Escritas da memória em Mise en Abyme em Terra Sonâmbula, de Mia Couto, e Meio Sol Amarelo, de Chimamanda Ngozi Adichie

Palavras-chave: Mise en abyme, Narrativas de Memória, Narrativas de Guerra

Resumo

Este trabalho discute como as narrativas em abismo são construídas nas obras Terra sonâmbula, de Mia Couto, e Meio sol amarelo, de Chimamanda Ngozi Adichie e como os personagens dessas narrativas descrevem suas experiências em tempos de guerra. Especialmente sob a perspectiva dos estudos de Jeanne Marie Gagnebin (2009) acerca da escrita como manutenção de lembrança para as futuras gerações, verifica-se que tais personagens elegem a escrita como forma de elaboração do passado e para organizar sua memória. São, portanto, personagens-autores que, no seu fazer literário, dão voz aos vivos e mortos das guerras, apagando sua própria voz.

Biografia do Autor

Marilane de Almeida Silva Casorla, PUC Minas

Mestranda no Programa de Pós-graduação em Literaturas de Língua Portuguesa da PUC Minas.

Referências

ADICHIE, Chimamanda Ngozi. Meio sol amarelo. São Paulo: Companhia das Letras, 2008.
ANTUNES, Nara Maia. Jogo de espelhos: Borges e a teoria da literatura. Rio de Janeiro: José Olympio, 1982.
ARISTÓTELES. Poética. São Paulo: Ed. 34, 2015.
BENJAMIN, Walter. O Narrador: considerações sobre a obra de Nikolai Leskov. In: ______. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. São Paulo: Brasiliense, 1994. p. 197-221.
COUTO, Mia. Terra sonâmbula. São Paulo: Companhia de Bolso, 2015.
GAGNEBIN, Jeanne Marie. Lembrar escrever esquecer. São Paulo: Ed. 34, 2009.
MENESES, Adélia Bezerra. Do poder da palavra: ensaios de literatura e psicanálise. São Paulo: Duas Cidades, 2004.
SELIGMANN-SILVA, Márcio. Narrar o trauma: escrituras híbridas das catástrofes. Gragoatá, [S.l.], v. 13, n. 24, jun. 2008. Disponível em: https://periodicos.uff.br/gragoata/article/view/33162/19149. Acesso em: 04 maio 2020.
TODOROV, Tzvetan. As estruturas narrativas. Tradução de Moysés Baumstein. São Paulo: Perspectiva, 1969.
Publicado
2021-01-31
Seção
Dossiê Memórias de Guerra