Chamada para Dossiê: Sociologia da Probidade Pública e Usos do Direito no “Combate à Corrupção”

2021-07-20

42.png

A partir das estratégias corporativas e dos papéis políticos reivindicados pelos atores das instituições do sistema de justiça criminal, é consenso o interesse ampliado que as instituições judiciais e de controle do campo jurídico brasileiro voltadas ao combate à corrupção vêm merecendo enquanto objeto de estudo das Ciências Sociais. Com isso, esse dossiê destina-se a reunir reflexões de pesquisas teóricas e empíricas, resenhas, traduções e entrevistas com atores sociais relevantes por sua atuação em prol da probidade na política. Especificamente, espera-se contribuições relacionadas aos usos políticos e os sentidos sociais do Direito, mobilizados por diferentes grupos de interesse sobre o tema. A ampliação de competências constitucionais, desde a redemocratização brasileira, torna as instituições do sistema de justiça criminal e seus agentes imprescindíveis para o tratamento da moralização da vida pública no Brasil. Ao longo dos últimos anos, esses sujeitos ocuparam uma posição ativa no cotidiano da vida política nacional. Assim, a produção de conhecimento sobre esse processo e suas dinâmicas subjacentes tornou-se um desafio ao campo científico. Por isso, serão recebidos artigos que versem sobre temas como:

  1. Judicialização das decisões da administração pública;
  2. Formação, ideologia, trajetória e profissionalização dos membros das carreiras jurídicas;
  3. Mobilização dos tribunais como estratégia de oposição eleitoral e lawfare;
  4. Relação entre elites jurídicas e os efeitos políticos das operações anticorrupção, especialmente o papel dos meios de comunicação, de organismos não-governamentais e de movimentos sociais;
  5. Internacionalização, cooperações internacionais e o mercado global em torno do “combate à corrupção”.

Finalmente, também serão bem-vindas tanto as investigações focadas em examinar conjunturas quanto aquelas voltadas aos desafios de agendas de pesquisas e de perspectivas analíticas do fenômeno.

 

Organizadores:

Juliane Sant’Ana Bento (UNISINOS)

Professora do Curso de Ciências Sociais e do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (UNISINOS). Coordenadora adjunta do Núcleo de Estudos em Justiça e Poder Político (NEJUP) do Departamento de Ciência Política da UFRGS. Pós-doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Direito da Universidade Federal do Rio Grande. Doutora em Ciência Política pela UFRGS (2017).

julianebento@ymail.com

uc?id=1lsg0w4zcOKmBSQBm-oG1JzHC3JUXuLsB&export=downloadhttps://orcid.org/0000-0001-9978-1289

 

Lucas e Silva Batista Pilau (UFRGS)

Doutorando em Ciência Política na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Coorganizador do livro "Justiça e poder político: elites jurídicas, internacionalização e luta anticorrupção" (Porto Alegre, 2021). Membro do Núcleo de Estudos em Elites, Justiça e Poder Político (NEJUP/UFRGS).

lucas.pilau@hotmail.com

uc?id=1lsg0w4zcOKmBSQBm-oG1JzHC3JUXuLsB&export=downloadhttps://orcid.org/0000-0001-9709-280X