Flagrantes de racismo: imagens da violência policial e as conexões entre o ativismo no Brasil e nos Estados

Geísa Mattos

Resumo


O artigo aborda os movimentos contra a violência policial no Brasil e suas conexões com o movimento Black Lives Matter, que ganha força nos Estados Unidos, entre 2013 e 2016, instigado por uma série de vídeos mostrando flagrantes de abusos cometidos por policiais, gerando um debate internacional sobre racismo institucional. A autora toma por base entrevistas com ativistas brasileiros em Nova York e no Rio de Janeiro, observação participante de eventos com militantes e pesquisadores dos dois países e analisa a repercussão de três casos de negros assassinados no Brasil (Amarildo, Claudia e Alan), no mesmo período em que crescia a circulação dos vídeos mostrando brutalidades cometidas pela polícia contra afrodescendentes nos Estados Unidos. Analisa o contexto que possibilita a amplificação do que a autora chama de “linguagem de raça” na luta contra a violência policial no Brasil, e enfoca o processo de construção da negritude como questão política a partir das favelas cariocas, na segunda década do século XXI.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Sociais



Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado em Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV e NSD-Norsk Senter for Forskningsdata.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br