Flagrantes de racismo: imagens da violência policial e as conexões entre o ativismo no Brasil e nos Estados

Geísa Mattos

Resumo


O artigo aborda os movimentos contra a violência policial no Brasil e suas conexões com o movimento Black Lives Matter, que ganha força nos Estados Unidos, entre 2013 e 2016, instigado por uma série de vídeos mostrando flagrantes de abusos cometidos por policiais, gerando um debate internacional sobre racismo institucional. A autora toma por base entrevistas com ativistas brasileiros em Nova York e no Rio de Janeiro, observação participante de eventos com militantes e pesquisadores dos dois países e analisa a repercussão de três casos de negros assassinados no Brasil (Amarildo, Claudia e Alan), no mesmo período em que crescia a circulação dos vídeos mostrando brutalidades cometidas pela polícia contra afrodescendentes nos Estados Unidos. Analisa o contexto que possibilita a amplificação do que a autora chama de “linguagem de raça” na luta contra a violência policial no Brasil, e enfoca o processo de construção da negritude como questão política a partir das favelas cariocas, na segunda década do século XXI.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista de Ciências Sociais



Revista de Ciências Sociais, fundada em 1970. Periódico indexado no Portal de Periódicos Capes, Google Acadêmico, LiVre, LatindexDiadorim, Sumários.org, REDIB, MLA International BibliographyLatinREV e NSD-Norsk Senter for Forskningsdata.  E-ISSN 2318-4620

Departamento de Ciências Sociais da Universidade Federal do Ceará
Av. da Universidade, 2995 — Benfica 
Fortaleza, CE — CEP 60020-181 
rcs@ufc.br