saúde. Decreto nº 7.385, de 8 de dezembro de 2010. Institui o Sistema Universidade Aberta do sistema Único de Saúde – UNA-SUS, e dá outras providências. 2010.

Rodrigues EMS, Silva KKD. Tecnologias educacionais digitais na formação de preceptores para residências multiprofissionais no SUS. RESDITE 2020;5(1).

Zuchetti M, Costa MR, Paz AA, Souza AC. Contribuições de um curso de especialização em saúde da família para a prática profissional do enfermeiro. RESDITE 2019;4(esp).

Rickli C. Uso de tecnologias no aprimoramento da territorialização e monitorização em saúde. RESDITE 2019;4(1).

Sales OMM, Pinto VB. Tecnologias digitais de informação para a saúde: revisando os padrões de metadados com foco na interoperabilidade. RECIIS 2020;13(1).

Machado FCA, Silva JV, Ferreira MAF. Fatores relacionados ao desempenho de Centros de Especialidades Odontológicas. Ciência & Saúde Coletiva 2015;20(4).

Pinochet LHC. Tendências de Tecnologia de Informação na Gestão da Saúde. O Mundo da Saúde 2011;35(4).

Publicado
2021-05-18