The triple epidemic of Arboviroses in Brazil. What does this mean? Are we ready?<br>doi: 10.20513/2447-6595.2016v56n1p6-7

  • Francisco Herlânio Costa Carvalho Universidade Federal do Ceará
  • Luciano Pamplona de Góes Cavalcanti Universidade Federal do Ceará

Resumo

We all knew that dengue was a public health problem in Brazil! Some of us even knew that dengue was a serious public health problem! However, we all need to know that now it will be more complicated!
Dengue has been circulating in our country since the 1980s. It has been the focus of dozens of national research funding notices during this period. However, approximately two years ago two problems “emerged”: the possibility of the circulation of both the Chikungunya and Zika viruses. This possibility has become a reality and in recent months several municipalities have already reported outbreaks of these three diseases.

Biografia do Autor

Francisco Herlânio Costa Carvalho, Universidade Federal do Ceará
Graduado em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (1993). Durante a graduação fez Monitoria em Patologia e Medicina Legal (1991) e monitoria em Histologia e Embriologia Humanas (1989). Mestre em Medicina (Obstetrícia) pela Universidade Federal de São Paulo (2001) e Doutor em Medicina (Obstetrícia) pela Universidade Federal de São Paulo (2004). Atualmente é professor Adjunto e Coordenador do Mestrado profissional em Saúde da Mulher e da Criança do Departamento de Saúde Materno-Infantil e Professor Permanente do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva do Departamento de Saúde Comunitária da Universidade Federal do Ceará. Coordenador do Setor de Ensino da Maternidade-Escola Assis Chateaubriand-EBSERH-UFC. Foi Tutor do PET-Saúde da Família (Programa de Educação pelo trabalho - Ministério da Saúde). Supervisor (2013-2014) e coordenador (2015/2016) do PROVAB (Programa de Valorização da Atenção Básica) pela UFC. Atuou como membro das Comissões Nacionais Especializadas de Assistência Pré-Natal e Gravidez de Alto Risco (FEBRASGO). Atualmente membro da Comissão Nacional Especializada de Medicina Fetal. Linhas de Pesquisa: Saúde da Mulher e Perinatal, atuando principalmente nos seguintes temas: mortalidade materna, gravidez de alto-risco, diagnóstico pré-natal, ultrassonografia, dopplervelocimetria e assistência pré-natal.
Luciano Pamplona de Góes Cavalcanti, Universidade Federal do Ceará
Biólogo formado pela Universidade Estadual do Ceará (2001), com especialização em Vigilância Epidemiológica pela Escola de Saúde Pública do Ceará (2003) e Epidemiologia para Gestores de Saúde pela Johns Hopkins University/MS (2005). Mestre em Saúde Pública (Concentração em Epidemiologia) pela Universidade Federal do Ceará (2006) e Doutor em Ciências Médicas (2009). Bolsista de Iniciação Científica pelo CNPQ durante a graduação e pela FUNCAP durante o mestrado. Professor e Membro do Colegiado dos Programas de Pós-Graduação em Saúde Coletiva (Mestrado/Doutorado em Saúde Pública) desde 2010 e Programa de Pós-Graduação (Mestrado Acadêmico em Patologia) desde 2011, orientando alunos em ambos os cursos. Desde 2014 é Coordenador e Professor Adjunto da Disciplina de Medicina Preventiva do Departamento de Saúde Comunitária da Universidade Federal do Ceará. Desde janeiro de 2016 é como Vice-Coordenador do Programa de Pós-graduação em Saúde Coletiva da UFC. Entre 2000 e 2013 atuou no Núcleo de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde do Estado do Ceará, destacando-se a função de Supervisor do Núcleo de Análise da Situação de Saúde (DAS-2). Entre 2010 e 2013 foi Coordenador Adjunto de Pesquisa e Extensão e Coordenador do Módulo de Medicina Baseado em Evidências, do Curso de Medicina, do Centro Universitário Christus (UNICHRISTUS). Membro Assessor do Programa Nacional de controle do Dengue (desde 2012) e Comitê de Saúde Pública do Conselho Federal de Biologia (desde 2008). Tem experiência na área de Saúde Coletiva, com ênfase em Epidemiologia das doenças transmissíveis, métodos epidemiológicos e análise da situação de saúde, além de pesquisas operacionais de campo com foco no controle de vetores e zoonoses, controle do dengue e controle biológico de vetores. Atuante em Projetos de Pesquisa principalmente com arboviroses (dengue, chikungunya e zika vírus) envolvendo alunos de graduação, mestrado e doutorado, bem como pesquisadores de outras instituições nacionais e internacionais, dentre as quais destacam-se o ISC/BAHIA, a FIOCRUZ, o Centro Nacional de doenças Tropicais da Argentina (CENPETROP) e o Instituto de Medicina Tropical Pedro Kouri (Cuba). Recebeu em 2011 o Primeiro lugar como produção científica que contribuiu para o aprimoramento das ações de Vigilância em Saúde no Brasil (EXPOEPI) pela Tese de Doutorado. Membro convidado da Rede Nacional de Especialista em Zika e Doenças Correlatas (RENEZIKA).
Publicado
2016-06-30