Centenário Celso Furtado (1920-2020)

o legado teórico sob múltiplos enfoques

Resumo

Nascido em 1920, Celso Furtado está, certamente, entre os principais pensadores sociais brasileiros e sua relevância extrapola as fronteiras nacionais. Ao longo de mais de 50 anos escreveu sobre temas variados; abordou as dimensões políticas, econômicas, culturais, burocráticas etc., da sociedade e do Estado brasileiro; participou de eventos políticos importantes da história do país e teve destacadas participações em organizações internacionais. Autor de obra vasta e profunda, Furtado deixou um legado relevante para o pensamento social e político brasileiro, assim como deixou pistas abertas para o prosseguimento de investigações sobre o Brasil. A riqueza de empreendimentos como esses, de junção de diversos artigos sobre um autor e sua obra está, justamente, na possibilidade de ampliar o leque de olhares e perspectivas sobre os temas, objetos e problemas tratados por um pensador de grande envergadura como Celso Furtado.    

Palavras-chave: Celso Furtado; pensamento social brasileiro; intelectuais; subdesenvolvimento

Biografia do Autor

Fabio Akira Shishito, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo

Possui graduação - bacharelado e licenciatura - em Ciências Sociais pela Universidade Estadual de Londrina (2009), especialização em Ensino de Sociologia (2011) e mestrado em Ciências Sociais (2012), pela mesma universidade. Doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (2018). Tem experiência na área de Sociologia do Desenvolvimento, Sociologia Política e Pensamento Social Brasileiro atuando principalmente nos temas: desenvolvimento humano, subdesenvolvimento, mudança social, governança, construção democrática.

Maria José de Rezende, Universidade Estadual de Londrina

Possui doutorado em Sociologia pela Universidade de São Paulo (1996), mestrado em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1991) e graduação em pela Universidade Estadual de Londrina (1985). Professora associada da Universidade Estadual de Londrina. 

Publicado
2020-01-09
Seção
Dossiê: Centenário de Celso Furtado