A interlocução teórica entre Francisco de Oliveira e Celso Furtado pensamento crítico e ação reformadora

Resumo

A interlocução crítica realizada pelo sociólogo Francisco de Oliveira à obra de Celso Furtado apresentou importantes contribuições para o entendimento da realidade brasileira e marcou o debate teórico nacional no período em que foi produzida. Este artigo tem como objetivo analisar os elementos centrais deste debate evidenciando as principais críticas apresentadas por Francisco de Oliveira ao pensamento furtadiano, principalmente quanto as relações de classe no âmbito interno, a importância que o Estado exerceu para permitir a acumulação capitalista brasileira e a funcionalidade que os setores “arcaicos” possuíram para a ampliação dos setores modernos. Com isso, verificaremos que essa interlocução teórica possui aspectos complementares e ratificam a necessidade da compreensão das obras desses importantes pensadores brasileiros que tanto contribuíram para o entendimento da realidade nacional.

Biografia do Autor

Alex Hotz Moret, FMU/SP

Possui graduação e mestrado em Ciências Econômicas pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC/SP). Atualmente é professor universitário (FMU/SP) e pesquisador do Núcleo de Economia Política da FMU (NEP/FMU) onde leciona disciplinas na área de Macroeconomia e Economia Brasileira. 

Publicado
2020-01-09
Seção
Dossiê: Centenário de Celso Furtado