Penfigoide gestacional: relato de caso e a importância do diagnóstico precoce

  • Karine Paschoal Botelho Centro de Dermatologia Dona Libânia
  • Caroline Braga Barroso Centro de Dermatologia Dona Libânia
  • Igor Santos Costa Laboratório Argos.
  • Heitor de Sá Gonçalves Centro de Dermatologia Dona Libânia
  • Maria Araci Pontes Centro de Dermatologia Dona Libânia.
Palavras-chave: Penfigoide gestacional. Dermatologia. Autoimunidade. Complicações na gravidez.

Resumo

O penfigoide gestacional é uma rara dermatose bolhosa autoimune específica da gravidez. Acredita-se que anticorpos ataquem antígenos epidérmicos específicos e provoquem a separação da junção dermoepidérmica da pele e a formação de bolhas. O quadro em geral se inicia com placas eritematosas pruriginosas periumbilicais com posterior disseminação pelo corpo e evolução para lesões bolhosas. Acomete principalmente primíparas no segundo ou terceiro trimestre e costuma responder bem ao tratamento com corticoide sistêmico. Exame histopatológico e imunofluorescência direta são fundamentais para o diagnóstico. Há risco de efeitos adversos fetais, como baixo peso ao nascer e parto prematuro. Relatamos um caso de uma paciente com quadro exuberante no final do terceiro trimestre com excelente resposta ao tratamento e com nascimento de recém-nascido a termo e saudável.

Biografia do Autor

Karine Paschoal Botelho, Centro de Dermatologia Dona Libânia
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (2013) e dermatologista pelo Centro de Dermatologia Dona Libânia (2017). Atualmente aluna de pós graduação (mestrado) pelo departamento de patologia da UFC.
Caroline Braga Barroso, Centro de Dermatologia Dona Libânia
Médica residente de dermatologia do Centro de Dermatologia Dona Libânia.
Igor Santos Costa, Laboratório Argos.
Patologista, Sócio do Laboratório Argos.
Heitor de Sá Gonçalves, Centro de Dermatologia Dona Libânia
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (1983). Foi Diretor da FUNASA do Estado da Bahia (1993) e do Estado do Ceará (1997-1998). Foi Consultor da Organização Panamericana de Saúde (1986-1987). É Especialista em Dermatologia pela Universidade Federal de Goiás e Sociedade Brasileira de Dermatologia e Doutor em Farmacologia pela Universidade Federal do Ceará. Atualmente é Diretor Geral do Centro de Dermatologia Dona Libania da Secretaria de Saude do Estado do Ceará.
Maria Araci Pontes, Centro de Dermatologia Dona Libânia.
Possui graduação em Medicina pela Universidade Federal do Ceará (1983), com especialização em Dermatologia e Doutorado em Farmacologia Clínica pela Universidade Federal do Ceará (2015). É especialista em dermatologia pela Associação Médica Brasileira e Sociedade Brasileira de Dermatologia, atuando como médica assistente do Centro de Dermatologia Dona Libânia, aonde exerce atualmente o cargo de diretora técnica. Atua também em consultório privado de Dermatologia.
Publicado
2017-12-04
Seção
RELATOS DE CASO