Processo seletivo para discentes da Pós-graduação Lato Sensu em Saúde Digital da Universidade Federal de Goiás

Palavras-chave: Critérios de Admissão Escola, Estratégias de eSaúde, Especialização

Resumo

Objetivo: Descrever o processo seletivo de discentes da primeira turma da Pós-graduação Lato Sensu em Saúde Digital. Método: Trata-se de relato de experiência. O processo foi regulamentado por Edital público, executado em três fases: prova online simultânea (Fase 1), análise documental (Fase 2) e de currículo padronizado (Fase 3). Nas Fases 2 e 3, houve participação de banca avaliadora. Resultados: O processo seletivo ocorreu entre 27/01/2021 e 12/07/2021. Foram realizadas 11.527 inscrições. Na Fase 1, entre 4.099 candidatos(as) que realizaram a prova, 865 foram classificados(as), 347 aprovados(as) na Fase 2 e 150 classificados(as) na Fase 3. Entre os(as) matriculados(as), estão pessoas residentes em todas as Unidades da Federação, exceto no Amapá, sendo 137 servidores públicos, 9 do setor privado e 4 sem vínculo empregatício. A maioria é da área da saúde (66%). Do total, foram aprovadas 4 pessoas com deficiência, 18 pretos e 36 pardos. Conclusão: Pelo considerável número de inscrições, o processo seletivo revelou uma demanda reprimida na área da Saúde Digital. Permitiu selecionar a população-alvo e contemplou todas as Grandes Regiões brasileiras, especialmente, na área da saúde e de tecnologia da informação, reforçando, ainda, o compromisso com as Ações Afirmativas da UFG. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Laura de Sene Amâncio Zara, Universidade Federal de Goiás

Doutora em Epidemiologia pelo Programa de Pós-Graduação em Medicina Tropical e Saúde Pública da Universidade Federal de Goiás. Atualmente, é pós-doutoranda no Programa de Pós-graduação de Odontologia da Faculdade de Odontologia da Universidade Federal de Goiás. Atua principalmente nos seguintes temas: saúde coletiva, epidemiologia, economia da saúde, avaliação de tecnologias em saúde, informática médica, bioestatística, análise de dados epidemiológicos, avaliação de métodos diagnósticos, estudos de coorte, revisão editorial e escrita científica. 

Taciana Novo Kudo, Universidade Federal de Goiás

Professora do Instituto de Informática da Universidade Federal de Goiás. É mestre e doutora em Ciência da Computação pelo Departamento de Computação da UFSCar e graduada em Ciência da Computação (UNIMAR). Possui experiência profissional na área de Engenharia de Software, especificamente em Engenharia de Requisitos e Gerência de Projetos. Como pesquisadora, atuo em projetos voltados para Engenharia de Software, Engenharia de Requisitos e Informática aplicada à Saúde.

Patrícia Galúcio Coqueiro Galvão , Universidade Federal de Goiás

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Piauí. Tem experiência na área de Planejamento Govenamental, com ênfase em Orçamento e Finanças Públicas. Atualmente, exerce o cargo de Assistente em Administração na Universidade Federal de Goiás.

Suse Barbosa Castilho, Universidade Federal de Goiás

Mestranda no Programa de Pós- Graduação em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Goiás. Especialista em Vigilância em Saúde e Educação na Saúde para Preceptores do SUS pelo Instituto Sírio Libanês de Ensino e Pesquisa. Atualmente, enfermeira assistencial no Pronto Socorro do Hospital das Clínicas de Goiânia/GO da UFG/ Ebserh e membro da Comissão de Governança de Informação em Saúde da UFG (CGIS-UFG) desde dezembro de 2019. Tem experiência na área de Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Tecnologia da Informação em saúde, urgência e emergência, acolhimento com classificação de risco, vigilância em saúde com ênfase vigilância epidemiológica e no controle de infecção hospitalar, educação permanente em saúde com metodologias ativas.

Silvana de Lima Vieira dos Santos , Universidade Federal de Goiás

Doutora em Ciências da Saúde da Universidade Federal de Goiás. Atualmente, é docente da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Goiás. Vice líder do Núcleo de Estudos e Pesquisa de Enfermagem em Controle de Infecção Relacionada aos Cuidados em Saúde (NEPIH). Membro do grupo de pesquisa Informática em saúde, ambos da UFG. Professora do programa da Residência Multiprofissional do Hospital das Clínicas. Coordenadora do Programa Educacional em Saúde Digital. Especialista em Informática em Saúde pela UNIFESP.

Renata Dutra Braga, Universidade Federal de Goiás

Renata Dutra Braga é mestre e doutora em Ciências da Saúde pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Goiás, pós-graduada em Informática em Saúde pela Universidade Federal de São Paulo e em Qualidade e Gestão de Software pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Tem interesse em modelagem de processo de negócio, requisitos, análise de sistemas orientada a objetos, gerência de projetos de software ágil e padrões para construção de registro eletrônico em saúde interoperável (OpenEHR).

Rita Goreti do Amaral , Universidade Federal de Goiás

Professora Titular da Faculdade de Farmácia-UFG. Doutora em tocoginecologia pela Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas. Atualmente, é coordenadora do Laboratório de Monitoramento Externa da Qualidade da Faculdade de Farmácia-UFG. Principais temáticas de pesquisa: controle da qualidade em citopatologia do colo do útero, prevenção e detecção precoce de doenças, aperfeiçoamento de métodos diagnósticos, desenvolvimento e validação de práticas de cuidado do paciente nas doenças crônicas transmissíveis e não transmissíveis, informática em saúde e assistência farmacêutica.

Referências

Braga RD, Amaral RG, Carvalho, ST. Edital Nº 01, de 27/01/2021. 2021. 30 p. Disponível em: https://especializacao.cgis.ufg.br/static/media/EditalPrincipal_31-05-2021.281e535b.pdf. Acesso em 8 nov. 2021.

Ministério da Saúde. Secretaria Executiva. Departamento de Informática do SUS. Estratégia de Saúde Digital para o Brasil 2020-2028. Brasília: Ministério da Saúde, 2020. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/estrategia_saude_digital_Brasil.pdf. Acesso em 8 nov. 2021.

Braga RD, Amaral RG, Carvalho, ST. Cronograma para inscrição da Turma de 2021 da Especialização em Saúde Digita. Disponível em: https://especializacao.cgis.ufg.br/p/cronograma. Acesso em 8 nov. 2021.

Silva AN, Santos AMG, Cortez EA, Cordeiro BC. Limites e possibilidades do ensino à distância (EaD) na educação permanente em saúde: revisão integrativa. Ciência & Saúde Coletiva [online]. 2015, v. 20, n. 4 p. 1099-1107. Disponível em: https://doi.org/10.1590/1413-81232015204.17832013. Acesso em 8 nov. 2021.

Universidade Federal de Goiás. Centro de Seleção. Disponível em: https://centrodeselecao.ufg.br/portal/login. Acesso em 8 nov. 2021.

Publicado
2022-06-30